Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Atualidades- Marco Civil, Racismo, Estado Islâmico

No description
by

Etiene Duarte

on 7 May 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Atualidades- Marco Civil, Racismo, Estado Islâmico

O Marco Civil considera a internet uma ferramenta fundamental para a liberdade de expressão e diz que ela deve ajudar o brasileiro a se comunicar e se manifestar como bem entender, nos termos da Constituição.
GUARDA DE INFORMAÇÕES
Os provedores de internet e de serviços só serão obrigados a fornecer informações dos usuários se receberem ordem judicial. No caso dos registros de conexão, os dados precisam ser mantidos pelo menos por um ano, já os registros de acesso a aplicações têm um prazo menor: seis meses.
NEUTRALIDADE
Um dos pontos essenciais do Marco Civil é
o estabelecimento da neutralidade da rede. Em linhas gerais, quer dizer que as operadoras estão proibidas de vender pacotes de internet pelo tipo de uso.
O Marco Civil da internet começou a valer em junho /14
Uma cliente que se recusa a ser atendida por uma funcionária negra. Um homem negro que entra em uma loja e é seguido pelo segurança ou um goleiro chamado de “macaco” pela torcida adversária.
O relatório fez algumas recomendações ao Brasil, como garantir a permanência de estudantes negros cotistas nas universidades, prevenir a violência contra mulheres e jovens negros, elaborar um plano nacional de controle e treinamento das PMs, abolir o auto de resistência, aprimorar o ensino de história e cultura afrobrasileira nas escolas, agilizar e desburocratizar a titulação de terras quilombolas e prover recursos financeiros e humanos para os órgãos municipais e estaduais de combate ao racismo.
Em setembro deste ano, um relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) apontou que no Brasil o racismo é “estrutural e institucional”. Para a organização, nosso país viveria em uma falsa democracia racial, que nega a existência do racismo devido à miscigenação entre diferentes povos e raças.
O principal grupo e o mais violento é o Estado Islâmico (EI), que tomou partes do território do Iraque, autoproclamou um Califado no país e aspira invadir o território de outras nações islâmicas.
A recente guerra civil da Síria, que se iniciou em 2011, com protestos da população contra o regime do presidente Bashar al-Assad, ganhou o apoio de milhares de jovens estrangeiros jihadistas que entraram ilegalmente pela fronteira síria para lutar no país ao lado dos rebeldes.

Marco Civil
Racismo
Preconceito não é página virada no Brasil; país vive 'falsa democracia racial' segundo ONU
Estado Islâmico: Jovens ocidentais são atraídos para o terrorismo na Síria e Iraque
Atualidades
OBRIGAÇÕES DO GOVERNO
Os governos serão obrigados a estimular a expansão e o uso da rede, ensinando as pessoas a mexer com a tecnologia para “reduzir as desigualdades” e “fomentar a produção e circulação de conteúdo nacional”
3° Rev.
Industrial
http://olhardigital.uol.com.br/noticia/41591/41591
RESPONSABILIZAÇÃO PELO CONTEÚDO
A empresa que fornece conexão nunca poderá ser responsabilizada pelo conteúdo postado por seus clientes. Já quem oferece serviços como redes sociais, blogs, vídeos etc. corre o risco de ser culpado, caso não tire o material do ar depois de avisado judicialmente. Por exemplo: se a Justiça mandar o Google tirar um vídeo racista do YouTube e isso não for feito, o Google se torna responsável por aquele material.
Situações como essas são vividas diariamente por muitos afrodescendentes no Brasil. Os negros são 50,7% da população brasileira, mas 126 anos após a edição da Lei Áurea, que aboliu a escravatura no Brasil, o país ainda enfrenta o preconceito racial de parcela da sociedade.
Algumas dessas medidas já estão em andamento no país, como as cotas e a obrigatoriedade do ensino da cultura afrobrasileira e africana nas escolas, enquanto outras ainda precisam ser concretizadas, como a própria lei que criminaliza o racismo, mas enfrenta barreiras na hora de seu cumprimento.
Diversos grupos extremistas viram o
conflito como uma oportunidade para derrubar o Estado e, posteriormente, impor a islamização a toda a sociedade. Na Síria, grupos radicais islâmicos já cometeram inúmeras atrocidades e controlam territórios onde governam através de tribunais da Sharia.

A maioria desses jovens ocidentais que viajam para a Síria e Iraque para lutar são filhos ou netos de mulçumanos. Analistas avaliam que o racismo, o desemprego e a crise de identidade faz com que muitos jovens mulçumanos sejam presos fáceis para o jihadismo. Atraídos pela propaganda do EI e por um novo caminho de vida, eles são recrutados pela internet e estão dispostos a ingressar em uma nova jihad em qualquer lugar do mundo. O fenômeno têm preocupado os EUA e países da Europa, que temem uma onda de ataques terroristas.

http://vestibular.uol.com.br/resumo-das-disciplinas/atualidades/estado-islamico-jovens-ocidentais-sao-atraidos-para-o-terrorismo-na-siria-e-iraque.htm
Full transcript