Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Região Centro-Oeste

informações sobre a região Centro-Oeste do Brasil
by

Bruno Fucci

on 22 December 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Região Centro-Oeste

Centro-Oeste A região é formada pelos estados de: Goiás Mato Grosso Mato Grosso do Sul + Distrito Federal Ocupa uma área de: 1 606 371,505 km² Região que proporcionalmente recebe mais imigrantes aproximadamente 36% dos habitantes são de outras regiões Possui uma quantidade de 13.677.465 habitantes MATO GROSSO 3º maior estado do país Maior densidade demográfica da região Rica diversidade MATO GROSSO MATO GROSSO DO SUL Participação de 1% no PIB nacional Estado marcado pela carência de eletricidade Forte agropecuária favorecida pelas terras roxas Goiás Estado mais populoso da região 9º estado mais rico do país marcado tanto por vazios demográficos quanto por regiões de alta concentração populacional pequena área de 5 801,937 km² Déficit grande na balança comercial DISTRITO FEDERAL planalto de topografias suaves Região onde localiza-se a capital do país: BRASÍLIA Projetada pelo urbanista Lúcio Costa e pelo arquiteto Oscar Niemeyer Inaugurada em 1960 durante o governo do presidente Juscelino Kubitschek É a sede do Poder Executivo (Palácio do Planalto), do Poder Legislativo (Congresso Nacional, composto de Câmara dos Deputados e Senado Federal) e Judiciário. CARACTERÍSTICAS FÍSICAS Relevo Constituído predominantemente por três diferentes tipos: Planalto Central Planície do Pantanal Planalto Meridional Formado por um grande bloco de rochas encobertas por rochas sedimentares. Em locais onde percebe-se rochas cristalinas descobertas, o revevo torna-se ondulado. Nas áreas onde as rochas sedimentares cobrem todo o relevo são usuais as chapadas. Ocupa a maior parte da região Planície que se inunda pelo rio Paraguai e tem formação recente em termos geoglógicos. Nessa Planície são encontradas duas feições principais: Cordilheiras (que são mais elevadas não sofrendo inundações) e as Baías ou lagos (que formam lagoas no período da cheia) O ponto de maior altitude no planalto central é na Chapada dos Veadeiros Composto basicamente terrenos sedimentares recobertos por extenções de arenito e basalto. O relevo é suavemente inclinado ao aproximar-se do rio Paraná. A região é marcada pela presença da terra roxa. Hidrografia Marcada pela presença de três principais regiões hidrográficas: Bacia Paraná Bacia Tocantins-Araguaia Bacia São Francisco Clima Predominantemente TROPICAL temperatura quente o ano todo com verões chuvosos e invernos secos Mais ao norte e noroeste, percebe-se características de clima equatorial Nas regiões mais elevadas do Planalto Central ocorre o clima tropical de Altitude e as mínimas são menores podendo ocorrer geadas nesses locais. Vegetação Altamente diversificada Ao norte e oeste aparece a FLORESTA AMAZÔNICA, composta por uma vegetação densa e exuberante O clima seco determina a forte presença do CERRADO, com árvores e arbustos adaptados a pouca água disponível no lençol freático. IMAGENS DO CERRADO CARACTERÍSTICAS SOCIAIS E POLÍTICAS População Intenso processo de urbanização causado por fatores como: Diversidade cultural Saúde Região que tem em alguns locais os piores índices de saúde do Brasil Educação Meio ambiente Extremamente danificado devido à atividade agropecuária ECONOMIA, GARGALOS E POTENCIALIDADES PARA O DESENVOLVIMENTO Economia A atividade econômica no Centro-Oeste baseava-se inicialmente na exploração de garimpos de ouro e diamante. Com o passar do tempo, atividades como pecuária e agricultura ganharam importância. mecanização da agricultura aumento do fluxo migratório de outras regiões transferência da capital para Brasília poucas instituições de ensino renomadas na região, destaque para UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) e para a UnB (Universidade de Brasília 3.367.263 habitantes em idade escolar a região apresenta o maior crescimento de gastos com saúde do país O motivo principal dessa devastação ambiental consiste no avanço da soja e do gado principalmente a partir dos anos 70 e da ocupação do interior brasileiro, muito estimulado durante um certo período histórico O crescimento econômico da região deve-se, sobretudo, ao bom desempenho do setor agropecuário. O rebanho bovino da região é simplesmente o maior do país. Na agricultura, os itens mais importantes são o algodão, a cana-de-açúcar, o milho e principalmente a soja. A grande produção de grãos beneficia os setores secondário e terciário da economia. Transportes a Região Centro-Oeste possui uma rede de transportes pouco desenvolvida, mas em expansão. É visível uma enorme influência de uma política de transportes fundamentada por uma mentalidade rodoviária. Indústria O setor industrial é muito precário e se restringe às atividades ligadas à produção agroextrativa, como as indústrias de beneficiamento de arroz, pequenos frigoríficos, indústrias de couro e algumas metalúrgicas e madeireiras. No conjunto, a atividade absorve uma pequena parcela da mão-de-obra e se utilizaa de equipamentos e recursos pouco avançados, o que faz de sua participação na produção industrial nacional pouco significativa. A região tem como destaque as indústrias automobilística, farmacêutica, alimentícia, têxtil, de bebidas e produtos minerais. Energia Destaque para a hidreletricidade da região graças à sua hidrografia Crescente demanda energética matriz energética regional não-renovável: carvão, petróleo e lenha matriz energética renovável: potencial hidráulico, a energia eólica, energia solar e a biomassa Gráficos
Full transcript