Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Estudos de revisão: implicações conceituais e metodológicas

No description
by

Débora Lopes

on 26 March 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Estudos de revisão: implicações conceituais e metodológicas

Este artigo tem por
finalidade analisar as diferentes denominações e encaminhamentos utilizados para os estudos que mapeiam campos de conhecimento
, bem como avaliam e sintetizam resultados de pesquisas apontando alguns indicativos metodológicos. Foram considerados, na análise, artigos oriundos prioritariamente do campo educacional, contudo foram incluídos alguns dos quais no campo de saúde, visto que a origem desse tipo de estudo se deu neste campo. Muitos estudos apresentam um detalhamento e uma especificação metodológica mais clara que nos permitiu melhor caracterizar cada uma das denominações. Este trabalho nos possibilitou observar a existência de diversas nomenclaturas para o mesmo tipo de estudo, algumas vezes em uma mesma área. Também pudemos constatar que diversos softwares são utilizados para instrumentar o pesquisador na realização deste tipo de investigação.
Finalmente, alerta que o valor e a credibilidade do estudo depende fundamentalmente da
transparência e do rigor metodológico empreendido pelo pesquisador (p.165)
Resumo
Introdução
Estudo de revisão: avaliação e sínteses (p.175)
Introdução
Estudos de revisão: implicações conceituais e metodológicas
Dilmeire Sant’Anna Ramos Vosgerau
Joana Paulin Romanowski

Os estudos...
Tipos de estudo de revisão
Levantamento bibliográfico
Revisão de literatura
Revisão bibliográfica
Estado da arte
Revisão narrativa
Estudo bibliométrico
Revisão sistemática
Revisão integrativa
Meta-análise
Metassumarização
Síntese de evidências qualitativas.
Levantamento Bibliográfico (p.169)
-->Tem por finalidade levantar todas as referências encontradas sobre um determinado tema (CERVO; BERVIAN,2002). Essas referências podem estar em qualquer formato, ou seja, livros,sites, revistas, vídeo, enfim, tudo que possa contribuir para um primeirocontato com o objeto de estudo investigado.
--> Observa-se que não existe nessa opção um critério detalhado e específico para a seleção da fonte material, basta tratar-se do tema investigado.
--> Se esses levantamentos eram anteriormente feitos em fichas utilizando um editor de texto ou planilhas eletrônicas, atualmente este processo é facilitado com a utilização de softwares específicos para tal, como o EndNote e o Mendeley, que permitem a catalogação e o acesso via internet em computadores ou dispositivos móveis de todo o material catalogado.
Estudos de revisão: mapeamento
As pesquisas em educação, no Brasil, passaram a assumir destaque no espaço universitário a partir da criação dos programas de pós-graduação, em 1965, e sua ampliação na década de 1970 e com a institucionalização dos grupos de pesquisa e formação de pesquisadores de alto nível, ainda que com apoio limitado dos órgãos de fomento, como afirma André (2006).

Em 2012 somam 6.186 teses e dissertações defendidas, na área da educação, de acordo com o banco de resumos disponível na CAPES(p.167)
Essa contínua expansão da pesquisa que aponta expressivo crescimento quantitativo
suscita a realização de estudos
que permitam levantamentos, balanços, mapeamentos, análises críticas, buscando colocar em evidência os temas e assuntos focalizados, as abordagens metodológicas, procedimentos e análises, os aportes teórico-metodológicos, resultados que possam ser replicados ou evitados (THOMAS,2007), bem como as lacunas que podem estimular a produção de novas pesquisas. Com efeito, esses estudos favorecem examinar as contribuições das pesquisas, na perspectiva da definição da área, do campo e das
disciplinas que o constituem, avaliação do acumulado da área, apontando as necessidades de melhoria do estatuto teórico metodológico, e mesmo as tendências de investigação (p.167)


Nessa perspectiva, os estudos que têm por finalidade a realização desta revisão
permitem a compreensão do movimento da área, sua configuração, propensões teóricas metodológicas, análise crítica indicando tendências, recorrências e lacunas.
Os estudos de
revisão consistem em organizar, esclarecer e resumir as
principais obras existentes, bem como fornecer citações completas abrangendo o espectro de literatura relevante em uma área
(p.167)
Alguns dos estudos
que citavam em seu título a realização
de um levantamento bibliográfico
, como os apresentados por Morais e Assumpção (2012) e Santos (2013),
foram além de um levantamento,pois produziram uma discussão sobre o material levantado em forma de ensaio teórico
, o que poderia ser caracterizado como uma
Revisão de Literatura
(MIRANDA; FERREIRA, 2009) ou uma
Revisão Bibliográfica
(FRANÇA; MATTA; ALVES, 2012).
A revisão de literatura ou revisão bibliográfica teria então dois propósitos (ALVES-MAZZOTTI, 2002):
a construção de uma contextualização para o problema e a análise das possibilidades presentes na literatura consultada para a concepção do referencial teórico da pesquisa
(p.170)
Levantamento bibliográfico
Revisão de literatura
Revisão Bibliográfica
Estado da arte (campo educacional)/ Revisão narrativa (área da saúde)
(p.171)
-->Permiti estabelecer relações com produções anteriores, identificando temáticas recorrentes, apontando novas perspectivas, consolidando uma área de conhecimento e constituindo-se orientações de práticas pedagógicas para a definição dos parâmetros de formação de profissionais para atuarem na área, segundo Rocha (1999).

-->Nesse tipo de estudo, são analisadas as produções bibliográficas em
“determinada área [...] fornecendo o estado da arte sobre um tópico específico, evidenciando novas ideias, métodos, subtemas que têm recebido maior ou menor ênfase na literatura selecionada” (NORONHA; FERREIRA, 2000, p. 191).

-->Como o volume de produção pode ser grande, é usual, além de se estabelecer o campo de pesquisa e o tema pesquisado, definir um período de pesquisa, e estabelecer uma determinada fonte de dados, como artigos de uma determinada revista, teses e dissertações (PICHETH, 2007)...
*p.172
No Brasil,as
expressões estado da arte e estado do conhecimento têm sido empregados como semelhantes em várias investigações
.

Nóbrega-Therrien e Therrien (2004)... Esclarecem que o estado da questão
tem por finalidade situar como se encontram o tema ou objeto de investigação no estado atual da ciência
, o que “requer consulta a documentos substanciais” afeitos à construção do objeto de investigação. p.172

Técnicas utilizadas nas análises: planilhas de Excel, software Atlas.ti

Apresentação de resultados: usual a forma textual com gráficos.
Estudos bibliométricos (p.173)

Lopes et al. (2012) definem quatro tipos de indicadores bibliométricos: indicadores de qualidade científica, indicadores de atividade científica, indicadores de impacto científico e indicadores de associações temáticas.

Esses indicadores dariam origem às diversas variáveis contabilizadas nos estudos bibliométricos, das quais destacamos: a quantidade e evolução dos artigos publicados, tipologia dos artigos, números de páginas, autoria, colaboração científica entre as autorias, produtividade dos autores; transitoriedade dos autores; gênero e afiliação institucional e geográfica dos autores; citações realizadas pelos autores; temáticas dos artigos; autoria das citações; tipologia das fontes citadas; nível de atualização das fontes citadas; origem das fontes citadas; idiomas das fontes citadas; abrangência das fontes bibliográficas (SILVA; HAYASHI, 2013).

Técnicas utilizadas nas análises: planilhas de Excel, software Sphinxs, software NVivo, software Pajek
O que os distingue, quando as expressões representam o mesmo tipo de estudo?

Para responder essas questões neste estudo teórico, agrupamos os tipos de revisões citadas em dois grupos: as revisões que mapeiam e as revisões que avaliam e sintetizam.
Nesta categoria de revisão encontram-se as denominações
revisão sistemática
(DEPAEPE; VERSCHAFFEL; KELCHTERMANS, 2013),
revisão integrativa
(SOBRAL; CAMPOS, 2012),
síntese de evidências qualitativas
(TONDEUR et al., 2011),
metassíntese qualitativa
(MATHEUS, 2009),
meta-análise
(KYRIAKIDES; CHRISTOFOROU; CHARALAMBOUS, 2013) e
metassumarização
(SANDELOWSKI; BARROSO; VOILS, 2007).

Essas revisões se
distinguem das revisões que mapeiam
na formulação da
questão de investigação, no estabelecimento de estratégias de diagnóstico crítico e na exigência na transparência para estabelecimento de critérios para inclusão e exclusão dos estudos, necessariamente primários, ou seja, coletados pelo próprio pesquisador, tais como surveys, entrevistas, observações, relatos etc.
(DAVIES, 2007).

(p.179)
Os
estudos
que recorrem à
visão interpretativa das evidências encontradas nos resultados
aparecem nas bases de dados de periódicos sob diferentes denominações:
revisão sistemática, revisão integrativa, síntese de evidências qualitativas e metassíntese qualitativa.

Esses estudos analisam pesquisas primárias cujos dados têm origem tanto de ordem qualitativa quanto quantitativa
, e seu foco de análise são as conclusões extraídas a partir da análise empreendida.

Esses estudos partem do princípio de que uma visão interpretativa das evidências seria mais adequada ao campo educacional, visto que os achados, os instrumentos de coletas e sujeitos participantes normalmente são variados, o que torna difícil a agregação ou contabilização de resultados. Dessa forma, os resultados qualitativos e as condições de aquisição desses resultados necessitam ser agrupados e reagrupados de forma interpretativa, por semelhanças, para que possam responder à questão central de pesquisaproposta.
(p.181)

meta-análise
análise estatística de uma ampla coleta de resultados
de análises riundas de estudos individuais, tendo como propósito a integração de resultados (GLASS, 1976, p. 1). Kyriakides, Christoforou e Charalambous (2013)
descrevem a meta- análise como uma poderosa ferramenta que por meio de cálculos de médias de tamanho do efeito poderia colaborar para corrigir possíveis distorções de resultados que ofereceriam ilusão e conflito de resultados que podem obscurecer a real compreensão do problema
.

No campo educacional, os autores Kyriakides, Christoforou e Charalambous (2013) sugerem que ela seja utilizada para três finalidades: descortinar o conhecimento acumulado em um determinado campo, permitindo ser utilizado por pesquisadores ou por profissionais para avançar os estudos ou aprimorar o trabalho; na construção de novas teorias, redefinir existentes ou desenhar novos estudos; e na condução de testes que permitam verificar a validade empírica de efetividade de modelos e quadros teóricos

(p.182)
metasumatização */metassíntese qualitativa
(estudos recentes na área de saúde)
estudos que buscam integrar e agregar tanto dados quantitativos quanto qualitativos em uma mesma sistematização.



Considerações finais (p.184)

Na área da Educação, os estudos de revisão carecem de maior aprimoramento, e na atualidade, devido ao número elevado de pesquisas empíricas realizadas são necessários e fundamentais para sintetizar, avaliar e apontar tendências, mas principalmente para indicar os pontos de fragilidade de modo a favorecer a análise crítica sobre o acumulado da área.
Full transcript