Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

CELAM

No description
by

Ezeglair de Souza

on 25 November 2018

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of CELAM

1968
1979
2007
1850
1992
A América é o nosso continente. É formada de diversos paises, onde:
Falamos linguas diferentes, orionda do latim, especialmente a portuguesa e o espanhola.
Somos uma maioria de pobres, escravizados por ditaduras.
Temos cultura e história própria, com valores específicos e problemas semelhntes.
Somos formados de três grupos de culturas: O branco, o indio e o africano.
Não podemos esquercer que a tarefa de formar discípulos missionários tem conotações ascéticas e pedagógicas.
Conta com todas as contribuições que se refiram à formação e à pedagógia pastoral adequadas para atingir estas metas:
Levar e despertar o espírito missionário, formando os seguidores de Cristo que manfestem a alegria de ser suas testemunhas, e
Que saibam e queiram cumprir coerentimente e com ardor dos santos sua missão na Igreja e na sociedade.
II Celam (MEDELLIN)
I Celam (RIO DE JANEIRO)
III Celam (PUEBLA)
IV Celam (SANTO DOMINGO)
V Celam (APARECIDA)
CONCIDERAÇÕES FINAIS
O Primeiro Concílio Plenário Latino-Americano aconteceu em Roma em 1899, por convocação do Papa Leão XIII. Com 53 bispos latino-americanos.
Os cardeais, arcebispos, bispos, e demais prelados representantes da hierarquia na América Latina, em 1950.
A necessidade de se promover um intensa campanha vocacional. A campanha deverá ser assumida com "decisão, generosidade e bravura," com, "métodos novos de apostolado, que se abram caminhos novos... e sejam mais acomodados às exigência da época..."
"Ainda que constituindo diversas nações, estão unidas e irmanadas entre si pela proximidades geografica, pela cultura, e o que mais importa, pelo grande dom recebido da verdade evangélica, isso constituem mais da quarta parte do orbe católico.
América Latina era um motivo de consolo para o Papa. Em 1950, Pio XII publicara a encíclica
"Humani Generis"
, na qual denunciava os erros da cultura moderna que ameaçava a fé.

A América Latina parecia-lhe imune a esses erros. E para os fiés desse continente ele volta seu olhar.
Reafimar a necessidade de dar maior impulso às vocações sacerdotais e religiosas, incentivar o trabalho dos leigos e promete pleno apoio a suas organizações.
A ação conjugada do clero e leigos deve convergir para o objetivo urgente e fundamental da instrução religiosa (catequese).
A criação do Conselho Episcopal Latino-Americano - CELAM.
A Igreja preocupa-se com a situação de miséria, de injustiça e de corrupção que fere os povos da América Latina. Isso, exige de cada cristão um grande heroísmo em seu compromisso evangelizador, para superar os obstáculos referentes aos grandes problemas sociais.
- Desenvolveram-se novas formas de evangelização, que atingiram dimensão nunca antes alcançadas, movimentos novos, em substituição Ação Católica, especialmente os Cursilhos de Cristandade.
- Os leigos assumiram como destinatários e agentes de evangelização não como indivíduos isolados, mas integrados na sua realidade familiar.
Movimento Familiar Cristão.
As equipes de N. Senhoras,
Encontros de casais com Cristo - ECC
, e em outros nível nacional.
- Nos meios rurais temos as Comunidade Eclesial de Base - CEB.
Aconteceu em Medellín, na Colômbia em 1968, sob o Pontificado do Papa Paulo VI.
Linhas de ações:
Apelo a eclesiásticos de outros países
A mobilização dos ¨auxiliares do clero¨
Disponibilizar recursos aos métodos de apostolados
A visão da realidade latino-americana é da constatação de uma situação de miséria, como fato coletivo, constituindo uma situação de injustiça que brada aos céus.
Sob o potificado de Paulo VI, o clero e os leigos latino-americanos escreveram o documento.
O despertar de uma Igreja que queria comprometer-se com Evangelho pela transformação da América Latina, uma terra que vivia momentos
Sofrimento,
Ditaduras,
Fome,
Doenças,
Desempregos...
Dirigia seu olhar para o homem latino-americano, angustiado pela pobreza e por diversas formas de violência.

Medellín fez três opções fundamentais:
Os jovens
Os pobres e
A paz.
A II CELAM, acontece em 1968, num momento em que a América Latina caminhava para um grande fracasso socio-eonômico-político, mesmo ano que sucederam vários golpes militares.
A linha apontada pela Igreja para superar
o capitalismo e o marxismo
é no nível da formação de um homem novo, verdadeiro agente da autêntica mudança social.
II CELAM Medellín é um apelo premente aos leigos para que exprimam numa situação eficaz, através das exigências sociais do cristianismo.
A situação é geradora de tensões resultantes das diversas formas de marginalidade, das excessivas desigualdades das classes sociais, das crescentes frustações coletivas, das diversas formas de opressão por parte dos setores e grupos dominantes, pelas formas arbitárias de repressão dirigidas contra os setores oprimidos.
Tendo a educação como fator básico e decisivo no desenvolvimento do continente, um dos propósitos desta Conferência foi de entrosar a Igreja no processo de transformação dos povos latino-americanos.

A juventude, a Pastoral de massas, Pastoral das elites, catequese, Liturgia, Movimentos Leigos, Sacerdotes, religiosas, Formação do Clero, Pobreza da Igreja, colegialidade, meios de comunicação social - MCS.
INTRODUÇÃO
A III Conferência do CELAM foi celebrada em 27 de de janeiro de 1979, em Puebla, México, assume e continua Medellín. Com o discurso de João Paulo II e concluída em 13 de fevereiro de 1979.
O tema geral dessa coferência fora proposto por Paulo VI,

"A Evangelização no presente e no futuro da América Latina".

Procurou traduzir em linhas de ação concreta para o nosso continente a mensagem da Evangelii Nutiandi.
Episcopado e Leigos latino-americano.
Opção preferencial pelos pobres, opção prioritária pelos jovens, ação juntos aos construtores de uma sociedade plurarisa, ação em favor da pessoa e da sociedade nacional e internacional.
Na "
mensagem aos povos da América Latina
", os bispos diante da realidade, se questionaram:
"Vivemos, de fato, o Evangelho de Cristo no continente?"
Era evidente a distância entre ricos e pobres, as provocantes ameaças aos valores de cada cultura, e a violação persistene dos direitos humanos.
A salvação do humem não deve ser vista apenas na perspectiva da outra vida, mas no contexto de sua história, cultura, região e vida particular.

Ela oferece ao homem a possibilidade de se desenvolver como filho de Deus e como membro de uma sociedade que deve ser cada dia mais fraterna e justa.
A prudência pastoral não impede os bispos de denunciar as causas que contribuem para criar o clima propício às violações.
Eles assumem uma posição bem definida:
"A Igreja assume a defesa dos direitos humanos e se solidariza com os que lutam por eles."
DP 146.
Sua posição se explicita em termos graves não só de denúncia, mas de condenação:
"Condenamos todo menosprezo, diminuição ou injuria às pessoas e seus direitos inalienáveis" DP 318
Nesse documento, a evangelzação da América Latina no presente e no futuro, têm o objetivo de criar
comunhão e participação
mediante um processo de libertação integral, assume e faz frutificar em todas as partes o método consagrado pela teologia da libertação:
VER, JULGAR E AGIR
.
Análizar a realidade
- Ver
Juízo a partir da fé
- Julgar
Estabelecer pistas de ação pastoral
- Ação
Enfatiza, como nunca antes na história do Magistério eclesiástico, a dimensão social e politica da fé e da mensagem evangélica.
IV CELAM, convocada e presidida pelo Papa João Paulo II, celebrando os 500 anos do início da evangelização do Novo Mundo, realizada de 12 a 28 de outubro de 1992, em Santo Domingo, República Dominicana.
O tema central da conferência: Nova Evangelização, Promoção Humana, Cultura Cristã.
"Jesus Cristo, ontem hoje e sempre."
Hb 13, 8
Veio para coroar um período de reflexão da Igreja do continente, que sentiu a necessidade de avaliar a sua trajetória, para enfrentar a evangelização do novo milênio.
Reuniram-se os respresentantes da América Latina e do Caribe, os colaboradores do Papa na Cúria Romana, bispos convidados de diversas partes do mundo e igualmente sacerdotes, diáconos, religiosos e leigos, além de observadores pertencentes a outras Igrejas Cristãs.
Uma nova evangelização com ênfase na atuação dos leigos, na pastoral vocacional e dos jovens; uma promoção integral do povo latino-americano e do Caribe a partir de uma opção pelos pobres a serviço da vida e da família; uma evangelização inculturada; o ser e agir da Igreja na tríplice tarefa da evangelização:
Querigma,
Catequese e
Missão.
A conferência de Santo Domingo, como um todo, marcará mais profunamente o agir da Igreja, virá do "imaginário pastoral" que ela quer criar, que é a cultura da vida, haurida na pessoa de Cristo e vivida na comunidade da Igreja, em processo de luta contra as formas de morte em cada pessoa, na sua comunidade eclesial na sociedade.
Oxalá o patrimônio social e espiritual contido nestas quatro palavras-chave a baixo, se tansforme na maior riqueza da América Latina:
Reconciliação,
Solidariedade,
Integração e
Comunhão,
Seja também a melhor dádiva que Deus nos conceda!
Pensamos que tal patrimônio é tarefa de todos e de cada um.
Discípulos e missionários de Jesus Cristo, para que nele nossos povos tenham vida.
"Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida."
Jo 14, 6
Remonta aos anseios mais profundos de nossa existência como seres humanos e como batizados:
"Um aneio pela felicidade, verdade, fraternidade e paz."
Um anseio univerrsal
À luz da revelação
Propõe que tomemos consciência de ter sido muito abençoados, sem merecimentos de noss parte, por meio da Boa Nova que chegou, não sem sofrimento, mais cheia de esperança:
"Desde a chegada do evngelho à América Latina e ao Caribe vivemos nossa fé com gratidão."
Nossos povos receberam a bênção do encontro com o NSJC;
Uma Igreja viva, fermentada pela experiência da graça de Deus.
Nos convida ir ao encontro com o NSJC e permanecer nele como seus discípulos e missionários que vivem na comunhão da Igreja:
"Discípulos e missonário de NSJC."
Pelo encontro com o NSJC;
Discípulos de NSJC;
Discípulos em comunhão eclesial;
Discípulos para a missão.
Nos convida a abrir os olhos para a realidade do mundo e da Igreja ao início do terceiro milênio:
"No início do terceiro milênio."
Vivemos em meios às dores de parto de uma nova época;
A globalização, um desafio para a Igreja;
As esperanças e as tristezas de nossos povos que nos interpelam;
Os católicos e a Igreja, também diante de outros desafios.
Faz referencia à urgência da incumbência de Jesus Cristo. Que a cultura seja um espaço que acolhe a vida em Cristo, de modo que sejam nele filhos do mesmo Pai e vivam como familiares de Deus, chamados à santidade, à alegria e à fecundidade daBoa Nova:
"Para que nele o povos tenham vida."
Um encontro forte com o NSJC;
Escutar Jesus;
Uma adesão profunda e pessoal a Ele;
Integrar-se na comunidade e viver em comunhão com o irmão, e acolher os ensinamentos dos apóstolos;
Seguir a moral cristã, amar e viver como Jesus viveu, cumprindo o que Ele mandou;
Tornar-se missionário, levar outros ao encontro de Cristo;
Trabalhar na sociedade testemunhando o amor de Cristo..
CONFERÊNCIA GERAL DO EPISCOPADO LATINO AMERICANO - CELAM
98400-4867 – Claro
98245-7502 – Tim
ezeglair@hotmail.com
A promoção das vocações sacerdotais, a acolhida e a assistência espiritual do imigrante, e a difusão da Doutrina Social da Igreja - DSI.
Legião esplêndida de filhos da Igreja, exército compacto que valorosamente se mantém fiel às tradições católicas de seus antepassados..."
Full transcript