Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Os Lusíadas - Canto X

No description
by

Vivian Bispo

on 26 September 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Os Lusíadas - Canto X

Ilha dos Amores
Os Lusíadas - Canto X
Plano estrutural do canto na obra
Plano mítico
Plano real
não é possível distinguir um do outro
Obssessão Histórica
na Literatura Portuguesa
Depois de completada a missão de chegar às Índias, Vasco da Gama, levado por Tétis, ao Cume de um monte, vislumbra através da máquina do tempo as futuras conquistas portuguesas.
Messianismo Português
É mostrado através de Vasco da Gama, o herói, representante do povo português.
O plano mitológico e o plano histórico, o mundo dos deuses e o mundo dos homens foram mantidos por Camões separados ao longo do poema, até que essas duas esferas - divina e humana, encontram-se no episódio da Ilha dos Amores (cantos IX e X). Vitoriosos em sua missão, os nautas portugueses são recompensados pelas ninfas dessa Ilha.
Este longo episódio, pertence ao plano maravilhoso: é a fusão entre homens e deuses, a elevação dos navegantes à esfera da imortalidade.
Nacionalismo Laudatório
ANÁLISE DO CANTO
RESUMO DO CANTO
Mas fique calmo, pois guardamos o melhor para o final!
Sabemos que essa é a parte que você mais estava esperando.
NOTA DO GRUPO:
Antes de mais nada, convidamos você a imaginar uma ilha paradisíaca.
Um lugar onde a flora e fauna estão em perfeita harmonia.
Onde tudo é belo.
E aí, pensou?
Em todo caso,
vamos
te dar uma ajudinha!
Que tal?
A ilha dos amores é paradisíaca e de beleza deslumbrante. A descrição do consórcio entre portugueses e ninfas está repleta de sensualidade. Os prazeres que lhes são oferecidos são o justo prêmio por perseguirem o seu objetivo sem hesitações. É através do amor oferecido a Gama e seus homens, que conduz Camões a cantar os seus feitos de seus compatriotas por toda parte e o tornasse, também, imortal.
os nautas da Lusitânia, são brindados com um banquete, oferecido pela deusa Tétis. Após uma invocação a deusa Calíope, uma ninfa vai profetizando as futuras conquistas dos portugueses no oriente
Tétis conduz Vasco da Gama ao cume de um monte para lhe mostrar a máquina do mundo, de onde é possível observar as futuras conquistas portuguesas.
É revelado que será o império português, representado o auge da glorificação; isto é, Vasco da Gama vê o que só aos deuses é dado ver; é a glorificação simbólica do conhecimento, do saber proporcionado pelo sonho da descoberta.
Os portugueses despedem-se e regressam a Portugal, o poeta termina lamentando-se de seu destino infeliz de poeta incompreendido.
Os lusitanos venceram as suas próprias limitações e foram além do que prometia a força humana.
Tensão entre o REAL e o FICCIONAL
Recaptulando
Os navegantes portugueses chegam à
Ilha dos Amores
Tétis
convocou as
ninfas
para receberem os portugueses.
Os navegantes são recebidos com um banquete.
Enquanto uma ninfa falava sobre o futuro de Portugal, Camões interrompeu e fez uma invocação à musa Calíope (musa da criatividade e inspiração). Quando termiado, a ninfa continuou suas profecias falando dos heróis e futuros governantes da Índia.
Tétis conduz Vasco da Gama ao cimo de um monte, onde lhe mostra uma miniatura do Universo e descobre, no orbe terrestre, os lugares
onde os portugueses irão praticar altos feitos
.
Dentro das várias profecias, Tétis narra o martírio de S. Tomé e faz referência ao naufrágio de Camões.
Finalmente, Tétis despede os portugueses, que embarcam para empreenderem a viagem de regresso, cuja viagem se efetua com vento sempre manso e favorável, chegando à foz do Tejo sem quaisquer problemas.
Camões finaliza a obra com críticas a D. Sebastião, lamentações e profecia de futuras glórias.
Nacionalismo Crítico
Há lamentações e críticas do poeta, que se queixa da incompreensão e da falta de valorização, por exemplo, das belas letras pelo povo português e dá recados criticando o rei de Portugal.
É o momento de plena satisfação pela conquista dos seus objetivos e consequentemente ser reconhecido. Tal característica é inexistente no canto X.
Adeus,
mundo!
Grupo:
Andréia Penna
Larissa Cunha
Luis Claudio
Vivian Bispo
Letras Português / Inglês
1º Período / Manhã
Professor Senna
Full transcript