Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Sophia de Mello Breyner Andersen

No description
by

sandro sousa

on 10 February 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Sophia de Mello Breyner Andersen

«Terror de Te Amar»
Terror de te amar num sítio tão frágil como o mundo 

Mal de te amar neste lugar de imperfeição 
Onde tudo nos quebra e emudece 
Onde tudo nos mente e nos separa.

Que nenhuma estrela queime o teu perfil 
Que nenhum deus se lembre do teu nome 
Que nem o vento passe onde tu passas. 

Para ti eu criarei um dia puro 
Livre como o vento e repetido 
Como o florir das ondas ordenadas. 

Poema

Biografia
Sandro Sousa nº19
7ºC
Sophia de Mello Breyner Andersen
Do que fala o poema?
Este poema fala-nos do amor, mais concretamente da incerteza e da fragilidade do amor humano.

Estrofes, Rimas, Versos e Sílabas Métricas
Estrofes:
Quatro estrofes
Rima:
Versos soltos ou brancos
Versos:
Dez versos
Métrica:
1º: 15 silabas métricas 8º: 9 silabas métricas
2º: 12 silabas métricas 9º: 10 silabas métricas
3º: 10 silabas métricas 10º: 10 silabas métricas
4º: 10 silabas métricas
5º: 11 silabas métricas
6º: 11 silabas métricas
7º: 10 silabas métricas


No poema estão representados alguns recursos expressivos como a comparação ( 1º, 9º e 10º versos) , a anáfora (repetição de uma palavra ou expressão no início de frases, orações ou versos sucessivos) como se pode verificar no 3ºe 4º, 5º,6ºe 7º versos.

Está presente neste poema também a hipérbole (um exagero de uma determinada realidade, para realçar uma ideia) como se pode comprovar, por exemplo,no 1º verso deste poema.

Recursos expressivos
Sophia de Mello Breyner recebeu vários prémios entre os quais: Prémio Camões (1999) ; Prémio Poesia Max Jacob (2001) e o Prémio Rainha Sofia de Poesia Ibero-Americana.

Os seus livros relatam as vivências da autora durante a infância. A sua obra, várias vezes premiada está traduzida em várias línguas. 

Sophia de Mello Breyner Andresen faleceu a 2 de julho de 2004, em Lisboa. 


Sophia de Mello Breyner nasceu a 6 de novembro 1919 no Porto, onde passou toda a sua infância.
Publicou os seus primeiros versos em 1940, nos Cadernos de Poesia.
Sophia de Mello Breyner é autora de catorze livros de poesia, publicados entre 1944 e 1997, escreveu também contos, histórias para crianças, artigos, ensaios e teatro.


Full transcript