Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Processos de relação entre indivíduos e grupos - Psicologia 12ºAno

No description
by

Mica Cordeiro

on 24 May 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Processos de relação entre indivíduos e grupos - Psicologia 12ºAno

«Pensar mal dos outros sem fundamento suficiente.» Processos de relação entre indivíduos e grupos Atração, agressão e intimidade
Estereótipos, preconceitos e discriminação Trabalho realizado por:
Ana Cordeiro, nº 1
Cristina Soares, nº 5 «Enquanto a cor da pele for mais
importante que o brilho dos olhos, haverá guerra.»
Bob Marley F i m Kelley Modelos de amor Passional Pragmático Altruista Necessidade
do outro Confiança
e tolerância Procupação e cuidado Sternberg Teoria
Triangular do Amor Intimidade Paixão Decisão/
Compromisso Sentimento
de proximidade,
de vinculação ao outro Impulsos
relacionados com o ‘’romance’’, a atração física e a sexualidade Curto prazo:
consciência de
que se ama o outro
Longo prazo:
aceitação da continuidade da relação Amor e Sexualidade O desejo sexual é uma das componentes principais das relações passionais, não se considerando a conjugação amor/sexo de origem exclusivamente biológica e vinculação social.
Como quaisquer outras, as condutas sexuais não são uma manifestação instintiva direta, mas uma construção elaborada. Gagnon e Simon introduzem o termo “script sexual” para traduzir o caráter socialmente construído destas condutas. O que são scripts? Scripts são sistemas que permitem conceptualizar comportamentos sociais e, neste caso sexuais. Tal como as representações sociais, referem-se a um conhecimento prático socialmente partilhado, com dupla função de interpretação e de orientação dos modos de agir.
Foram feitas investigações sobre o script sexual com base nos dados recolhidos em inquéritos aplicados a cerca de seiscentos estudantes universitários. Esses estudos vieram a revelar o seguinte: O script do sexo com afeto é partilhado por ambos os sexos.
Indivíduos de ambos os sexos concordam quanto à sexualidade ante matrimonial, duradoura e orientada pelo prazer.
O script do sexo é quase exclusivamente masculino.
A taxa de virgindade feminina é mais elevada do que a masculina.
A primeira relação sexual masculina precede mais ou menos em um ano a feminina.
Os homens têm mais parceiros sexuais do que as mulheres.
Os homens têm mais aventuras de uma só noite do que as mulheres e desejam relacionar-se sexualmente com um maior número de parceiros.
Os homens pensam mais em sexo do que as mulheres. Os homens são mais permissivos do que as mulheres e admitem com mais facilidade o sexo ocasional e o sexo sem compromisso.
As mulheres revelam maior conhecimento da eficácia dos métodos contraceptivos do que os homens.
As mulheres apresentam maior sensibilidade para a educação sexual e para o planeamento familiar.Na primeira relação sexual os homens são menos apaixonados do que as mulheres.
Na inventariação para ter relações sexuais. Os homens são superiores às mulheres.
Na inventariação de argumentos para não ter relações sexuais, as mulheres são superiores aos homens.
O uso de preservativo corresponde apenas a um terço das relações sexuais relatadas; outro terço faz uso da pílula e os restantes não recorrem a práticas contracetivas ou servem-se de métodos ineficazes. Estereótipos Preconceitos Discriminação A visão estereotipada do mundo ESTEREÓTIPOS | Crenças rígidas e simplificadoras acerca de pessoas, grupos e instituições, que resultam de uma generalização abusiva. Características dos estereótipos São fundamentalmente de natureza cognitiva. A este respeito, apresentam-se como noções, representações ou ideias seguras para orientar as relações sociais. Configuram realidades sociais exteriores ao sujeito, como sejam pessoas, grupos e instituições.

São visões rígidas e simplistas dos objetos em que incidem, referindo apenas os seus aspetos parcelares e caricaturais, isolados dos contextos complexos de que fazem parte.

São esquemas unificadores dos seres de uma classe ou categoria que, apresentando os aspetos mais salientes, ignoram diferenças e cambiantes por vezes significativos. Preconceito Atitudes negativas Resultante de um juízo desfavorável Infundadamente constituído As pessoas com preconceitos Raciais Étnicos Sexistas Comportam-se de acordo com o que sentem em relação aos grupos e suas características. Generalização Permite pensar
e gerar categorias Discriminação Anos 60 Atualmente Allport Relações Interpessoais Criação
e Manutenção Emoções
e
Sentimentos Palavras
e
Atos Atração Interpessoal Desejo ou tendência de uma pessoa se aproximar de outra e permanecer junto dela AMOR
-
AMIZADE ADMIRAÇÃO
-
RESPEITO ATRAÇÃO
INTERPESSOAL DIMENSÃO
EMOCIONAL Fatores de Atração Conjunto de factos comuns responsáveis pelas preferências aproximativas entre as pessoas AFILIAÇÃO APARÊNCIA
FÍSICA SEMELHANÇAS
CULTURAIS RECIPROCIDADE PROXIMIDADE FÍSICA CONTACTO SOCIAL CONVÍVIO CRIAÇÃO
DE
SIMPATIA FAMILIARIDADE AMIZADE As estatísticas mostram que as pessoas tendem a casar-se com quem vive perto delas. Contudo, pode ocorrer o inverso! CONTACTO
EXCESSIVO TÉDIO INIMIZADE AFASTAMENTO Desejo de Afiliação Tendência que uma pessoa tem para se juntar a outra Vivências conjuntas
Partilhas
Amizades Medo de solidão
Angústia da rejeição Boa Aparência Factor determinante BELEZA "O belo é uma forma de bem." Para que a atração se mantenha é necessário haver AFINIDADES de interesses e valores Semelhanças Culturais Reciprocidade Tendemos a gostar de quem gosta de nós.

É reconfortante constatar que há retribuição daqueles por quem nutrimos afeição. Lott Teoria da Troca Social Jovens
e
Adolescentes Grau de semelhança das suas ATITUDES Relações positivas OPINIÕES CRENÇAS VALORES PONTOS
DE
VISTA IDEOLOGIAS Temos a tendência de nos aproximar daqueles que têm as mesmas preferências que nós! Semelhanças TEORIA DA TROCA SOCIAL Maximização dos "ganhos"
Minimização das "perdas" Apreciamos as pessoas susceptíveis de nos satisfazer necessidades Aumento
da
auto-estima Elogios
Ajuda
Conforto
Redução do medo e ansiedade Agressividade - É vulgar uma pessoa ofendida insultar ou mesmo agrdir quem a ofendeu AGRESSÃO: comportamento físico ou verbal realizado com a intensão de produzir sofrimento, dor ou prejuízo a uma pessoa, objetos ou a si próprio.

MODALIDADES
DA
AGRESSIVIDADE objeto a que se dirige forma como se expressa direta deslocada aberta inibida FATORES DE AGRESSIVIDADE Conjunto de factos agressivos responsáveis pelo distanciamento entre as pessoas AGRESSÃO APRENDIZAGEM FRUSTRAÇÃO EFEITO CUMULATIVO DE FRUSTRAÇÕES Agressão por parte de outrem CAUSA OU EFEITO Provocar dor física
Escarnercer
Ameaçar
Insultar Ações geradoras de raiva MOTIVADORAS de reações agressivas Aprendizagem social PADRÕES
DE
CULTURA Frustração Exemplos
de
deflagradores
de agressão Humilhação Fracasso em situações competitivas Obstáculos à realização de ambições Autoritarismo PROXIMIDADE Sociedades mais ou menos agressivas Muitas vezes a sociedade recorre a processos violentos para eliminar a violência Efeito Cumulativo
de Frustrações Frustrações sucessivas Explosões de extrema violência
(agressividade acumulada ao longo de sucessivas situações frustrantes) Intimidade e Amor Intimidade: Estado de proximidade emocional entre duas pessoas Requer autenticidade de sentimentos e ausência de manipulações Amor Conjugal Paterno e materno À pátria Zick Rubin Amar será a mesma coisa que gostar? Escala de amar Escala de gostar Gostar - requer afeição e respeito
Amar - principais pilares: vinculação, preocupação e intimidade Conflitos e Cooperação Sociedade Democrática Igualdade de oportunidades é uma questão de DIREITO Acesso à educação
Acesso à saúde
Acesso ao trabalho
Acesso à intervenção política
Full transcript