Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

feridas - uti

SimPele Recife
by

Cleiton Ferreira

on 18 March 2017

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of feridas - uti

DIFERENÇAS FUNDAMENTAIS DA FISIOLOGIA DA PELE NOS EXTREMOS DE IDADE
Prof:
Ddo Marcos Antonio
Estomaterapeuta
É o mais extenso órgão sensorial do corpo
15% do peso corporal total;
Contém 20% do total de água do corpo.

Funções:
Proteção
Secreção
Termorregulação
Percepção
Fabricação de vitamina D
DIFERENÇAS FUNDAMENTAIS DA FISIOLOGIA DA PELE
NOS EXTREMOS DE IDADE
Entre o nascimento e a maturidade (12 meses após o nascimento), a área de superfície da pele aumenta em sete vezes .
Característica da pele da
criança
Perda de água
Maior absorção químicos e
Trauma (remoção de curativo adesivo)
Sensível
Fina
Frágil
Coesão
entre a epiderme e derme diminuída e função de barreira cutânea menos efetiva
Infecções,
Toxicidade e
Dificuldades na homeostasia dos fluidos
Pele
pele
PH da pele
diminui a defesa contra a proliferação microbiana;
promove maior perda de água
O
conteúdo lipídico
da pele dos RN é menor devido à baixa atividade das glândulas sebáceas. Por outro lado, apresenta
elevado teor de água
.
Como a barreira epidérmica é imatura nos RNs e lactentes, a permeabilidade cutânea é muito elevada,
sobretudo, durante a primeira quinzena de vida
.
Isso promove um importante risco de toxicidade por absorção percutânea de drogas.
CONCLUINDO!
A pele do neonato sofre um progressivo processo de adaptação ao ambiente extrauterino, o que exige cuidados especiais.
Ela se caracteriza por ser sensível, fina e frágil, com pH neutro, o que diminui, significativamente, a defesa contra a proliferação microbiana.
Seu conteúdo lipídico é menor, mas o de água é elevado.
É uma pele macia, uma vez que a camada córnea tem menorespessura, e a epiderme e a derme são mais delgadasdo que as dos adultos.
O envelhecimento pode ser definido como um processo biológico no qual ocorrem alterações das características morfológicas e fisiológicas no organismo vivo ao longo do tempo.
A pele apresenta, com o avançar da idade:
Diminuição da espessura epiderme-derme;
Redução da elasticidade e da secreção de sebo pelas glândulas sebáceas;
Resposta imunológica comprometida;
Decréscimo do número de glândulas sudoríparas; Diminuição do leito vascular
Fragilidade dos vasos sanguíneos
envelhecimento da pele
Envelhecimento Cutâneo
Não é mera passagem do tempo;
A pele como todos os orgãos do corpo passa por alterações com o avanço da idade;
Esse processo se inicia na faixa etária dos 25 aos 30 anos.
tipos de envelhecimento
Envelhecimento Intrínseco
Envelhecimento natural (genetico);
Redução dos Hormônios;
Redução do fluxo sanguíneo;
Alterações na produção de melanina;
Redução da capacidade antioxidante;
Redução de renoção tecidual;
Renovação de células epidérmicas de aproximadamente 28 dias, para 40-60 dias.
Causado por fatores ambientais, que aceleram o envelhecimento intínseco, como:
Sol;
Tabagismo;
Estresse;
Redução das horas de sono;
Alinentação inadequada.
Envelhecimento extrínseco
UVA –oxidação do DNA (degradação de Colágeno e Elastina)
Fumante – pele 2,1 a mais.
Concluindo!
O envelhecimento populacional é uma realidade e com eles necessidades específicas, especialmente relacionadas aos cuidados em saúde especializados.
A pele como órgão de importância já descrita e estudada deve ser avaliada na perspectiva do envelhecimento.
Para a avaliação clínica do idoso deve-se levar em consideração as alterações pertinentes à idade e às exposições de órgão à radiação ultravioleta, lesões por calor, abrasão ou outras e a relação com doenças crônicas como a diabetes mellitus.
Referências
Fernandes JD, Machado MCR, Oliveira ZNP. Prevenção e cuidados da pele da criança e do recém nascido. An Bras Dermatol. 2011;86(1):102-10.
Estud. interdiscipl. envelhec., Porto Alegre, v. 16, edição especial, p. 485-497, 2011.
]Munhoz JT, Pires, MC, Procianoy, RS; Cuidados com a pele infantil. I Painel Latino Americano de Cuidados com a Pele Infantil. Série Atualização Médica. Editora Limay. São Paulo, 2010
Full transcript