Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Iluminismo, Formação dos Estados Unidos,

No description
by

Raíssa Morés

on 13 October 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Iluminismo, Formação dos Estados Unidos,

Iluminismo, Formação dos Estados Unidos,
Revolução Francesa e Era Napoleônica

Iluminismo ou Ilustração
Movimento intelectual desenvolvido entre o final do século XVII e o ínicio do século XVIII na Europa Ocidental, sendo a frança o seu centro;
Contexto social: Renascimento, Reforma Religiosa, expansão marítma comercial e ascenção da burguesia;
Pensadores Iluministas:
A Enciclopédia: Denis Diderot e Jean D'Alembert:
Divulgação das ideias iluministas (35 volumes)
Tinha como crença o uso da razão para o homem chegar ao conhecimento;
Pregava a distruição de todos os entraves que impediam a ascenção da burguesia, ou seja, queriam a distruição do antigo regime;
Conhecimento => Progresso => Civilização.
Antigo Regime - pensamento burguês: racionalista, anticlerical e liberal, contrários ao absolutismo e mercantilismo.
Voltaire
Cartas Inglesas (Filosofais) e Candido;
Ligado à alta burguesia, criticava o absolutismo, a nobreza e a igreja;
Defendia a liberdade de pensamento e de expressão,
Inspirou o Despotismo Esclarecido (etilista).
Montesquieu
Espírito das Leis e Cartas Persas;
Não existem leis justas e injustas, mas leis adequadas e inadequadas;
Quem detém o poder tende a abusar dele ;
Divisão do poder em: executivo, legislativo e judiciário,
Teoria dos Três Poderes: poderes autônomos e harmônicos.
Rousseau
Homem em seu estado natural vs. homem civilizado;
O homem é bom, a sociedade o corrompe;
"Discurso sobre a origem da desigualdade entre os homens": crítica à propriedade privada => origem da desigualdade;
"O Contrato Social": soberania popular - o poder vem do povo e a vontade geral é soberana;
Republicano e democrata (baixa bugersia),
Influenciou revoluções: independência dos Estados Unidos, conjuração Baiana e Revolução Francesa.
Iluminismo e a economia:

Crítica ao mercantilismo = intervenção do Estado na economia -> fisiocrata franceses que consideravam a terra é a única fonte de riqueza da nação;
François Quesnay: "leis naturais" -> anti intervenção,
Vicent de Gournay: "Deixai fazer, deixai passar, que o mundo caminha por si mesmo." - base do liberalismo econômico de Adam Smith.
Adam Smith
Liberalismo econômico;
a econômia funciona por si mesma;
condena o mercantilismo (anti-intervencionista);
o trabalho é a única fonte de riqueza;
livre concorrência,
não intervenção do estado na economia.
Despotismo Esclarecido (1750- 1789)
Tentativa de modernização de seus países efetuadas por alguns monarcas europeus baseados em ideais iluminitas;
o objetivo principal era aliviar as tensões entre a nobreza e a burguesia e preservar as monarquias absoltutistas , além de ampliar o poder, prestígio e a fama,
algumas medidas tomadas foram: modernização de seviços públicos, limitação do poder clerical, redução dos privilégios da aristocracia e do clero, além de tolerância religiosa, liberdade expressão e igualdade jurídica;
a participação política da burguesia e do povo continua limitada,
o sistema foi abandonado, devido as revoluções burgueses, como a revolução francesa, em 1789.
Inglaterra e as Treze Colônias
Desde o início da colonização, os habitantes das Treze Colônias da América do Norte desenvolveram sentimento de autonomia à Inglaterra e hábitos de auto governo, por conta da política de
negligência salutar
, ou seja, de não interferência aos assuntos internos da colônia . Porém a Inglaterra mudou sua política colonial e passou a oprimir as suas colônias.
Independência dos Estados Unidos
1776 – treze colônias declaram sua separação da Inglaterra e tem início a guerra entre as duas nações
1783 – Ingleses, derrotados, reconheceram a soberania de suas ex-colônias;

Origem da Vontadade de Separação
Após vencer a França na Guerra dos Sete Anos, a Inglaterra, em péssimas condições financeiras, intensificou a exploração das colônias por meio de impostos;
Lei do Açúcar (1764) elevava os impostos sobre o açúcar e os derivados da cana
Lei do Selo (1765) – taxava documentos oficiais livros e jornais;
Lei do Chá (1773) – concessão à companhia das índias orientais o monopólio da venda do chá, levando à festa/revolta do chá,
Leis intoleráveis (1774) – leis em resposta à revolta do chá.


As leis estimularam nos colonos um forte sentimento antimetrópole, então, em 4 de julho de 1776, uma comissão reunida na Filadélfia redigiu a declaração de independência sob a liderança de Thomas Jefferson,
Tensão entre as treze colônias e a metrópole. Liderados por George Washington e apoiados pela França e pela Espanha, os rebeldes derrotaram o exército inglês na Batalha de Yorktown (1781), sendo assinado o Tratado de Versalhes o qual foi reconhecida a independência dos Estados Unidos.
Movimentos pela Independência
Constituição de 1787:
Federalismo – leis próprias
República presidencialista
Separação em três poderes: executivo, legislativo e judiciário;
George Washington recebeu apoio da maioria dos estados e foi eleito o primeiro presidente dos Estados Unidos.

A independência beneficiou apenas homens adultos e brancos, a maior parte da população teria que lutar por cidadania.
As ideias serviram de inspiração na França para a Revolução Francesa.


Revolução Francesa
No fim do século XVIII, a França possuía cerca de 24 milhões de habitantes e era um país marcado pela desigualdade. Este sistema era chamado de Antigo Regime.
1º Estado - Clero : costituído por aproximadamente 120 mil individuos.
2º Estado - Nobreza: composta por cerca de 360 mil indivíduos, e a principal função era "defender a nação".
3º Estado: formado por trabalhadores urbanos, caponeses e burguesia (sans-culottes), que constituíam 80% da população.
O regime absolutista tornou-se um obstáculo para a burguesia, levando empresas a falirem e consequentemente o desemprego e a fome.
No campo, a agricultura capitalista deixou milhares de camponeses sem terra e sem alimento. E por conta da concentração de terras, dos altos impostos e fatores naturais: o preço do alimento disparou. Explode a revolta camponesa chamada
jacqueries.
A França encontrava-se em uma situação econômica preocupante.
Luis XVI convocou os Estados Gerais - assembleia que reunia os três estados.
Como o Clero e a Nobreza normalmente defendiam os mesmos interesses, eram dois votos contra um do Terceiro Estado.
Mesmo assim, o Terceiro Estado conseguiu eleger 578 deputados, enquanto o Primeiro e o Segundo juntos elegeram apenas 561.
Sociedade
O Terceiro Estado produzia riquezas, pagava quase todos os impostos e não tinham nenhum privilégio, enquanto o Primeiro e o Segundo Estado não produziam riquezas, eram isentos de impostos, ocupavam altos cargos e recebiam ricas pensões.
Economia e Política
O Terceiro Estado organizou uma campanha para que o voto fosse por cabeça e não por estado. O rei logo reprimiu a iniciativa. E depois de intensos debates, o Terceiro Estado apoiado por populares declarou-se em Assembleia Constituinte para eleborar uma Constituição para a França. Temos, então a primeira fase da Revolução Francesa que vai de 1789 à 1791:
a Assembleia Nacional Constituinte.

Assembleia Nacional Constituinte ( 1789 - 1791)
Tomada da Bastilha - símbolo do absolutismo francês;
Aboliu a servidão, o direito a mão morta e a justiça senhoril;
Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão - direito à liberdade, à propriedade privada, à segurança, resistência a opressão e o direito à livre comunicação dos pensamentos e das opniões;
Os bens da igreja foram vendidos a burgueses e camponeses,
Constituição Cívil do Clero - funcionários públicos.
A Monarquia Constitucional (1791 - 1792)
Limitou o poder do rei, liquidou o absolutismo francês - dando à Assembleia o poder de fazer e aprovar as leis
Confirmou a perda de privilégios do clero e da nobreza, e criou o voto censitário;
Proibiu os sindicatos e as greves,
O rei e seus aliados descontentes com a Constituição montaram um exército e invadiram a França; o povo de Paris prendeu o rei e sua família; com ajuda de voluntários, o exército francês revolucionários venceu o exército estrangeiro na Batalha de Valmy, em Setembro de 1792.
A Convenção Nacional (1792 - 1794)
Proclamou a República;
Os deputados que compunham a Convenção dividiram-se em três grupos: os girondinos - alta burguesia, "conservadores"; os jacobinos - defendiam o povo, "radicais"; a planície - agiam conforme seus interesses imediatos;
Os girondinos propunham uma conciliação com o rei, e os jacobinos desejavam a execução do rei;
Luís XVI foi declarado culpado e 1793 foi guilhotinado;
Externamente, formou-se a Primeira Coligação; Internamente: crise econômica,
Sans-culottes armados cercaram a Assembleia e colocaram os jacobinos no poder.
Governo Jacobino
Governo fortemente centralizado com uma série de órgãos especializados, como o Comitê de Salvação Pública e o Tribunal Revolucionário;
Decretar o alistamento em massa; tabelar os gêneros de primeira necessidade e elevar os sálarios; vender e doar lotes a camponeses; abolir a escravidão nas colônias francesas, instituir a escola primária como obrigatória.
Na esfera política aumentou a repressão: iniciava-se o Período do Terror;
o exército francês, liderado por Napoleão venceu os contrarrevolucionários;
Por conta do uso de violência perderam apoio popular e dos deputados aliados;
Aproveitando-se da situação os deputados da planície e os girondinos defecharam um golpe e retomaram o poder.
O Diretório
Girondinos assumem o poder;
Restabeleceram a escravidão nas colônias;
Formulou uma nova Constituição em 1795, tornando o voto censitário e o poder executivo concentrado na mão de cinco deputados;
Estimulou o crescimento industrial: capitalismo;
MIlitarismo: Napoleão Bonaparte, o “salvador da pátria”, daria fim ao descontentamento, à instabilidade política e à corrupção,
1799 - 18 Brumário: fim da Revolução Francesa.
Modificações
• Antigo Regime = República;
• Súditos = cidadãos;
• Leis baseadas no nascimento foram eliminadas;
Número maior de camponeses proprietários;
Regulamentações mercantilistas e relações servis extintas,
Consolidação do capitalismo.
Governo de Napoleão
Nova Constituição = Consulado = Órgão do poder executivo;
Napoleão - 1º Consul
• Violência;
• Abolição de privilégios nobres e clericais;
• Oferta à títulos de propriedades a camponeses;
• Construção de pontes e estradas que facilitassem o comércio,
• Incentivo à escola gratuita e criação de universidade.


Código Cívil Napoleônico (1804)
• Igualdade de todos perante a lei;
• Direito à propriedade privada;
• Separação do Estado e da Igreja;

Grande popularidade de Bonaparte deve-se a:
• Vitórias militares;
• Progresso econômico;
1802 = tornou-se cônsul vitalício;
1804 = consulta popular = Imperador Napoleão I


O Militarismo Bonapartista: Dominação
• Guerras consecutivas:
França de Napoleão x Prússia, Áustria e Rússia
• Grã-Bretanha temia a concorrência,
• Batalha de Trafalgar: Marinha francesa derrotada pela inglesa.

Como vencer a Rainha dos Mares?
Estratégia adotada: Bloqueio Continental
O militarismo bonapartista provocou forte oposição dentro da frança e forte resistência armada no exterior.
Na França o governo era criticado pela morte de milhares de soldados franceses, pela censura da imprensa e pelo uso da educação para a autopromoção do imperador.
No exterior, em Estados Nacionais do centro e do leste europeu, predominantemente agrários sofreram prejuízos enormes, pois não podiam comercializar seus produtos com a Inglaterra como faziam antes do bloqueio continental.
A Rússia era um desses países, porem ela voltou a comercializar com a Inglaterra. Para Bonaparte, isto foi como declarar uma guerra com a França e em resposta a esse ato, ele decidiu invadir a Rússia. Diante do avanço francês, os russos adotaram a técnica da “ Terra arrada”: evitando o confronto, e recuando cada vez mais. Destruiram tudo que pudesse ser útil para o inimigo.
Napoleão rumou com seus homens a Moscou porem quando chegou lá encontrou as casas vazias e a cidade em chamas. Com a chegada do rigoroso inverno russo e sem ter suprimentos, Napoleão e seu exército foram obrigados a bater em retirada.
A derrota na Rússia quebrou o mito de invencibilidade napoleônica e estimulou a organização da Sexta Coligação formada por: Inglaterra, Prússia, Rússia e Áustria. Com um gigantesco exercito a coligação venceu Napoleão na Batalha das Nações, em Leipzig, em 1813, no ano seguinte a coligação invadiu Paris. Napoleão teve que abrir mão do trono, mas ganhou plenos poderes sobre a ilha de Elba onde foi exilado.

No início de 1815, Napoleão fugiu da ilha e invadiu a frança com 800 soldados. Porém, as forças que Luís XVII enviou para combater Napoleão juntaram-se a ele, assim ele foi à Paris e recuperou seu trono, mas apenas por 100 dias;
Napoleão foi derrotado na batalha de Waterloo pela Sétima Coligação liderada pela Inglaterra. Desta vez Napoleão foi exilado para a ilha de Santa Helena onde passou os últimos anos de sua vida;
Congresso de Viena
Os principais vencedores das Guerras Napoleônicas eram os novos senhores da Europa. Essas potências juntamente com a França monárquica reuniram-se no congresso de Viena com o objetivo de restaurar a velha ordem. Uma das decisões do congresso de Viena foi a adoção do principio da legitimidade, que defendia a volta ao poder das famílias que governavam os Estados europeus antes da expansão napoleônica.
Foi decidido que França teria de pagar 700 milhões de francos para às grandes potências, além de ter suas fronteiras drásticamente reduzidas. Ao redefinirem o mapa da Europa as principais potências obtiveram expressivos ganhos territoriais, mas não respeitaram os interesses nem a autodeterminação dos povos das áreas divididas. Na divisão dos territórios coloniais a principal beneficia da foi A Inglaterra que obteve possessões em vario continentes, como a região do cabo na África do Sul, o Ceilão atual Sirilanka e a Guiana.

Full transcript