Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Quinhentismo

No description
by

Andresa Notari

on 17 March 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Quinhentismo

Quinhentismo (1500-1600)
Contexto Histórico e Social
- É O MOMENTO DAS GRANDES NAVEGAÇÕES E DESCOBERTAS: EM BUSCA DE RIQUEZAS, AS NAÇÕES EUROPEIAS ENVIAM EXPEDIÇÕES MARÍTIMAS QUE AS PÕEM EM CONTATO COM OUTRAS CULTURAS. PORTUGAL É UMA DAS PRINCIPAIS POTÊNCIAS MARÍTIMAS E POSSUI COLÔNIAS OU RELAÇÕES COMERCIAIS NA AMÉRICA, ÁSIA E ÁFRICA.

- DOIS OBJETIVOS DISTINTOS (E ATÉ CONTRADITÓRIOS) GUIAM AS NAVEGAÇÕES PORTUGUESAS: A EXPANSÃO DO CRISTIANISMO E O DESEJO DE CONQUISTAS E DE ENRIQUECIMENTO.

-APÓS O DESCOBRIMENTO DO BRASIL, EM MEADOS DE 1500, A COROA PORTUGUESA PASSOU A SE INTERESSAR PELO PAÍS E A ENVIAR EXPEDIÇÕES COLONIZADORAS, ÀS QUAIS CABIA DAR PARTE AO REI DE TUDO QUANTO NO SEU VASTO TERRITÓRIO HOUVESSE.

- COM O PRIMEIRO GOVERNADOR GERAL, TOMÉ DE SOUZA, CHEGARAM OS PRIMEIROS JESUÍTAS, CHEFIADOS POR MANUEL DA NÓBREGA, COM A MISSÃO DE CATEQUIZAR O INDÍGENA, MARCANDO O INÍCIO DA ORGANIZAÇÃO DA VIDA ADMINISTRATIVA, ECONÔMICA, POLÍTICA, MILITAR, ESPIRITUAL E SOCIAL DO BRASIL COLÔNIA.
Características
- No cumprimento de suas tarefas, portugueses colonizadores, jesuítas, viajantes aventureiros dão origem às primeiras manifestações literárias do período, cujas primeiras obras são predominantemente informativas. Seus textos, marcados pela subjetividade cultural do europeu, descrevem a fauna, a flora, os habitantes nativos e as condições de vida na terra recém-descoberta. Apesar de não ser considerada literária, essa crônica histórica tem seu valor, pois além da linguagem e da visão de mundo dos primeiros observadores do país, revelam as condições primitivas de uma cultura nascente.

- Destacamos nesse período:
A LITERATURA INFORMATIVA
(também chamada Literatura dos cronistas e dos viajantes) que se baseava na descrição da terra em tom de deslumbramento, e
A LITERATURA JESUÍTICA
que produzia obras que exaltavam a fé cristã com a intenção de converter os nativos.
Literatura Informativa (autores e obras)
- Pero Vaz de Caminha: autor da "CARTA", documento de inestimável importância por ser a primeira descrição do Brasil.

- Pero Magalhães Gândavo: História da Província de Santa Cruz a que Vulgarmente Chamamos Brasil (1576) e Tratado da Terra do Brasil, publicado somente em 1826

- Gabriel Soares de Souza: Tratado Descritivo do Brasil em 1587 (1587)

- Pero Lopes de Souza: O Diário da Navegação (1530). Não é tão importante como a carta de Caminha, mas enquadra-se nas crônicas de viagens, prestando informações a futuros colonizadores e exploradores de Portugal.
Literatura Jesuítica
O trabalho informativo, pedagógico e moral dos jesuítas tem como expoentes as obras dos padres
Manuel da Nóbrega
,
Fernão Cardim
e
José de Anchieta
. Nóbrega, com a carta noticiando sua chegada ao território brasileiro, inaugura, em 1549, a literatura informativa dos jesuítas. Além da vasta correspondência em que relata o andamento da catequese e da obra pedagógica a outros membros da Companhia de Jesus, escreve o Diálogo Sobre a Conversão do Gentio (1557), única obra planejada e com valor literário reconhecível. Nela, sua intenção é convencer os próprios jesuítas do significado humano e cristão da catequese.
- As obras de Cardim Do Clima e Terra do Brasil e de Algumas Coisas Notáveis que se Acham Assim na Terra como no Mar; Do Princípio e Origem dos Índios do Brasil e de Seus Costumes, Adoração e Cerimônias, Narrativa Epistolar de Uma Viagem e Missão Jesuítica revelam um certo planejamento literário, independentemente da informação epistolar.
Padre José de Anchieta
Quanto à valorização literária, José de Anchieta destaca-se como o único autor desta época cuja produção extrapola o caráter meramente histórico. Escreveu poemas líricos, épicos, autos, cartas, sermões e uma pequena gramática da língua tupi. Além do caráter informativo e educacional, algumas de suas criações literárias visavam, apenas, satisfazer sua vida espiritual.
A "Carta de Pero Vaz de Caminha", apesar de caracterizar-se mais como um relato, uma crônica de viagem, possui muitas qualidades literárias, as quais influenciaram inúmeros poetas modernistas. Caminha foi o escrivão da frota de Pedro Álvares Cabral que fora incumbido de relatar o "descobrimento" da nova terra. A seguir, poderemos escutar essa carta tida como a primeira obra de caráter literário do Brasil.
Full transcript