Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Efeito do manejo de amamentação sobre a reprodução das e vac

No description
by

Liliane Silva

on 13 May 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Efeito do manejo de amamentação sobre a reprodução das e vac

Bovinocultura de corte
Introdução
Introdução
Desmama é um período de considerável estresse para vaca e bezerro;
EFEITOS DA AMAMENTAÇÃO
SOBRE A REPRODUÇÃO DAS VACAS DE CORTE
As fêmeas que vivem em grandes grupos, são envoltas em um ambiente social muito rico e complexo,

Cheio de estímulos sensitivos provenientes dos demais componentes do grupo:
Efeito do manejo de amamentação sobre a reprodução vacas e desempenho dos bezerros
Docente: João Batista Alves

Discentes:
Ariane Janaina Silva
Eva Liliane S. Silva
Taisla Inara Novelli

O animal já pode ser considerado um ruminante;
Participação do leite na dieta do bezerro é pequena após o terceiro mês de lactação.
O amamentação é feita tradicionalmente de 6 até 8 meses de vida;
Em grande parte dos rebanhos de cria a desmama é realizada de maneira abrupta;
Ocasinando alterações de comportamento;
O resultado é : menor desempenho no período subseqüente da recria e redução da imunidade, tornando o bezerro mais susceptível à doenças.
Quando percebidos, estes estímulos desencadeiam:

Mudanças em muitos processos fisiológicos e comportamentais, incluindo aqueles relacionados à reprodução

Vacas com bezerros ao pé:
A mamada provoca efeitos supressores sobre a secreção hipotalâmica de GnRH prevenindo o aumento na liberação de LH pulsátil.

A freqüência, a intensidade e a duração da
amamentação são fatores determinantes na duração do anestro durante o pós-parto (WILLIANS, 2005).

De suas crias e potenciais parceiros sexuais.
Com a remoção do bezerro o eixo hipotálamo hipofisário da vaca é ativado, causando incremento da liberação do hormônio luteinizante (LH),


Melhoria dos índices de reprodução das vacas é a utilização de técnicas de manejo nos rebanhos:


Desmame antecipado das vacas, causando o corte da produção de leite e a sucção do leite pelo bezerro fatores esses que contribuem para inibição da manifestação do cio, já que o anestro pós parto de vacas que não apresentam deficiência nutricional.
A restrição alimentar associado à amamentação, aumenta significativamente o intervalo do parto ao primeiro cio e, como conseqüência, reduz os índices de prenhez.

Como durante a lactação as exigências nutricionais são mais elevadas que o terço final de gestação, em situações de restrição alimentar, a atividade reprodutiva é inibida para favorecer à sobrevivência do bezerro.

As novilhas de primeira cria, por estarem ainda em desenvolvimento.

Um trabalho feito com vacas Zebuínas, constatou que o número de mamadas diárias e o tempo de permanência do bezerro junto à vaca influenciaram na duração do anestro pós parto (BRITO, 1974 citado por MOURA, 2005).


Então foi feito amamentação uma vez ao dia, por um período de 30 dias iniciando 30 dias pós-parto, aumentou a taxa de concepção
(90% contra 72% para o grupo controle)
aos 90 dias de estação de monta, sem interferir no intervalo parto-concepção.



A amamentação controlada 2 vezes a partir do trigésimo dia pós-parto até à desmama dos bezerros (7 meses), melhorou as taxas de concepção (44%) em vacas primíparas em relação ao grupo de amamentação à vontade (9%), (PENCAI, et al.,2011).


Avaliando diferentes manejos de amamentação em gado de corte no período pós puerperal, evidenciaram maiores taxas de prenhez para vacas submetidas ao
desmame precoce e amamentação controlada
em relação às vacas com cria ao pé (85,1; 87,3 e 54,5% respectivamente).
Vacas que desmamaram precocemente
aos 70 dias -> ganhou 67 kg de peso a mais vacas que desmamaram seus bezerros aos 7 meses, (MOLETTA, PEROTTO, 1997).

Sendo ambos os grupos mantidos na mesma área de pastagem composta por Hemartria altíssima.

Taxas de prenhez

91% desmame precoce
26% desmame tradicional
Mãe x filhote
EFEITO DO DESMAME EM BEZERROS DE CORTE
Desenvolvimento
Acúmulo de reservas
Melhor desempenho reprodutivo


Má-nutrição
Comprometendo o sistema produtivo
Prática do desmame precoce sobre o desenvolvimento de novilhas
Bezerras com desmame aos 77 dias de idade apresentaram 113kg de peso vivo, (VAZ, LOBATO, 2010).

Bezerras de amamentação convencional aos 147 dias de idade apresentou 126,3kg

Diferença de 13,3Kg respectivamente

A partir dos 147 dias as novilhas com desmame precoce apresentaram melhor desempenho em relação as controle, não havendo diferença de peso
(272,9 e 268,4 respectivamente-aos 14 meses de idade).
Influência da idade de desmame sobre o comportamento reprodutivo de bezerras
Desmame, precoce (77 dias) e convencional (147 dias) sobre o comportamento reprodutivo de bezerras, (VAZ, LOBATO, 2010).

aos 13 e 15 meses de idade
durante dois anos consecutivos,
- não observaram diferença estatística na taxa de prenhez (55% para desmame precoce e 70% para novilhas do desmame convencional),

-chegando as novilhas do desmame precoce ao final do período reprodutivo com ótimo escore de condição corporal (3,81pontos) e peso (297 kg), similar às novilhas do desmame convencional (3,85 pontos e 295 kg)
Novilhos oriundos do desmame precoce (75 dias) apresentaram desempenho inferior aos desmamados a idade convencional (210 dias) quando avaliados até um ano de idade, ALMEIDA; LOBATO e SCHENKEL, 2003)

Porém, quando suplementados durante os três primeiros meses de inverno apresentam peso semelhante aos bezerros desmamados a idade convencional não suplementados, permitindo o abate aos 24-27 meses de idade com peso vivo e características de carcaça semelhantes aos novilhos desmamados a idade convencional.
Desempenho de bezerros desmamados precocemente
Diferentes níveis de concentrado na dieta (35, 45, 55 e 65% da matéria seca), (EIFERT et al.,2004)

Para manter taxas de ganho de peso condizentes ou superiores àquelas observadas na mesma fase para bezerros desmamados aos 210 dias de idade: nível mínimo de concentrado na dieta deve ser de 45%, o que equivale à suplementação dos animais com 1% do peso vivo.
Alternativas para desmama de bezerros de corte
Separação completa

Separar os animais

Colocá-los em áreas suficientemente afastadas para que ambos não ouçam a vocalização.

O ideal é que os bezerros permaneçam na mesma área em que estavam acostumados a ficar, pois já estão familiarizados com o local (pastos, bebedouros etc.).


As vacas devem ser então movidas para outro setor da fazenda.
Caso não seja possível e os bezerros tenham que ser removidos
*atenção especial deve ser dada para o conforto dos animais, provendo água e se possível áreas com sombra e abrigo do vento.
Como comentado anteriormente, este método provoca alterações comportamentais não desejáveis, com efeitos sobre o desempenho.
Desmama com visualização

Mantendo vacas e bezerros lado a lado,
Separados apenas por uma cerca.
Desta forma os bezerros permanecem visualizando suas mães e vice-versa.

Pesquisadores da Universidade da Califórnia-Davis verificaram que bezerros desmamados com visualização ganharam 30% mais peso que os animais desmamados tradicionalmente durante as dez primeiras semanas pós-desmama. A pesquisa mostrou que os bezerros andaram menos e também chamaram menos por suas mães.
Observações realizadas na EMBRAPA-CNPGC, com mães e crias desmamadas e separadas em pastos adjacentes, demonstrou maior tranqüilidade, tanto para as vacas quanto para os bezerros, desde os primeiros dias.
Reduz o estresse
Cerca resistente que garanta que os animais não irão se juntar novamente.
Para facilitar o manejo, alguns criadores mantêm usualmente as crias no curral de quatro a sete dias pós-desmama, fornecendo água, ração no cocho e capim fresco à vontade.
Utilização de vacas madrinhas


Substituição das mães por vacas de descarte:

tem como objetivos acalmar os bezerros,
fazer com que se alimentem o mais rápido possível
também estabilizar seu ambiente social.

Pesquisadores da Universidade de Saskatoon (Canadá) constataram pouco ou nenhum benefício com este método, não havendo melhoria de desempenho, imunidade e saúde dos bezerros.
Basicamente os animais se comportaram da mesma forma como se tivessem sido desmamados abruptamente, mesmo em companhia das vacas madrinhas.
Troca de lotes


Outra alternativa testada na Universidade de Saskatoon, foi:
dividir os lotes de vacas e bezerros em dois
e em seguida trocar os bezerros de lotes, permanecendo com as mães trocadas.

Entretanto, ambos vacas e bezerros permaneceram procurando seus pares, sem benefício sobre os parâmetros comportamentais. Os pesquisadores destacaram que não é possível determinar se os bezerros se sentem mais confortáveis na presença de animais adultos e desconhecidos.
Separação em dois estágios
Método de separação em dois estágios foi avaliado :

Evitar que os bezerros mamem (utilizando uma ferramenta antiga e conhecida, a tabuleta) sendo este o primeiro estágio

e após 4 a 7 dias separam-se os lotes (estágio 2)

Os bezerros com a tabuleta apresentaram o mesmo comportamento dos bezerros sem a tabuleta, permanecendo por tempos iguais se alimentando e caminhando. Em ambos também não houve vocalização;

Quando a tabuleta foi removida e os bezerros foram separados (segundo estágio), apenas os bezerros que não foram impedidos de mamar (grupo controle) permaneceram vocalizando e caminhando com maior intensidade;


Os bezerros desmamados em dois estágios apresentaram 85% menos vocalização, caminharam 80% menos e passaram 25% mais tempo se alimentando e 24% mais tempo descansando;

Outro dado interessante: no primeiro dia após a separação, os bezerros que haviam sido privados da mamada caminharam 5,2 km/dia enquanto os animais do grupo controle percorreram 16,7 km/dia!


O ganho de peso nos primeiros 7 dias após a separação foi significativamente mais elevado para a técnica dos dois estágios;

Este método parece ser uma alternativa interessante para a desmama
-requer pelo menos duas práticas de manejo a mais
-Inviável em rebanhos grandes dado o número de tabuletas e todo o manejo que envolve.
DESMAME PRECOCE OU ANTECIPADA
Consiste na antecipação da idade à desmama

Situações de escassez de forragens durante o período de lactação e monta.

Recuperação da condição corporal e concepção ainda dentro do período de monta seguinte ao parto
Percentagens de cio e prenhez de vacas devon, cujos bezerros foram desmamados aos três e seis meses de idade (parição de setembro a novembro e monta de dezembro a fevereiro).


Idade à desmama %de cio % de prenhez
3 meses 94,3 87,3
6 meses 52,3 47,7

Fonte: Gonçalves et al. (1981),Citado por EMBRAPA
A exigência para lactação de uma vaca 1/2 Canchim 1/2Nelore adulta de peso vivo metabólico de 94,7 kg no pós parto encontrada por Calegare (2004), foi de:

69,2 KcalEM/kg Pv0,75/dia, ou seja,
6,74 Mcal/dia.

A exigência dos bezerros filhos das mesmas vacas para ganho de 0,928 kg dia de peso vivo foi em média:
5,23 McalEM/dia.


(Tese de mestrado, Usp).
Essa prática consiste na separação temporária do bezerro por um período que pode variar de 48 a 72 horas, a partir dos 40 dias pós-parto.

A finalidade dessa separação é a de estimular o retorno à atividade reprodutiva.

Vinte e quatro horas após a separação do bezerro, ocorre aumento gradual na liberação do hormônio LH (hormônio luteinizante), que é um dos requisitos essenciais para o restabelecimento dos ciclos estrais.

TEMPORÁRIA OU INTERROMPIDA.
No entanto, o efeito dessa separação temporária depende do estado nutricional da fêmea. Aquelas que estão em péssimo estado corporal (escore abaixo de 4) não respondem ao tratamento.

Este método, quando utilizado em fêmeas que apresentam bom estado corporal (escore 5), pode induzir à manifestação precoce do cio no pós-parto,
No primeiro ano, quando houve um período de restrição alimentar antecedendo à desmama, o índice de prenhez das vacas que tiveram seus bezerros desmamados por 72 horas foi superior ao da testemunha.

Quando não houve restrição alimentar (segundo ano), as vacas estavam em bom estado corporal e a desmama não teve efeito na fertilidade.



A
desmama temporária
quando associada a tratamentos com hormônios à base de progesterona, com a finalidade de sincronizar a manifestação dos cios, tem sido denominada de
"Método SHANG".
Efeito da desmama temporária (72 horas), em diferentes anos, na taxa de prenhez de vacas nelore.

Ano N° Desmama % de prenhez
1 33 Temporária 97
32 Tradicional 72

2 65 Temporária 89
65 Tradicional 89


Dode et al. (1989), citado por EMPRAPA
Desenvolvimento de técnicas:
Desmame precoce ou antecipada;

Temporaria ou interrompida, (método SHANG).

Amamentação controlada


AMAMENTAÇÃO CONTROLADA
O mesmo princípio empregado em gado de leite, quando utilizado em bovinos de corte, objetiva controlar o acesso do bezerro à amamentação, com a finalidade de antecipar o retorno ao cio.

Por esse motivo foi denominado de amamentação controlada.

Aos 30 dias de idade, os bezerros são apartados das vacas e amamentados apenas duas vezes por dia (das seis às oito horas da manhã e das quatro às seis da tarde).

Apesar dos bons resultados, em termos de manifestação do cio e fertilidade, este método apresenta uso limitado devido ao manejo intensivo, principalmente durante a primeira semana de aparte.


Percentagem de cio e prenhez de vacas aneloradas, de acordo com o método desmama.

Desmama % de cio % de prenhez
Tradicional 26 20
2 vezes/dia 61 43



Fonte: Fonseca et al. (1981). Citado por EMBRAPA
Conclusões
Para se obter melhor índice de reprodução, é necessário estar atento a suas condições e do seu rebanho, qual manejo melhor se adequa a sua situação, já que a retirada do bezerro da mãe mostrou resultado positivos para anteceder o próximo cio. Sem esquecer a suplementação dos bezerros para não provocar problemas futuros na fase de recria, reprodução e abate.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS
MOURA, I. C. F.UTILIZAÇÃO DO DESMAME PRECOCE OU AMAMENTAÇÃO CONTROLADA NO REBANHO DE CRIA EM GADO DE CORTE.Disponível em:< http://www.utfpr.edu.br/doisvizinhos/cursos/mestrados-doutorados/Ofertados-neste-Campus/mestrado-em-zootecnia/dissertacoes-e-teses/2012/DV_PPGZO_M_MouraIvanCesarFurmann_2012.pdf.pdf

CALEGARE, Liana, N. de P. Exigência e Eficiêcnia energética de vacas de corte
Nelore e de Cruzamentos Bos Taurus x Nelore. Dissertação (Mestrado em Agronomia). Disponível em:< http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11139/tde-14092004-161059/pt-br.php>

BRITO, R. Estudo de los efectos d La reducion Del tiempo de premanencia Del ternero
junto de La vaca cebu, sobre so actividad sexual y El desarrollo de sus crias. Revista
cubana de Medicina Vetrinária. v.5, n.1/2, p.23-30, 1974. Citação de citação)

MOLLETA , J.L. ; PEROTTO, D. Efeito do desmame aos 70 e 210 dias sobre o
desempenho ponderal e reprodutivo de vacas de corte.
. Disponível em: <http://www.unicruz.edu.br/16_seminario/artigos/saude/DESMAME%20PRECOSE%20DE%20TERNEIROS%20DE%20CORTE.pdf>

CERVIERI, Rafael. Alternativas para desmama de bezerros de corte. Disponível em: <http://www.beefpoint.com.br/radares-tecnicos/sistemas-de-producao/alternativas-para-desmama-de-bezerros-de-corte-34426>.


PENCAI, Felipe, W; KOZICKI, Luis E; COSTA, Carlos E.M.P. et al. Indução ao estro pós
puerperal em bovinos mestiços de corte mediante o emprego de diferentes protocolos de
amamentação. . Disponível em:<http://www.fmvz.unesp.br/rvz/index.php/rvz/article/view/70>

VAZ, Ricardo Zambarda; LOBATO, José Fernando Piva. Efeito da idade do desmame no
desenvolvimento de novilhas de corte até os 14/15 meses de idade. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S15165982010000200010&script=sci_abstract&tlng=pt>.

ALMEIDA, Luciane Salgueiro Pio de; LOBATO, José Fernando Piva, SCHENKEL,
Flávio Schramm. Idade de Desmame e Suplementação no Desenvolvimento e em
Características de Carcaças de Novilhos de Corte . Disponível em:<http://www.scielo.br/pdf/rbz/v32n6s1/19692.pdf>


EIFERT, E.C.; RESTLE, J.; PASCOAL, L.L. et al. Desempenho de terneiros desmamados
precocemente alimentados com silagem de sorgo associada a diferentes níveis de
concentrado. . Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbz/v33n6s1/a19336s1.pdf>.

VALLE, Ezequiel Rodrigues do; ANDREOTTI, Renato; S.THIAGO, Luiz Roberto. ESTRATÉGIAS PARA AUMENTO DA EFICIÊNCIA REPRODUTIVA E PRODUTIVA EM BOVINOS DE CORTE: OUTRAS PRÁTICAS DE MANEJO. EMBRAPA. Disponível em: <http://www.cnpgc.embrapa.br/publicacoes/doc/doc71/outras.html>.
Full transcript