Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

CLASSIFICADOS

No description
by

RICARDO LOBO

on 2 February 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of CLASSIFICADOS

Para facilitar o acesso a informação.
2016, o ano de sua evolução!
$4.00
2016
Vol XCIII, No. 311
Por que classificar?
Carl vom Linné inventa método de classificação usado até hoje!
Comparação da Taxonomia de alguns animais
Cladograma
As mudanças na classificação dos Reinos da Natureza
Botânico, zoólogo e médico sueco é considerado o pai da taxonomia moderna. Em seu livro "Sistema Naturae" propôs a classificação dos seres vivos em pastas e subpastas, as quais damos o nome hoje de taxons.
Os taxons obrigatórios usados hoje são:

Reino
Filo
Classe
Ordem
Família
Gênero
Espécie

Homem Cão Lobo Gato Raposa

Reino
Filo
Classe
Ordem
Família
Gênero
Espécie
Artificiais: Quando depende da opinião do autor.

Ex: Borboleta, Cavalo, Baleia, Tubarão, Homem e Morcego.
Terrestres: Cavalo e Homem
Aquáticos: Baleia e Tubarão
Alados: Borboleta e Morcego

Naturais: Quando depende da relação de parentesco entre os seres vivos.

Ex: Borboleta, Cavalo, Baleia, Tubarão, Homem e Morcego.
Mamíferos: Cavalo. Baleia, Morcego e Homem
Peixes cartilaginosos: Tubarão
Artrópodes: Borboleta

CLASSIFICADOS
Regras de Nomenclatura
Tipos de Classificação
ReFiCOFaGE
Animalia Animalia Animalia Animalia Animalia
Chordata Chordata Chordata Chordata Chordata
Mammalia Mammalia Mammalia Mammalia Mammalia
Primata Carnivora Carnivora Carnivora Carnivora
Hominidae Canidae Canidae Felidae Canidae
Homo Canis Canis Felis Vulpes
Homo sapiens Canis familiaris Canis lupus Felis catus Vulpes vulpes
Para Aristóteles, só existiam dois Reinos na Natureza: Animal e Vegetal
Com o invento do microscópio, o mundo dos microrganismos foi descoberto pelo homem. O naturalista e filósofo alemão Ernst Haeckel, em 1834, propôs a criação de um terceiro Reino, o Protista, para englobar todos os microorganismos que estavam sendo descobertos.
O número crescente de microrganismos descobertos fez com que o biólogo Herbert Copeland sugerisse, em 1956, a divisão do Reino Protista. Ele criou um Reino exclusivo para os microrganismos procariotos, o Reino Mychota (Monera).
Em 1969 o biólogo norte americano Robert Whittaker propôs a criação de um quinto Reino, o Fungi. Com alguns ajustes é a classificação de Whittaker que é utilizada como base para as classificações atuais. Utilizou parâmetros celulares para definir os Reinos, como: eucarionte ou procarionte, multicelular ou unicelular e autótrofo ou heterótrofo.
Em 1982, a bióloga norte americana Lynn Margulis, juntamente com Karlene Schwartz, sugeriu alterações no sistema de cinco Reinos de Whittaker. Alterou as definições dos Reinos Plantae e Protista.
Para ser planta era necessário apresentar divisão corpórea. Colocou as algas pluricelulares e os mixomicetos dentro do Reino Protista, que passou a ter também organismos pluricelulares.
Microbiologista americano, Carl Woese utilizou o material genético para classificar os seres vivos em 1990. Extinguiu os Reinos Monera e Protista, colocando outros 23 Reinos em seu lugar. Criou um novo taxom, o Domínio, superior ao Reino. Para Woese, existem três Domínios na natureza: Archea, Bacteria e Eucarya.
Raiz: mammalia
Homem
Gato
Raposa
Cão
Lobo
Carnivora
Canidae
Canis
Canis familiaris
1. Todo nome científico deve ser escrito com duas palavras latinizadas. A primeira, representa o epíteto genérico ou gênero e a segunda, o epíteto específico.
Ex:
Felis catus
2. O epíteto genérico deve ser escrito com inicial maiúscula e o epíteto específico deve ser escrito com inicial minúscula. Exceção para quando o epíteto específico for em homenagem a uma pessoa a um país, nesses casos pode-se usar a inicial maiúscula.
Ex:
Trypanossoma Cruzi
3. Todo nome científico deve ser escrito em destaque no texto: em negrito, sublinhado, em itálico ou entre aspas.
Ex: "Taenia solium"
4. Em latim não existe acentuação gráfica.
Ex:
Musca domestica
5. Quando quisermos nos referir a qualquer espécie de um gênero podemos substituir o epíteto específico pela abreviação sp.
Ex:
Plasmodium sp.
6. Quando necessário incluir um subgênero, este deve ser escrito após o gênero, com inicial maiúscula e entre parênteses.
Ex:
Drosophila (Sophophora) melanogaster
7. Quando necessário incluir uma subespécie, esta deve ser escrita após a espécie, com inicial minúscula.
Ex:
Mustela putorius furo
8. A Família
animal
deve ter o sufixo
idae
, enquanto a Família
vegetal
deve ter o sufixo
aceae
.
Ex: Felidae, Canidae, Poaceae, Fabaceae
prof. Ricardo Lobo
Full transcript