Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

O Economicismo em Caio Prado JR.

No description
by

Thaís Paixão

on 31 August 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of O Economicismo em Caio Prado JR.

O Economicismo em Caio Prado JR.
Posicionamento de Caio Prado no PCB
• Em 1960, Caio Prado escreveu sete textos para a tribuna de debates do V Congresso. Em um deles, Caio Prado irá colocar como principal instrumento de política agrária, a tributação e não a distribuição de terras em pequena propriedade (campesinismo) conforme preconizava o PCB.
"Vida Material" Formação do Brasil Contemporâneo
"Vida Social" Formação do Brasil Contemporâneo
Caio Prado Jr

• Nascido em São Paulo
• Família aristocrática
• Formado em Ciências Jurídicas e Sociais pela USP
• Estudou História e Geografia
• Lecionou Economia na USP

• Produção intelectual pluridisciplinar: história, geografia, filosofia e economia.
• Promove uma “ruptura de classe”
• Passado Colonial X Revolução Socialista
• Participação no Partido Democrata [PD] e Partido Comunista do Brasil [PCB]
• Funda a Revista Brasiliense – 1955
• “Redescoberta do Brasil” – Viés Materialista

Participação na Revista Brasiliense
Pulicada de 1955 a 1964, sendo de cunho nacionalista
Relação com os movimentos políticos e culturais vigentes (Anhembi-distância ideológica, aproximação cultural).
Princípios nacionalistas afirmados em seu “Manifesto da Fundação”
"Em torno da qual se congreguem escritores e estudiosos de assuntos brasileiros interessados em examinar e debater os nossos problemas econômicos, sociais e políticos" e que tenham por objetivo a superação do "atraso econômico do país visando a melhoria das condições de vida do povo e da renovação e dos progressos da cultura" ("Manifesto de Fundação", R.B., n.º1, 1955, p. 1 e 2).
Não há repercussão dos movimentos internos do PCB nas páginas da Revista.
Afora Elias Chaves Neto, com 47 colaborações com a RB, caio Prado Jr afigura como o maior colaborador da revista, com 31 colaborações.
Membro do Conselho da RB, durante todo o período de sua publicação
Romper com a camisa-de-força do esquema partidário personalista herdado do varguismo em busca de uma expressão politico-partidária autônoma e negar o caráter feudal da agricultura brasileira, necessidade de constituição de um mercado interno vigoroso. Teses defendidas pela RB
Voz Operária e Fundamentos. Taxação de reformistas, ligados à homens de negócios.
Um fórum onde pudessem debater o seu pensamento, onde pudessem debater realmente aquilo que julgavam próprio para o momento.
"Nada mais se vê que conchavos, barganhas, manifestações de preferência puramente pessoais mais ou menos eleitoralmente interesseiras de detentores de cargos executivos e administrativos, desde o Presidente da República até o mais modesto Prefeito Municipal, e de chefes partidários. Triste espetáculo, tão triste e tão em contraste com o que realmente conta e significa algo para a esmagadora maioria dos brasileiros que nos convence, como convencerá qualquer observador atento e menos ingênuo da política brasileira, que se trata no caso de nada mais que uma cortina de fumaça armada com as pequeninas ambições pessoais desses pigmeus que são a maioria de nossos políticos, destinado a disfarçar os verdadeiros problemas brasileiros" (R.B., n.º16, março/abril, 1958, "As Eleições Argentinas", p.5).
As forças nacionalistas só ganhariam contornos nítidos se se desvinculassem "do falso populismo... da camarilha dos especuladores de alto coturno e dos entreguistas que em conjunto compõem a situação política brasileira" (R.B., n.º 32, nov./dez., 1960, "As Eleições de 3 de Outubro", p. 11 e 12).
Personalismo populista e dominância das forças conservadoras no Congresso.
Teorização do “seu nacionalismo”. Mais ligado à guerra fria e suas consequências, voltado à desdobramentos externos.
A causa nacionalista e popular, portanto, precisa dissociarse das "correntes políticas genericamente conhecidas por ‘populismo’, que nada mais constituiriam de fato, apesar de sua aparência e designações, que um sistema de interesses personalistas mantidos à custa de favores do Estado" (R.B. n.º 32, nov./dez., 1960, C. P. Jr. "As Eleições de 3 de outubro", p. 4). Eleições de 60.“
Ideário reformista e radicalização política vigente.
Não rompe com o PCB, nem com o comunismo, o movimento comunista internacional ainda é referência última de suas análises.
Baixo nível cultural do país é responsável pela persistência do interesse individual na política brasileira.
Objetivo europeu: Comércio;

Portugal, grandes navegações e os “descobrimentos”;

Colonização nas zonas temperadas e nas zonas tropicais;

O “sentido” da colonização.


Europa e a colonização
A evolução de um povo e o “sentido”;
Análise da História;
Variações no “sentido” da evolução;
Compreensão do “sentido” na evolução da História brasileira: A colonização.
O Sentido da Colonização
• Apesar de ter sido militante do PCB, Caio Prado possuía grande independência intelectual, o que o fez contrapor-se a várias posturas do Partido.

• IV Congresso do Partido, ocorrido em 1954, o foco de Caio Prado será o de combater a tese feudal.
• As posições de Caio Prado Júnior, durante os principais Congressos do PCB que participou:
• Mesmo recebendo fortes críticas, Caio Prado permaneceu no Partido. Isso ocorreu pelo fato de nunca ter pretendido criar frações internas, bem como nunca ter pertencido à direção do Partido. Desta forma, ele e o PCB chegaram a uma solução de acomodação.

• Em 1966 sua obra A Revolução Brasileira é dedicada ao VI Congresso de 1967.
Vida material
Economia Agricultura de subsistência
Mineração Pecuária
Produções Extrativas
Arte e Industria
Comércio
Vias de Comunicação e Transporte
Formação do Brasil Contemporâneo
Posicionamento de Caio no PCB
Participação de Caio da Revista Brasiliense
Divisão do Seminário
Organização Social
Administração
Política
Full transcript