Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Roma: Monarquia e República

No description
by

Pérysson Nogueira

on 15 September 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Roma: Monarquia e República

4
antiga
3
1
NAME
Roma
Pérysson
2
Monarquia
República
Nogueira
Formação de Roma
Introdução




Mito da fundação
Remo
Rômulo
FASES HISTÓRICAS
753 a. C
Monarquia
República
509 a. C
27 a.C
Império
476
Influência etrusca
ANTES
Roma era apenas um lugar onde ficavam os templos e os chefes se encontravam
DEPOIS
600
a. C
Chegaram
como comerciantes e prestadores de serviço, mas, aos poucos, foram ganhando poder até
governarem a cidade
Resultado:
Aldeia
Cidade
Redes de esgotos
Altas muralhas
Ponte sobre o rio Tibre
Drenagem de pântanos
Influências culturais
Crença na adivinhação
Uso de túnicas
Uso do arco e da abóboda
Engenharia
Sociedade
Política
Patrícios ou nobres
Grandes proprietários de terras e gados
Únicos com direitos políticos
Clientes
Plebeus trabalhando sobre a proteção dos Patrícios
Plebeus
Maior parte da população
pequenos proprietários de terras, artesãos,comerciantes
sem direitos políticos
podiam ser escravizados
Escravos
sem nenhum direito
Poderiam ser escravizados por dívidas ou em guerras.
Rei
Senado
Assembleia
escolhe
Patrícios
Governados pelos reis
etruscos
que pouco a pouco se aliançavam com a
plebe
.
Por isso os
patrícios
derrubaram os monarcas etruscos
MAGISTRADOS
Faziam a contagem e a classificaçao da população de acordo com a posse
Senado
Formado por 300 patrícios
controlavam o tesouro público e propunham guerra e paz
Assembleias
das tribos
conforme o local e resiência
Elegiam: questores e edis
Centuriata
Reunião em centurias ( unidades do exército) segundo a riqueza
Votavam declarações de guerra e paz e elegiam os cônsules
da Plebe
composta por plebeus
votavam assuntos de enteresse da plebe
POLÍTICA
Lutas sociais
Os Plebeus pagavam impostos, serviam o exército e eram julgados pelos patrícios através de leis consuetudinais (não escritas).
Isso desencadeou greves e mudanças
Retiraram-se ao monte Sagrado (Monte Aventino) e conseguiram:
Expansão Romana
Guerras e Conquistas
Península Itálica
Guerras Púnicas:
Romas x Cartago
Macedônia e Grécia
Gália, Egito e Norte da África
"Mare Nostrun"
Domínio do Mar mediterrâneo
Expansão militarista que buscava a conquista de terras e escravos, além de monopólios comerciais
Consequências:
Enriquecimento dos Patrícios e do Estado
Aumento do número de escravos, chegando a 50 % da população.
Concentração Agrária
Novo grupo social:
cavaleiro
Escravidão
Origens:
Guerra
Dívidas
Não tinha “cor de pele” (negro, por exemplo)
Faziam todo tipo de trabalho
Braçal e administrativo
Conseqüências:
Empobrecimento do pequeno proprietário
de
À
Revoltas de escravos
Ocorreu em Cápua, no sul da península itálica, no ano 73 a. C.
Espártaco (ex-gladiador) liderou um exercito que chegou a 100 mil homens (entre escravos e livres pobres)
Em 71 a. C foram derrotados e cerca de 6 mil foram presos e crucificados.
Resitência
A luta pela terra
Concentração agrária
+
aumento da escravidão (latifúndio escravista)
Empobrecimento dos camponeses
Irmãos Graco
Tibério Graco 133 a.C:
Propôs a reforma agrária e limitação da posse da terra.
Foi assassinado pelo senado
Caio Graco 123 a.C
Luta pela reforma agrária
Lei que estendia a cidadania romana a alguns povos aliados
O governo pagava os equipamentos dos soldados
Advinha o que aconteceu a ele?
?
Foi assassinado pelo senado
Não!!!
Suicidou-se
(ou melhor pediu a um escravo que o matasse)!!
A crise da República
Roma crescera, tornara-se um império mundial. As instituições concebidas para o
autogoverno de uma sociedade de pequenos proprietários agrícolas não funcionavam mais.
Além da questão agrária, tinha o problema do fortalecimento do exército!
Tribuno da Plebe
Ações dos Generais
Em 107 a.C, O cônsul
Mário
estabeleceu um salário para os soldados.
Brincadeira
1º triunvirato
César
Pompeu
Crasso
Ditadura de César
César assumiu os poderes de cônsul, tribuno, sumo sacerdote e supremo comandante do exército.
Apoiado pela plebe. Promoveu uma reforma político-administrativa, distribuiu terras entre os soldados, impulsionou a colonização das províncias, construiu obras públicas e reformulou o calendário.
Conquista o Egito e casa-se com Cleópatra.
Foi assassinado dentro do Senado no ano de 44 a.C.
Otávio
Lépido
Marco Antônio
2º Triunvirato
Vitória de Otávio
Em 27 a.c , recebeu do Senado o título de princeps (primeiro cidadão), primeira etapa para obter o título de imperador (o supremo), Pontifex maximus (sacerdote supremo).
Otávio tornou-se progressivamente senhor absoluto de Roma, recebendo os titulos de Augustus (o divino) e Pater patriae ( o pai da pátria), até então inédito entre os governantes romano.
Início do Império
Fim da Repúblia
Espere!!
Em breve, continuação
Mal posso esperar!!
Roma: do Império à decadência.
Full transcript