Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Eng. Urbana Sustentavel - Prof. Miguel A. Sattler

No description
by

mariana bogarin

on 23 January 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Eng. Urbana Sustentavel - Prof. Miguel A. Sattler

"É possível que considerando estes criterios consigamos cidades que tenham um apelo não só visual, mas que também satisfaçam nossas necessidades intelectuais e espitiruais... e quem sabe, possamos almejar um pouco de beleza".
engenheiro, arquiteto e urbanista grego; formou-se em Arquitetura na Universidade Técnica de Atenas em 1935, obtendo o doutorado na Universidade de Charlottenburg, em Berlim, no ano seguinte.

Atuou nas áreas de assentamentos rurais, agricultura e irrigação, assentamentos industriais,obras públicas, comércio e turismo, transportes e comunicações, habitação, renovação urbana, implantação de redes de energia, desenvolvimento de novas cidades, etc.

Foi o principal responsável pelo projeto da capital do Paquistão, Islamabad, e, depois, de sua fusão linear com Rawalpindi. Liderou projetos nos Estados Unidos, India, Vietnã, Iraque, Ghana, Zambia, Sudan, Líbano, França, Grécia, Jordânia, Itália, Libia, Arábia Saudita, Espanha, Brasil entre outros.
Constantinos Doxiadis
1913 - 1975
Rio de Janeiro
Plano Doxiadis | Plano Policromático
Islamabad + Rawalpindi
Fusão Linear
Detroit
Liderou o movimento chamado Ekistica, e formulou o conceito da ecumenópolis.
EKÍSTICA - OIKISTIKH

|ciência que estuda os assentamentos urbanos |

>>> entende os assentamentos urbanos como organismos vivos com suas proprias regras; assume a evolução dos assentamentos desde sua fase primitiva até a megalópole e a ecumenópole, prima por um enfoque multidisciplinar para resolver seus problemas.

LAPMA
Laboratório de Altas Pressões e Materiais Avançados

Pablo R. Rovani
Orientação:
Dr. Altair Sória Pereira
The New World of Urban Man
Seminário realizado março de 1965 pela Universidade da Pensilvânia junto com o Comitê de Urbanização da Igreja de Cristo, com o objetivo de promover a troca de idéias entre aqueles que pensam a cidade.
Constantinos A. Doxiadis vs. Truman B. Douglass
moderador: G. Holmes Perkins
'60!
- EUA invadem o Vietnã
- movimento hippie
- revolução cubana
- chip
- corrida espacial
- TV a cores
- Brasilia
- descolonização da África
- explosão do consumo
"cities are evil things"
- Martin White aponta que nossas objeções à cidade tem naturezas diferentes, essas objeções geralmente dependem da geração do indivíduo, e dos valores e visão que essa geração tem da natureza e do homem.
- Thoreau, Emerson, Poe Melville: a cidade representa o fim da vida campestre e da natureza, é um desperdício do presente de Deus aos homens.
- Henry James (pós Guerra Civil EUA); objeção à cidade não pela questão naturalista e sim pela falta de civilidade, caos, vulgaridade e por vezes ostentação, produto do movimento higienista para melhorar a habitação que buscava a satisfação das necessidades físicas (economia, segurança social e saúde física)
- Aldous Huxley aponta que o enfoque material é insuficiente, pois devem ser considerados aspectos emocionais, intelectuais e a satisfação espiritual do homem.
- '60 a '70: a crítica aponta como a deficiência das cidades o fato delas serem muito artificiais, racionais, cansativas e até egoístas.
>>> a pesar de todas as críticas e objeções, a única segurança que se tem é que as cidades continuarão existindo, provavelmente em maior número e com mais habitantes. Por isto, a questão central do Seminário, é investigar que FORMA esta cidade terá.

>>> 3 critérios para avaliar a qualidade da cidade do futuro:

1. promoção de valores sociais e espirituais
2. oferecer variedade de oportunidades e liberdade de escolha
3. promover um processo constante de renovação por meio de adaptabilidade do projeto
ECUMENE + POLIS
área habitada + cidade
cidade que, junto com o território livre que é indispensável para o ANTHROPOS, cobrirá toda a superfície da terra, como um sistema contínuo, formando um assentamento universal.
ORDER IN OUR COSMOS
Qual é a definição de Cosmos?
>>> o problema principal do Homem Urbano é que ele não reconhece a dimensão real do seu mundo, em todos ou quase todos os estudos urbanos, o recorte dimensional e temporal é menor do que o fenômeno em questão, seja porque a dimensão administrativa compartimenta a cidade espacialmente desconsiderando a real área de abrangência do fenômeno ou pela nossa falta de noção do tempo, de duração e serviço das intervenções propostas.
Para entender corretamente o Mundo Urbano é essencial definir suas dimensões reais, e é nessse ponto onde se faz necessária a definição de COSMOS, não como o cosmos universal, mas sim como o cosmos do homem.

Geralmente definimos a Terra como o Cosmos do Homem, porém, isto é errado pois habitamos apenas a superfície desta.
superfície
+/- 2.5m
+/- 2.5m
ANTHOPOCOSMOS = cosmos do homem
é o que dá forma ao homem e o que é modificado por ele
DIMENSIONAL
TEMPORAL
>>> em relação ao tempo a definição não é tão simples pois os limites não são claros.
homem
filhos
netos
+/- 100 anos
COSMOS DO HOMEM = superfície da Terra + 100 anos
"This is the container in wich we live in, we men, the contents"
É necessário esclarecer esta frase para não recorrer no erro que ainda custará muito à humanidade. Este NÓS não diz respeito somente ao Homem ou a Humanidade, mas sim a todos os elementos do Cosmos, a toda a Natureza.

Se cairmos nesse NÓS-ISMO, definido por Arnold Toynbee, continuaremos destruindo a superfície da Terra e com ela patrimonios naturais e culturais, florestas, cidades, etc. somente porque achamos que isso é o melhor para nós.
NÓS QUEM? É MELHOR ATÉ QUANDO?
Precisamos perceber que somos pequenos elementos frente ao processo interno de evolução, que referente ao tempo e ao espaço, está completamente fora de nosso controle.
CONDIÇÃO FUNDAMENTAL:
o termo nosso cosmos não deve ser entendido com uma conotação possessiva, nos referimos a ele como nosso cosmos apenas porque ele é o recipiente no qual vivemos.
então... o que é o COSMOS? e como nos relacionamos com ele?
>>> não há apenas um COSMOS, mas sim um número indeterminado destes, depende só da atitude e abrangência do pensamento dos seres que nele habitam.
Esta definição pedende da ABORDAGEM usada nesta definição.
Segundo Platão, estas abordagens podem ser classificadas em três categorias:
thinking man
[racional]
willing man
[visceral]
feeling man
[emocional]
Chega-se então ao ponto em que definimos o "recipiente"e toda a existência nele contida, não só como um indivíduo mas como vários indivíduos com diferentes níveis de habilidade para entender e abordar o mundo sob estas três abordagens platônicas
ORDEM
DESORDEM
DISORDER IN OUR COSMOS
Nosso cosmos está em estado de caos
até século XIX: a desordem estava no campo e quanto mais nos aproximávamos da cidade, mais perto estávamos da civilização, da ordem.
atualmente o fenômeno é inverso, pois o epicentro da desordem está no coração das cidades.
NOVO FATOR
esta desordem, ao invés de ter uma pequena importância nas cidades, está cada vez mais intensificada
se antigamente o homem conseguia sobrevivier num lugar relativamente organizado frente à grande desorganização do mundo não civilizado, atualmente vivemos um ambiente de grande desordem num cenário onde forças NATURAIS controladas pelo HOMEM estão em conflito
este fenômeno seria suficientemente complexo se fosse estático, mas ele é DINÂMICO!
Este é o Mundo Urbano que estamos constantemente construindo em toda a Terra, e certamente com isso estamos criando novos valores, mas o que tendemos a não ver é que todos estess fenômenos estão interconectados de maneira a reduzir e não fortalecer a importância do ser humano.
para entender corretamente a situação atual devemos lembrar que o HOMEM não é o único conteúdo deste recipiente, ele é um dos cinco principais:
NATUREZA
HOMEM
SOCIEDADE
ABRIGO
REDES
NATUREZA: é necessário avaliar o impacto que os assentamentos e as atividades humanas tem na natureza, para tentar controlar a poluição do ar, da água, a extinção da flora e da fauna.
ABRIGOS: casas, apartamentos, edifícios.. eles tem maior valor se são criados longe dos focos de pressão, e terão maior valor quanto mais isolados forem do entorno.
A contradição é que antes deles serem economica e culturalmente amortizados, eles se deterioram, e levan consigo toda a área do entorno, o que demanda novas intervenções urbanas.
REDES: sistema de trens que cortam a cidade, estacionamentos que causam descontinuidade, verdadeiras cirurgias urbanas feitas para abrir grandes avenidas.
atualmente o homem atravessa os grandes centros urbanos numa velocidade média de 15km/h, mesma velocidade alcançada por bondes de tração animal usados no início do século XX!
=
"quanto maior é a velocidade alcançada pelos meios de transporte que uma civilização dispõem, mais tempo o homem demora para chegar ao centro de sua cidade"
Antes da era da máquina, demorava-se dez minutos para chegar até o centro da cidade.

Atualmente temos máquinas melhores, mas serviços menos adequados se considerarmos a relação do homem com a cidade.

Isso ocorre porque o problema da cidade como um todo não foi corretamente entendido e analizado, e como resultado , não foi resolvido.
A pesar da criação constante de novas formas de conexão, aquelas que fazem com que as pessoas realmente se conectem umas com as outras estão se perdendo.




Cada vez mais as pessoas se sentem completamente isoladas no coração das metrópolis modernas.
"existem três grandes áreas nas quais a Igreja não conseguiu entar: HINDUISMO, ISLAM, e a CULTURA DAS CIDADES MODERNAS"
CAUSAS
CAUSES OF DISORDER
a humanidade entrou numa nova era que se expressou fisicamente com a criação de maiores assentamentos urbanos, que se espalharam continua e dinâmicamente. Este crescimento modificou a estrutura destes assentamentos, causando muito sofrimento à sociedade e ao homem
por vários séculos existiu ordem nas cidades
GRÉCIA
CHINA
INDÚSTRIA | CIÊNCIA | TECNOLOGIA = NOVAS FORÇAS
aumento populacional | aumento da renda | urbanização
ASSENTAMENTOS URBANOS
passado
presente
estático
dinâmico
nossas ações mostram que essa mudança na dinâmica das cidades reverteu o processo de formação e evolução dos assentamentos humanos
DECISÃO PENSADA
DECISÃO PRECIPITADA
criação da cidade onde e como se planejava
criação de redes de transportes e infraestrutura, localização de grandes equipamentos
conexão posterior com outras redes ou sistemas
crescimento das cidades ao longo das linhas de transporte e infraestrutura
"ao invés de colocarmos nossos esforços em planejar os assentamentos urbanos e depois projetar as infraestruturas necessárias para seu serviço, nós revertemos esta equação; esquecemos do nosso objetivo principal, que é servir ao homem e à sociedade"
O que sim podemos fazer é prever o que vai acontecer e planejar a tempo, mas isso significa planejar o crescimento das áreas urbanas, e tal coisa, atualmente é considerada até imoral.

"Não queremos cidades grandes, isso será nosso desastre!" então simplesmente deixamos que elas aconteçam espontaneamente da pior maneira possível.
NECESSIDADE
NECESSITY FOR ORDER
Não estamos sequer tentando impor uma ordem racional em nossas cidades, e quando o fazemos é numa escala pequena, por um período de tempo muito curto. Frecuentemente estas intervenções ocorrem quando a terra já está subdividida, e as redes e conexões já estão estabelecidas.
temos uma ATITUDE PASSIVA, enquanto isso as cidades continuam crescendo, colocando em risco o bem estar das pessoas e os recursos naturais
"eu não acredito que possamos evitar um desastre sem impor uma certa ordem em nosso cosmos"
porque evitar um desastre impondo ordem?

não podemos evitar as condições que estão nos levando a esse desastre?
Qual é a necessidade de continuar contruindo esse novo mundo do homem urbano?

Não podemos simplesmente evitar o aumento da população, o desenvolvimento das novas tecnologias e a urbanização?
Não há razões para reverter a tendência natural do desenvolvimento da civilização, e mesmo se quisséssemos fazer isso estas tendências não poderiam ser mudadas por várias gerações.
10 x mais habitantes urbanos
20 x mais áreas urbanizadas
>>> o que está errado não é a urbanização, e sim a maneira como lidamos com essas enormes concentrações de pessoas e forças sem nenhuma de ordem
A mudança de tamanho e natureza dos assentamentos humanos não deveria nos asustar, mas sim deveria mobilizar todas as nossas forças na busca de novas soluções.
De que outra maneira é possível o progresso?
o que teria acontecido se, durante a formação das primeiras cidades, as pessoas tivessem se asustado com as altas densidades dentro das muralhas e enviado as pessoas de volta para o campo?
o verdadeiro desafio é controlar as tendências naturais para servir ao homem da melhor maneira possível, e não reverter essas tendências de crescimento.
INTERFERÊNCIA NO PROCESSO NATURAL?
limitação da liberdade pessoal
devem-se não à imposição da ordem, mas sim à natureza do espaço urbano
exemplo: semáforo vs automóvel
modificação do ambiente natural
ordem em nosso COSMOS significa respeito pela natureza e suas leis
RAZÕES PARA A ORDEM
historicamente, as cidades eram concebidas com uma certa ordem, mesmo aquelas com crescimento espontâneo
utopia da beleza
considerando ogrande número de agentes e forças envolvidas no crescimento das cidades, a ordem de todos estes elementos é essencial para a sobrevivência do homem
OBJETIVOS
GOALS FOR OUR COSMOS
EXAME DE
QUALIFICAÇÃO

O HOMEM
>>> para conseguir chegar a uma ordem significativa é essecial definir nossos objetivos e os caminhos que nos levarão até eles
nosso objetivo principal não deve ser nada menor do que o proposto aristotélico de que as cidades devem oferecer aos seus habitantes FELICIDADE E SEGURANÇA
isso não pode ser alcançado com uma abordagem estritamente econômica
temos que tentar satisfazer todas as necessidades do homem, isso inclui necessidades físicas e materiais, culturais e estéticas, psicológicas e espirituais
é nesse ponto onde falhamos, pois estamos treinados a satisfazer todas estas necessidades com critérios econômicos
exemplo: relocação de comunidades
PLANO
AÇÃO
A PLAN FOR ORDER
ACTION FOR ORDER
>>> apenas quando conseguirmos considerar todas as abordagens que afetem o fenômeno, poderemos assumir a responsabilidade da criação de assentamentos humanos que irão satisfazer todas as nossas necessidades
DEVEMOS CONSIDERAR OS ASSENTAMENTOS HUMANOS COMO ORGANISMOS
>>> é necessário reverter o processo ao invés de continuar alimentando as tendências atuais, temos que pensar em novas soluções que atendam um novo e complicado organismo
superfície da terra = corpo e carne

redes de transporte = sistema circulatório

telecomunicações = sistema nervoso

centros urbanos = sistema de corações
se conseguirmos trilhar esse caminho acharemos um padrão que significará um grande passo para a evolução da vida, um passo em direção a um COSMOS unificado e orgânico
cosmopolis > o homem não deveria viver numa cidade, pois esta por natureza é corrupta; ele deve considerar todo o cosmos como sua casa
UNIFICAÇÃO DO MUNDO

A CIDADE UNIVERSAL
polis | metropolis | megalopolis | ecumenopolis
> se esta é a evolução natural dos assentamentos humanos, como enfrentar esta tarefa?

É necessário lembrar que até hoje falhamos porque fechamos os olhos à evolução. Devemos simular o futuro para entender as tendências, e a partir dali tomar as decisões necessárias.
temos que trabalhar com os cinco elementos do nosso COSMOS
HOMEM
NATUREZA
> são os elementos mais antigos, e devemos ter com eles o maior cuidado, pois ao lidar com eles estamos lidando com forças muito além de nós mesmos
SOCIEDADE
ABRIGOS
> mais novos que os anteriores; podemos e devemos mudá-los, com muito cuidado, observando sua evolução e sem destruir seus valores
REDES
> muito recente, desenvolveu poucos valores pois está relacionado com fenômenos recentes; é onde pode se começar a revolução, simplesmente devemos guia-lo e parar de ser guiados por ele.
temos que assumir a responsabilidade de pensar a cidade de maneira global, e antes que aqueles que desenvolvem as tecnologias possam aplicá-las sem planejamento
a maioria de nossos problemas é causado pelas grandes dimensões que os assentamentos humanos adquiriram... mas essa medida não é absoluta!
ESSA MEDIDA SÓ EXISTE SE A RELACIONARMOS COM O HOMEM
mas como o homem se relaciona com essa dimensão física?
A PARTIR DE CERTO PONTO O HOMEM JÁ NÃO MAIS SE RELACIONA POR MEIO DOS SEUS SENTIDOS, E SIM PELA NOÇÃO DE TEMPO QUE ELE DEMORA APRA IR DE UM PONTO AO OUTRO
se faz urgente a análise dos meios de transporte, de um sistema circulatório eficiente, que permita ao homem deslocar-se em seu cosmos a grandes velocidades em camadas localizadas em profundidade, para que este possa vencer grandes distâncias num curto periodo de tempo, sem eprder a noção de estaticidade, tão necessária para o bem estar do ser humano
O homem deve lutar pela ORDEM, essa é sua obrigação.

Mas devemos lembrar que como indivíduos não temos o direito de usar a Terra como nosso altar, temos que lidar com ela e com suas leis com enorme respeito, já que a Natureza estava aqui antes do homem, e com certeza estará depois que ele termine sua visita.


Devemos tocá-la, com reverência.
UNIVERSIDADE FEDERAL
DO RIO GRANDE DO SUL
PROGRAMA DE
PÓS-GRADUAÇÃO EM FÍSICA
Full transcript