Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Glossário de Narratologia

No description
by

David Nunes

on 16 June 2011

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Glossário de Narratologia

Glossário de Narratologia Narratologia É uma área de reflexão
teórico-metodológica
centrada na narrativa. Narrativa Pode ser entendida em diversas acepções:
narrativa enquanto enunciado,
como conjunto de contéudos
representados por esse enunciado,
narrativa como acto de os relatar
e como. Narração É entendida frequentemente em acepções muito diversas:
Como processo de enunciação narrativa,
como resultado dessa enunciação, como
escrita narrativa, como procediemnto oposto à descrição, mesmo como modo literário em relação distintiva com modo dramático e o modo lírico. Narrador É entendido como autor textual,
cabe-lhe a tarefa de enunciar o discurso e
como protagonista da comunicação narrativa.
Narrador é uma invenção do autor, em que este projecta certas atitudes. Narratário Receptor do texto. Integra-se no domínio da história.
Deve ser entendida como um processo de desenvolvimento de eventos singulares, podendo conduzir ou não a um deslance irreversível.
Para a sua concretização, a acção depende da interacção , pelo menos dos seguintes três componentes: um sujeito diversamente empenhado na acção, um tempo determinado em que ela se desenrola e as transformações evidenciadas. Acção Caracterização É todo o processo de pendor descritivo, tendo como objectivo a atribuição de características distintivas aos elementos que integram uma historia.
As modalidades de caracterização são: Caracterização directa e a Caracterização indirecta. Conto Constitui um género de modo narrativo, configurado como material de relato pouco extenso, com um reduzido elenco de personagens, um esquema temporal restrito, uma acção simples e unidade de técnica e de tom. Descrição Um fragmento discursivo portador de informações sobre as personagens, os objectos, o tempo e o espaço. Assim a descrição é facilmente destacável no contexto textual. Desenlace É um evento ou conjunto concentrado de eventos que, no termo de uma acção narrativa, resolve tensões acumuladas ao longo dessa acção e institui uma situação de relativa estabilidade. Diálogo O acto de enunciação que pressupõe sempre a existência de duas "figuras". Diegese O termo diegese é, por um lado, sinónimo de história e, por outro, designação do universo espacio-temporal no qual se desenrola a história. Espaço Constitui uma das mais importantes categorias da narrativa e é entendido, em primeira instância, domínio específico da história, integrando os componentes físicos: Espaço físico, espaço social e espaço psicológico Fábula Corresponde ao material pré-literário que é elaborado e transformado em intriga, estrutura compositiva já especificamente literária.
Fábula é também um género narrativo, a fábula designa um relato quase sempre breve, de uma acção relativamente tensa. Focalização Refere-se ao ponto de vista da narração e reduz-se a três signos fundamentais: Focalização externa, focalização interna e focalização omnisciente. Monólogo interior É uma variante do diálogo: é um diálogo “interiorizado”, onde o ego se desdobra num eu que fala e num eu (tu) que escuta. Personagem Categoria fundamental da narrativa, a personagem evidencia a sua relevância em relatos de diversa inserção sociocultural e de variados suportes expressivos.
A personagem define-se em termos de relevo e em termos de composição.
Consideram-se igualmente do domínio compositivo certas modulações a que a personagem é sujeita: o tipo, colectiva ou fortemente individualizada e destacada dos que o rodeiam. Tempo O relevo do tempo como categoria narrativa decorre primordialmente do desenvolvimento temporal de toda a narrativa e revela inegáveis implicações linguísticas.
Full transcript