Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

BIO ARQUITETURA GG3 JEAN PAUL DIAS

ARQUITETURA
by

Jean Dias

on 10 December 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of BIO ARQUITETURA GG3 JEAN PAUL DIAS


Vendendo



COB: é um material de construção composto por terra, areia e palha, similar ao adobe. é a prova de fogo, resistente a atividade sísmica e com custo quase nulo. Pode ser usado para criar formas artísticas, esculturais e tem sido divulgado recentemente pelos movimentos de ecológicos, como a Permacultura e a BioConstrução. COB é uma técnica tradicional que vem sendo usada por milênios e em todos os tipos de climas. Suas paredes são necessariamente grossas e as janela portanto ficam em nichos profundos, Surpreendentemente, o material é totalmente estável em climas úmidos e chuvosos, e contanto que a estrutura seja cuidada apropriadamente, ele não se deteriora; muitas casas de Devon, uma das regiões mais úmidas da Inglaterra, estão em uso há séculos. o COB tem muita similaridade com o ADOBE, comum no México. mas enquanto o ADOBE é usado para fazer blocos o COB é usado para esculpir a parede da fundação pra cima em uma peça única.
COLMO
:
Arquitetura camposesa do norte de Portugal construídas artesanalmente.
O material empregado na sua construção: São caules encontrado nas gramíneas, (parecido com junco eTaboa), fixado com tábuas de madeira, cipó ou prego.


Tejupar :
Arquitetura indigena Brasileira construídas artesanalmente.
O material empregado na sua construção:
São, palha de folhas de palmeiras nativas, pedaços de madeira e cipó.

Os primeiros imigrantes achavam parecido com a cabana portuguesa dos camponeses do Norte.

GG.3 Arquitetura & Urbanismo
Técnicas primitivas da Bio Arquitetura
PA. Residencia Unifamiliar em terreno em declive.
Jean Paul Dias & Ana Kalolina Marques

Universidade Federal do Espirito Santo
Mucambo :
Arquitetura de oringem Africana construídas artesanalmente, muitas vezes de frágil constituição.

O material empregado na sua construção:
São folhas de buriti, palha de coqueiro, palha,capim, sapé, pedaços de madeira, cipó.



SUPE ADOBE: Origem americana dos anos 80 foi apresentado a NASA como tecnica costrutiva mais viavel para ocupação lunar.
Foi usado como campo de consentração na gerra do Iraque e como base da UNESCO nos campos de refugiados
Material empregado :
saco de polipropileno em bobinas, solo local,arame farpado, revestido de adobe ou material de preferencia.
o processo construtivo, no qual sacos de polipropileno são preenchidos com solo argiloso e moldados no próprio local através do apiloamento, de forma artesanal ou semi-industrial, através de pilões pneumaticos. São usados em paredes, abóbadas, cúpulas, entre outras.
PRÉ HISTÓRIA
Paleolítico
4.000 anos A.C

Africa
É aonde a arquitetura e a humanidade nasce.
É entoro das cavernas da pré historia que o ser humano rompe uma era para se tornar o homem moderno, que as primeiras civilizações ensaiavam o que seria a base para 6 mil anos de arquitetura.
A.C / D.C
0.000

Revolução. Industrial
1930 anos D.C

O homem chega a Lua
1969 anos D.C

COB INGLES
1.700 anos D.C

EGITO
2.700 anos A.C

Superadobe
1975 anos D.C

“ A terra vira ouro nas mãos do sábio.”
Rumi, Filósofo
AFRICA
3.000 anos A.C

COLMO PORTUGUES
1.400 anos D.C

TEJUPAR BRASILEIRO
1.500 anos D.C

A terra vai sendo compactada em camadas de 10 a 15 cm.
As fôrmas são desmontáveis, e a medida que a terra vai sendo compactada, as fôrmas vão sendo colocadas mais acima. As fôrmas podem ser reutilizadas diversas vezes, pois é fácil de remover possíveis vestígios de solo das mesmas. 

O Método

TAIPA DE PILÃO:
É uma tecnologias universal, que foi utilizada em todos os continentes e é considerada patrimônio de diversos povos.
Trazida ao Brasil pelos portugueses, foi amplamente usada em nosso país durante o período colonial.
A taipa de pilão é simples e de fácil apropriação popular. Consiste em paredes de terra comprimida em fôrmas de madeira.

Como todas as técnicas de construção com terra, as paredes devem ser construídas sobre uma boa fundação de pedra ou concreto, para permanecerem isoladas da umidade.
A mistura tem algumas variações, feita com terra, areia ou argila, estabilizante, cal, baba de cupim sintética e cimento. (Apiloado).
Taipa de Pilão


TAIPA DE MÃO:
A matéria-prima consiste em trama de madeira ou bambu, cipó ou outro material para amarrar a trama, solo local, água e fibra vegetal, como capim ou palha. O solo local e água são amassados com os pés e, depois de homogeneizados, são misturados à fibra e a massa é usada par preencher a trama. É utilizada para erguer parede estrutural ou como vedação.
Mucambo AFRO BRASILEIRO:
Trazido

da África na imigração, denominações dadas a moradias construídas artesanalmente, muitas vezes de frágil constituição.
Apresenta diferenças no Brasil mais de natureza regional, conforme o material empregado na sua construção .

Material: Folha de buriti, coqueiro, palha de cana, sapé, cipó.
Tejupar: INDIGINA BRASILEIRO:
Feito da mistura da terra com palha, parecido com as cabanas potuguesas dos camponeses do Norte.

O adobe é uma técnica
antiga
que pode ser encontrada em
diversas áreas do mundo, sendo
uma das primeiras soluções
para construção de abrigo encontradas
pelo homem.
Adobe pode ter sido originada
do árabe “atob”, que significa
pasta grudenta
. Acredita-se que
chegou à Europa através do
norte da África.
O TIJOLO DE ADOBE
: é argila retirada do subsolo e cozido no sol, dispensando a queima
de carvão que dispende muita energia e produz grande quantidade de CO2. O empreendimento
construído com este material apresenta muitas qualidades como:
BOM COMPORTAMENTO TERMO-ACÚSTICO e

são 100% Recicláveis ou Reutilizáveis.
Vantagens:
Baixo consumo energético, pois a energia utilizada é principalmente
solar.
Facilidade na execução de instalações hidráulicas e elétricas.
Matéria-prima abundante, necessitando eventualmente de correção.
Bom comportamento térmico e acústico devido à grande inércia.
Material incombustível.
Não necessita de reboco, dependendo do clima.
Não-tóxico
Reciclável e reutilizável

Desvantagens:
Área de secagem extensa.
Tempo de secagem dependente do clima.
Bloco de baixa resistência a água.
Resistência
Os ensaios realizados em
Aveiro mostraram que a média
da Resistência à compressão
é de:
Casa= 1,21 Mpa
Muro= 1,07 MPa

Construções em Adobe em
Aveiro.
Fonte: Universidade de Aveiro,
Portugal.
Permacultura
2014 anos D.C

COLMO
:
Arquitetura camposesa do norte de Portugal construídas artesanalmente.
O material empregado na sua construção: São caules encontrado nas gramíneas, (parecido com junco eTaboa), fixado com tábuas de madeira, cipó ou prego.


INDIA
3.000 anos A.C

CHINA
3.000 anos A.C

BIO ARQUITETURA
A bioarquitetura é um ramo da arquitetura que busca construir imóveis em harmonia com a natureza, com baixo impacto ambiental e custos operacionais reduzidos. Os adeptos do conceito, surgido nos anos 1960, priorizam o uso de técnicas construtivas sustentáveis (tijolo adobe, cimento queimado ou taipa de pilão, entre outras).
A PROPOSTA
a ser apresentada é a de menor impacto possível, portanto foi escolhido materiais do própio terreno, desta forma atribuindo a edificação o caráter de arquitetura sustentável e indo além, tornando o imóvel em uma Bioarquitetura.
ARQUITETURA VERNÁCULAR:
É a Arquitetura em que se empregam materiais e recursos do próprio ambiente em que a edificação é construída. Desse modo, ela apresenta caratér local ou regional.
Uso de vegetais como: Capim, troncos, folhas, bambu, entre outros,Minerais e Residuos.
CHINA - 3.000 anos A.C
EGITO 2.700 anos A.C
INDIA - 3.000 anos A.C
AFRICA - 3.000 anos A.C
PAU A PIQUE AFRO BRASILEIRO
1.600 anos D.C

MUCAMBO BRASILEIRO
1.600 anos D.C

MUCAMBO
COLONIAL BRASILEIRO
1.600 anos D.C
TEJUPAR
COLONIAL BRASILEIRO
1.600 anos D.C
PAU A PIQUE BRASILEIRO - 1.600 anos D.C


COB: é um material de construção composto por terra, areia e palha, similar ao adobe. é a prova de fogo, resistente a atividade sísmica e com custo quase nulo. Pode ser usado para criar formas artísticas, esculturais e tem sido divulgado recentemente pelos movimentos de ecológicos, como a Permacultura e a BioConstrução. COB é uma técnica tradicional que vem sendo usada por milênios e em todos os tipos de climas. Suas paredes são necessariamente grossas e as janela portanto ficam em nichos profundos, Surpreendentemente, o material é totalmente estável em climas úmidos e chuvosos, e contanto que a estrutura seja cuidada apropriadamente, ele não se deteriora; muitas casas de Devon, uma das regiões mais úmidas da Inglaterra, estão em uso há séculos. o COB tem muita similaridade com o ADOBE, comum no México. mas enquanto o ADOBE é usado para fazer blocos o COB é usado para esculpir a parede da fundação pra cima em uma peça única.
THE END
Full transcript