Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

José Saramago

No description
by

on 12 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of José Saramago

José Saramago
Biografia
Contexto Histórico
Premiações
A sua vida é passada em grande parte em Lisboa, para onde a família se muda em 1924 – era um menino de apenas dois anos de idade. Dificuldades económicas impedem-no de entrar na universidade.
Escolha
Demonstra desde cedo interesse pelos estudos e pela cultura, sendo que esta curiosidade perante o Mundo o acompanhou até à morte. Formou-se numa escola técnica. O seu primeiro emprego foi de serralheiro mecânico. Fascinado pelos livros, visitava, à noite, com grande frequência, a Biblioteca Municipal Central — Palácio Galveias..

Apenas em 1980, quando publicou "Levantado do Chão", é que o seu estilo se afirmou. Dois anos depois surgiria o romance "Memorial do Convento", o livro que conquistou definitivamente a atenção de leitores e críticos, tendo confirmado o seu talento em obras como "Ensaio Sobre a Cegueira", "O Ano da Morte de Ricardo Reis" e "Todos os Nomes".
Principais Obras
Os Poemas Possíveis, 1966
Principal Obra
Publicado em 1982, o Memorial do Convento, de José Saramago, narra o período de construção de um Convento, em Mafra, em cumprimento de promessa feita pelo rei D. João V.
Dentre as premiações destacam-se o Prêmio Camões (1995) - distinção máxima oferecida aos escritores de língua portuguesa.
Mas foi em 1998 que José Saramago se tornou o primeiro escritor de língua portuguesa galardoado com o Prémio Nobel da Literatura
Oswaldo Catalano
Professor, Rodnilson
Carolline Andrade, 13ª
Evellin Queiroz, 17º
Heloísa Blondet, 26º
É provavelmente a melhor maneira de ter, ter deve ser a pior maneira de gostar.
Nascimento
Família

Poesia
Crônica
Deste Mundo e do Outro, 1971
Diário
Cadernos de Lanzarote I, 1994
Viagem
Viagem a Portugal, 1981
Teatro
A Noite, 1979
Conto
Objecto Quase, 1978
Romance
Manual de Pintura e Caligrafia, 1977
Memorial do Convento
A sua paixão sempre foi a escrita e portanto passava todas as horas que podia na Biblioteca. Aos 25 anos publicou o primeiro romance "Terra do Pecado"
Depois de "Terra do Pecado", Saramago apresentou ao seu editor o livro "Claraboia" que, depois de rejeitado, permaneceu inédito até 2011.

Foi casado duas vezes e teve uma filha.
O terceiro casamento foi em 1988 com Pilar del Río e em Fevereiro de 1993 decidiu repartir o seu tempo entre a sua residência habitual em Lisboa e a ilha de Lanzarote, no arquipélago das Canárias (Espanha).

José Saramago faleceu a 18 de junho de 2010.
Concomitantemente, é narrada a construção de uma passarola, sonho do padre Bartolomeu com os auspícios do rei, mas perigosamente à margem do Santo Ofício. O padre é ajudado pelo casal Baltasar / Blimunda.
José de Sousa Saramago (Azinhaga, 16 de Novembro de 1922) é um escritor, roteirista, jornalista e poeta português galardoado em 1998 com o Nobel da Literatura.
Oriundo de uma família pobre.
Vestibular
4. (UFJF)
Leia, com atenção, o fragmento abaixo, retirado da obra O conto da ilha desconhecida, de José Saramago (São Paulo: Companhia das Letras, 1988, p. 5).
Questões: O conto da Ilha Desconhecida, de José Saramago

Um homem foi bater à porta do rei e disse-lhe, Dá-me um barco. A casa do rei tinha muitas mais portas, mas aquela era a das petições. Como o rei passava todo o tempo sentado à porta dos obséquios (entenda-se, os obséquios que lhe faziam a ele), de cada vez que ouvia alguém a chamar à porta das petições fingia-se desentendido,
e só quando o ressoar contínuo da aldraba de bronze se tornava, mais do que notório, escandaloso, tirando o sossego à vizinhança (as pessoas começavam a murmurar, Que rei temos nós, que não atende), é que (...)”

Pode-se afirmar que há, nesse fragmento:

a)
uma metáfora, que valoriza a democracia como a melhor forma de se manter o poder.

b)
uma ironia, que mostra uma tendência de se usar o poder político em benefício próprio.

c)
uma contradição, que revela os principais traços do sistema monárquico.

d)
uma fábula, que mostra o rei como mendigo que sempre queria receber favores.

e)
uma analogia, que coloca a casa do rei como um palácio sempre aberto, acessível.
Conclusão
Referência Bibliográfica
http://www.rtp.pt/extra/index.php?article=186&visual=4
http://vestibular.brasilescola.com/resumos-de-livros/jose-saramago.htm
http://www.passeiweb.com/estudos/livros/memorial_do_convento
http://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_Saramago#Obra
" Por fim podemos afirmar que José Saramago foi um grande escritor e poeta portugues; Ganhou o maior prêmio literário da língua portuguesa. Saramago caiu algumas vezes em contradições em suas obras pelo fato de ser ateu, mas isso nao foi nenhum impecilho, apenas fez com que o escritor fosse cada vez mais conhecido pelo mundo à fora."
Full transcript