Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

O paradoxo do nosso tempo

No description
by

MARIA CLAUDIA MARTINS

on 24 May 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of O paradoxo do nosso tempo

Temos edifícios mais altos, mas pavios mais curtos;
auto-estradas mais largas, mas pontos de vista mais estreitos; gastamos mais, mas temos menos; nós compramos mais,
mas desfrutamos menos. 
Bebemos demais, fumamos demais,
gastamos de forma irresponsável,
rimos de menos,
dirigimos rápido demais, nos irritamos muito facilmente,
ficamos acordados até tarde, acordamos cansados demais, raramente paramos para ler um livro, ficamos tempo demais diante da TV e raramente pensamos... 
Multiplicamos nossas posses,
mas reduzimos nossos valores.
Falamos demais, amamos raramente e odiamos com muita frequência.
Aprendemos como ganhar a vida,
mas não vivemos essa vida. 
Adicionamos anos a extensão de nossas vidas, mas não vida a extensão de nossos anos.
Já fomos à Lua e dela voltamos, mas temos dificuldade em atravessar a rua e nos encontrarmos com nosso novo vizinho. 
O paradoxo do nosso tempo
Temos casas maiores e famílias menores;
mais medicina, mas menos saúde.
Temos maiores rendimentos, mas menor padrão moral.
Conquistamos o espaço exterior,
mas não nosso espaço interior.
Fizemos coisas maiores, mas não coisas melhores. Limpamos o ar, mas poluímos a alma.
Estes são tempos de refeições rápidas
e digestão lenta;
de homens altos e caráter baixo;
de lucros expressivos, mas relacionamentos rasos.
Estes são tempos em que se almeja paz mundial,
mas perdura a guerra no lares;
nós temos mais lazer, mas menos diversão;
maior variedade de tipos de comida,
mas menos nutrição. 
São dias de duas
fontes de renda,
mas de mais divórcios;
de residências mais belas, mas lares quebrados. 
São dias de viagens rápidas, fraldas descartáveis, moralidade também descartável,
ficadas de uma só noite,
corpos acima do peso
e pílulas que fazem de tudo: alegrar, aquietar, matar. 
É um tempo em que há
muito na vitrine
e nada no estoque;
um tempo em que
a tecnologia
pode lhe levar estas palavras
e você pode escolher entre
fazer alguma diferença
,
ou simplesmente
apertar a tecla
Del.
Que possamos sempre fazer a diferença!
Bom curso a todos!
Apresentação de
Maria Cláudia Volgari Martins
Full transcript