Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

EITI

Palestra Economia do Investimento e Tecnologia da Informação
by

Paz Araujo

on 6 February 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of EITI

Economia do Investimento e
Tecnologia da Informação Gestão Estratégica da Informação e Comércio Eletrônico Década de 70: significava a facilitação de transações comerciais eletrônicas, usando tecnologias como Eletronic Data Interchange (EDI) e Eletronic Funds Transfer (EFT).

Década de 80: aceitação de cartões de créditos, caixas eletrônicos, serviços de atendimento ao cliente (SAC)

Década de 90: popularização da Internet.

No final de 2000, várias empresas americanas e européias ofereceram seus serviços através da World Wide Web. Desde então, as pessoas começaram a associar à expressão ‘comércio eletrônico’ com a habilidade de adquirir facilidades através da Internet usando protocolos de segurança e serviços de pagamento eletrônico. Histórico E-commerce - Comércio varejista virtual:
2001 = faturamento de R$ 0,54 bilhão
2002 = faturamento de R$ 0,85 bilhão (+ 55% ref. 2001)
2003 = faturamento de R$ 1,18 bilhão (+ 39% ref. 2002)
2004 = faturamento de R$ 1,75 bilhão (+ 48% ref. 2003)
2005 = faturamento de R$ 2,50 bilhões (+ 43% ref. 2004)
2006 = faturamento de R$ 4,40 bilhões (+ 76% ref. 2005)
2007 = faturamento de R$ 6,40 bilhões (+ 45% ref. 2006)
2008 = faturamento de R$ 8,20 bilhões (+ 28% ref. 2007)
2009 = projeção* faturamento de R$ 10,5 bilhões (+ 25% ref. 2008) projeção estudo Web Shoppers E-bit. Desempenho no Brasil A2C ou Administration to Consumer: consumidor e a iniciativa privada. Serviços consumidos/realizados pelos consumidor através do setor público. Tanto esse modelo (C2A) quanto o modelo de transação de empresas privadas com empresas públicas (B2A), estão totalmente ligados aos conceitos de modernização, qualidade e transparência do serviços públicos, aspectos muito ligados à governança corporativa. Exemplos: como pagamento de impostos via web, declaração de imposto de renda.

C2C ou Consumer to Consumer: a transação direta, com intermediação de alguma empresa. Exemplos: eBay, Mercado Livre.

B2E ou Business to Employee: é o tipo de ecommerce que as empresas fazem com seus funcionários ou colaboradores. Tipicamente as empresas usam essa rede para automatizar alguns processos internos da empresa. Exemplos: gerenciamento online das políticas de RH, disseminação da comunicação pela empresa, requisição de material online, ofertas especiais para os funcionários.

B2C ou Business to Consumer: de um lado as empresas oferecendo serviços e bens e do outro lado quem consumirá diretamente esses produtos e serviços. Segundo Kotler (2000, p. 540), todas as atividades de venda de bens ou serviços diretamente aos consumidores finais, são definidas como varejo. Exemplo: compra de livro, viagem.

B2B ou Business to Business: Empresas fazendo negócios com outras empresas. O volume desse tipo de negócio geralmente é muito maior comparado ao B2C e o preço aqui é baseado em quantidade do pedido e geralmente é bastante negociado. B2B é o típico caso de comércio por atacado, e o B2C já podemos considerar como o comércio por varejo. Exemplo fábricas vendendo para distribuidores, ou empresa prestando algum tipo de serviço para outra. Definições 12 milhoes de usu à mais de 12 milhões de usuários na América Latina
foram comercializados mais de US$600 milhões, sendo:
50% Brasil
20% Argentina
20% México
10% Chile, Colômbia, Equador, Peru, Uruguai e Venzuela

1 milhão de transações são fechadas por mês
87% dos produtos são de preço fixo
80% dos artigos são novos
25 mil pessoas tem as vendas no ML como fonte de renda principal ou secundária

na América Latina são vendidos:
1 celular a cada 2 minutos
1 livro a cada 3 minutos
1 notebook a cada 8 minutos
6 tvs por hora Varejo tradicional e informação online: 30% dos consumidores das lojas fisicas pesquisam na Internet antes de adquirir o produto. 15% conhecem o produtos em lojas físicas para posteriormente comprá-los em lojas virtuais.

O preço é o mais relevante na web: mineração de dados

O fim do atravessador: os consumidores atuais tem informação completa dos produtos, o que acaba com o atravessadore que vendia por um preço mais alto sem agregar valor algum à mercadoria.

Diminuição da cadeia de distribuição: os fabricantes vendem diretamente ao consumidor final. As empresas situadas no meio da cadeia de distribuição devem repensar seu modelo de negócio. O novo mercado Loja fisica em um shopping: ~200 mil reais:
5 a 15 mil reais mensais
- aluguel/agua/luz
- mobilia/projeto arquitetônico
- funcionários

Loja virtual: ~5 mil reais:
150 a 400 reais mensais
- hospedagem
- dominio
- manutenção Empreendorismo Ainda existem muitos pequenos segmentos de mercado interessantes para serem explorados.

São segmentos que não interessam aos grandes, ou passam despercebidos, ou ainda não estão totalmente maduros.

O grande varejista da Internet brasileira vende centenas de milhares de itens e precisa fazer isso para atender ao publico variado.

O pequeno logista pode se dar ao luxo de vender apenas uma linha de produtos com grande indice de lucratividade, devido à expertise e foco em produtos e publicos específicos.

O comércio eletrônico representa uma opção extremamente interessante para muitos empreendedores que até pouco tempo não conseguiam viabilizar um empreendimento sustentável no mercado tradicional. O grande e o pequeno Apenas 1% das visitas se convertem em vendas

Gerar tráfego com web-marketing:
otimização da loja para ficar bem posicionada em sites de busca
anúncios em links patrocinados
utilização de email como forte canal de comunicação e fidelização
programa de afiliados
campanha off-line

Estimular as compras:
promoções com preços competitivos
lançamentos e divulgação de novos produtos
benefícios como bônus de compra, aniversariantes

E agora?
paciência para maturação do negócio
avaliação e melhoria constante Potencializando escolher um tema específico: os milhões de internautas tem interesses em temas distintos. Uma estimativa do tamanho do nicho de mercado deve ser realizada no momento da escolha do tema

bom conteúdo sobre o assunto focado, atualizando regularmente com informações úteis

fomentar comunidade de valor composta por pessoas que voltarão regularmente em busca de informação, interaçao com outros internautas ou entretenimento (facebook x orkut)

oferecer espaço para fornecedores de produtos de qualidade relacionados ao tema e captar anunciantes diretamente

um bom modelo de negócio é aquele em que todos os participantes devem estar satisfeitos

o usuário deve receber gratuitamente conteúdo de qualidade
o fornecedor deve ter acesso a um público direcionado com potencial interesse em seu produto
o site deve receber uma parte da receita gerada pelos anúncios, patrocinio e vendas de produtos Um bom negócio Historico

oferece gratuidade
estabelece um bom relacionamento estimulando a fidelização
disponibiliza serviços pagos para quem se interessar (Gmail, Apps)

Adwords: crie anúncios e apareça nos resultados de buscas e nas páginas dos parceiros do Google, pagando por clique.

Adsense: escolha quais os anúncios vão aparecer e receba parte do valor pago pelo anúncio por clique. Google Tráfego: mais visitantes = mais cliques = MAIS $

Quantidade de anúncios: mais anúncios = mais cliques = MAIS $

Foco: Site mais focado = público mais homogêneo = anúncios mais direcionados = maior taxa de cliques = MAIS $ Lucrando mais
no Adsense Geoeconomia dos Cenários Globais e Ciclos de Investimentos
Liquidez, Intermediação Financeira e Investimentos no Brasil
Teoria, Política Econômica e seus Fundamentos em um Ambiente de Instabilidade.
Geoeconomia do Brasil, Integração e Logística Regionais
Estratégias Financeiras e Decisão de Investimento, Gestão de Risco
Gestão Estratégica da Informação e Comércio Eletrônico
Tecnologia da Inteligência e Competitividade
Economia, Investimentos Setoriais e Gerências de Projetos
Logística e Arquiteturas de Redes de Informações
Controle e Gestão de Negócios na Era Digital
Economia e Inovação Tecnológica em Cenários Competitivos Mercado Livre Homologação de software em SP: PUC e IPT

PAF: Programa Aplicativo Fiscal

ECF: Emissor de Cupom Fiscal Tributação Buscapé x BondFaro x Jacotei
Mercado Livre x Toda Oferta x LeilãoSuper

Estante Virtual Exemplos Desenvolvimento de ferramentas teórico-conceituais e modelos integrados de geoeconomia e geopolítica para análise da atual ordem mundial. Geoeconomia dos Cenários Globais e Ciclos de Investimento: Planejamento Financeiro, Análise de Investimentos e técnicas para tomada de decisão. Liquidez, Intermediação Financeira e Investimentos no Brasil As expectativas na dinâmica macroeconômica. Consumo: Ciclo de Vida e Renda Permanente Teoria, política econômica e seus fundamentos em um ambiente de instabilidade Geoeconomia do Brasil, Integração e Logística Regionais O processo recente de formação do sistema econômico latino-americano, a hierarquização econômica e assimetrias na região, as vinculações geopolíticas e geoeconômicas globais, os diferentes projetos de integração Estratégias Financeiras e Decisão de Investimento, Gestão de Risco Taxas globais de juros, spread bancário, taxas correntes e preços ajustados, fontes de financiamento Gestão Estratégica da Informação e Comércio Eletrônico Estudo das mudanças no progresso técnico, estratégia da informação em processos modernos de negócios, metodologias da informação e mudanças nos processos. Tecnologia da Inteligência e Competitividade Aplicações empresariais em análise de mercado, gestão eletrônica e relação custo/benefício para a empresa Economia e Dinâmica dos Mercados Setoriais Metodologia para análise de impacto regional dos investimentos setoriais. Mercado local, nacional e internacional Logística e Arquiteturas de Redes de Informações Estudo da logística em cadeias e distribuição de suprimentos. Evolução das empresas na adoção da Internet como fator de concorrência Controle e Gestão de Negócios na Era Digital Gestão estratégica do conhecimento e suas formas de transmissão, taxonomia do capital intelectual e a inovação tecnológica, formas de relacionamento entre empresas nas gestão dos negócios Economia e Inovação Tecnológica em Cenários Competitivos custos dos investimentos em novas tecnologias, o grau de tecnologia interna e a intermediação financeira para as indústrias produtoras de Bens de Capital, a competitividade com indústrias externas produtoras de tecnologia @ daniel.paz@araujo.co http://l.araujo.co/eiti @DanielPazA
Full transcript