Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Bacia São José de Itaboraí

Fossil Record - The Evidience for Evolution #biology class presentation
by

Osman Crespo

on 2 September 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Bacia São José de Itaboraí

Whale evolution
Bacia São José de Itaboraí - RJ
Berço dos Mamíferos no Brasil

Lílian Paglarelli Bergqvist; Kátia Mansur; Maria Antonieta Rodrigues;Benedicto Humberto Rodrigues-Francisco;
Rhoneds Perez; Maria da Conceição Beltrão

O calcário da Bacia de Itaboraí foi explorado por aproximadamente 50 anos para fabricação de cimento;
Distrito de São José - Município de Itaboraí
Possui cerca de 1 Km2 de área;
Ricamente Fossilífera
Preenchida por uma sequência de calcários clásticos e químicos;
Importante Sítio Geológico e Arqueológico

Bacia Sedimentar - Rifte continental do Suldeste do Brasil (Sant’anna & Riccomini,2001);
Possui cerca de 60 milhões de anos
A formação da bacia está relacionada com os fenômenos geológicos que ergueram a Serra do Mar;
Os sedimentos são principalmente de origem química, representados por rochas calcárias;
Existência de lavas ankaramíticas (rochas muito raras no nosso planeta), demonstrando também a ocorrência de vulcanismo na bacia (Klein & Valença, 1984).
A Bacia de Itaboraí guarda também o mais importante registro da ocupação humana nas Américas (1 Ma – Pleistoceno médio - Homo ergaster);
A ocupação mais recente do sítio arqueológico de Itaboraí, feita pelo Homo sapiens, data de cerca de 8.100a;
Os sítios Arqueológicos de Itaboraí são parte da Região Arqueológica de Manguinhos;
Fogueiras e artefatos líticos encontrados
Idade neopaleocênica
Paleontologia
único depósito brasileiro conhecido que registra a primeira irradiação dos mamíferos após a extinção dos dinossauros.
primeiros grupos de mamíferos da linhagem moderna (Metatheria e Eutheria)
Extremamente rica em fósseis de vertebrados e gastrópodes
Os mamíferos são os mais abundantes e importantes e que a tornaram reconhecida no meio científico internacional
Uma das Idades Mamíferos-Terrestres Sul-Americanas (SALMA), foi nomeada Itaboraiense por Marshall (1985), em homenagem à Bacia de Itaboraí
Os primeiros fósseis encontrados em Itaboraí foram restos pouco significativos representados por moldes internos incompletos de gastrópodes (Maury, 1929)
Uma nova coleção organizada por Alberto Ribeiro Lamego, em 1934, com novos generos de gastropodes e também o primeiro fóssil de um vertebrado encontrado na bacia – uma mandíbula incompleta de um crocodilo.
Itaboraiense
Dentre todos macrofósseis paleocênicos recuperados na Bacia de Itaboraí, os mamíferos são o grupo mais abundante e diversificado (39% de Famílas presentes);
Wagner Bromerschenkel, 2005
Marsupialia- 25 gêneros distribuídos em oito famílias.
Ungulados -mais abundantes, 12 gêneros de oito famílias;
Gastrópodes - 21% das famílias, segundo grupo mais frequente, 10 gêneros em nove famílias;
Répteis - 19% de representatividade, 5 Gêneros e oito famílias (Squamata, Serpentes, Crocodylia e Chelonia);
Aves - 7% de representatividade, 3 gêneros em três famílias;
Anfíbios - Mais raros na Bacia de Itaboraí (5%), 2 gêneros e duas famílias das ordens Gymnophiona e Anura.
Vegetais - 9% de representatividade, 3 gêneros e quatro famílias (troncos, folhas e sementes encontrados)
Microfósseis - Muito raros, apenas um registro de ostracodes (Macedo, 1975) e palinomorfos (Lima & Souza-Cunha, 1986);
Diagrama comparativo do número de famílias de macrofósseis animais e vegetais procedentes da bacia de Itaboraí.
“Parque Paleontológico de São José de Itaboraí”
- preservar a sua área física, os testemunhos da geologia original e os fósseis remanescentes nestas rochas e divulgar a importância geo-paleontológica da Bacia de Itaboraí.
O Parque encontra-se agora na fase inicial do reflorestamento da área graças à parceria da Chácara Tropical e da Prefeitura Municipal de Itaboraí.
Obrigado.
Full transcript