Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

ADORNO

No description
by

Vanessa Melo

on 13 May 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of ADORNO

Formação cultural, desbarbarização e reeducação dos sentidos:
uma educação emancipatória.
4 . A Desbarbarização da Educação

* Adorno enfatiza o lado subjetivo, desenvolvendo o que se denomina a volta ao sujeito.

* Para adorno a desbarbarização é decisiva para a sobrevivência da própria humanidade.

3. Psicanálise, Adorno e a educação
Theodor Adorno
2. Semicultura, formação cultural e educação.
ADORNO
O poder educativo
do pensamento crítico.

Filho de um comerciante e de uma cantora, Adorno Nascido na Alemanha, formou-se em Filosofia, Sociologia, Psicologia e também foi musicólogo e compositor, graduando-se na Universidade de Frankfurt.
1. O poder educativo do pensamento auto-reflexivo
-Modo de pensar que não se entrega diante das facilidades de um raciocínio que permanece na superfície.
- O verdadeiro conhecimento não fica restrito ao imediatismo do objeto, mas compreende suas relações espaço-tempo dentro dos sentidos hstórico, social e humano.
- O questionamento da relação entre o poder e o conhecimento revela-se central nos textos de Adorno.
- Crítica a algumas características do Positivismo:
* predomínio entre os alunos de que um fenômeno social é completamente independente de outro qualquer.
* Memorização de fórmulas e datas
exgidas nas avaliações.

- Se faz necessário a função de resistência ao
status quo
vigente.

- Devemos trabalhar na identificação da barbárie atual, com o objetivo de poder transformá-la, pois somente uma sociedade mais justa pode propiciar um pensamento verdadeiro.
As reformas pedagógicas por si só são insuficientes para a transformação radical do processo de difusão da semicultura.
Para Adorno, a educação é o mesmo que emancipação.
"De um certo modo, emancipação significa o mesmo que conscientização, racionalidade".
Na Bildung ( formação cultural) existem duas faces centrais que estão sendo bombardeadas no mundo contemporâneo:

- Continuidade>Exige sempre a assimilação de um "novo" conteúdo que precisa ser absorvido imediatamente.

- Temporalidade > têm-se a impressão de que o passado não possui mais nenhuma ligação com o presente e com o futuro.
A semicultura como falta de aprofundamento sobre qualquer assunto, sendo reforçado diariamente pelas mídias que fornecem dados superficiais perdendo a possibilidade do exercício do raciocínio crítico.


Se as reformas pedagógicas ficarem alheias a tudo isso que a indústria cultural produz, correm o risco de contribuir para a reprodução da barbárie, apesar de pretenderem exatamente o contrário.
• Emancipação

- A emancipação na perspectiva de Adorno, não se refere apenas em uma figura isolada, mas fundamentalmente como um ser social. Ela é pressuposto da democracia e se funda na vontade particular de cada um.

Educação
- A educação deve ser simultaneamente, autonomia, racionalidade e possibilidade de ir além de mera adaptação, chegando à emancipação.
- Direcionar a educação no sentido de estabelecer ao individuo uma auto-reflexão, demonstrando sua importância numa coletividade para bem comum da humanização

• Sistema educacional Alemão

-Altamente dotados

-Medianamente dotados

-Desprovidos de talento

* A barbárie não é a filha bastarda do capitalismo burguês e sim geração permanente do interior do próprio processo civilizatório.
Para adorno existe dois processos de besbarbarização

A pratica de esporte pode ser um encontro social dentro de um clima solidariedades pelo respeito ao adversário.

E o principio da competição, particularmente utilizada em escolas de diferentes regimes políticos como um instrumental pedagógico por excelência.

Adorno fazia questão de enfatizar que, quando se referia a função do esclarecimento, de maneira algumas propunha a conversão de todos os homens em seres inofensivos e passivos.

A educação é um processo de modelagem de pessoas, porque ninguém tem o direito de modelar alguém a partir de fora.

Adorno acrescenta um outro elemento importante na análise da relação entre os momentos constitutivos da educação, a autonomia e a adaptação.

Adorno lamenta que na literatura pedagógica não se encontra essa tomada de posição decisiva pela educação para a emancipação.

A educação após AUSCHWITS: para a educação, a exigência de que Auschwits não se repita é primordial.

5.A REGRESSÃO/REEDUCAÇÃO DOS SENTIDOS

-Essa parte do texto tem o objetivo de

• Analisar o duplo caráter da educação dos sentidos para Adorno
• A educação imposta pela indústria cultural voltada para a adaptação
• A educação que visa resgatar a autonomia do sujeito e a reeducação dos sujeitos

-Vai se deter a textos sobre música e na Teoria Estética.

A REGRESSÃO-EDUCAÇÃO DOS SENTIDOS NOS ENSEISO SOBRE A MÚSICA

-A padronização da música apresenta-se única e verdadeira.

-E essa padronização apresenta hábitos próprios de ouvir, tirando de quem ouve sua espontaneidade, e ainda promovendo uma predisposição a outro tipo de música que não seja a predominante.

-A música popular fundamenta-se no pressuposto de que basta repetir algo até torna-lo reconhecível, e assim tornar-se aceito.

-A tonalidade: como um pré-consciente musical, e no consciente coletivo como uma segunda natureza, assim exerce a função de manter um certo equilíbrio entre o universal e o particular.

-Não seguir as regras do jogo resultaria na exclusão.

-A padronização da música apresenta de maneira camuflada um controle social. E mostra-se de forma ilusória como fruto do gosto e da livre escolha de cada ouvinte.


-A pseudo-individuação faz com que o individuo esqueça que o que escuta já é sempre escutado por ele, e que por sua vez é pré-dirigido.

Adorno caracteriza a nova época musical como uma liquidação do indivíduo, onde os adultos comportam-se como crianças.
-A música ligeira contribui:
• para o emudecimento dos homens
• A morte da linguagem como expressão
• A incapacidade de ouvir.

Traz também liberdade para as massas,
mas no sentido regressivo, pois as mantém ainda mais na linha.

A REGRESSÃO-EDUCAÇÃO DOS SENTIDOS NA TEORIA ESTÉTICA

-Quando se fala de arte, se fala de uma nova forma de ver o mundo, em que os sentidos, a percepção, a razão e reflexão se articulam com a crítica se articulam com a crítica e o resgate do individuo e da sociedade.

-Sendo assim, ela pode nos ajudar a criar hábitos que favoreçam o desenvolvimento de sentimentos e comportamentos estéticos.

-É importante conhecer a arte que se reproduz.

-Não se alcança uma educação dos sentidos sem antes educar a racionalidade.

-Há uma tensão entre a mímesis e a racionalidade. Onde:

Mímesis seria o momento da sensibilidade, da emotividade e da pré-logicidade.
Racionalidade como o momento da construção, da logicidade e do espiritual.

-E o espirito seria pois, o sopro que dá ânimo as obras de artes. É a força de sua objetivação.

-A arte diz Adorno, “leva a priori os homens à admiração, como outrora Platão exigia da filosofia, que se decidiu pelo seu contrário. ”

CONCLUSÃO
Uma primeira conclusão é esta: o pensamento adorniano não constitui um sistema fechado, mas deve ser investigado, ontestado ou confirmado conforme a força dos fatos e das nossas reflexões apontem novos desobramentos.

Uma segunda conclusão é decorrente dessa primeira: é preciso um olhar não bloqueado para conseguir apreender um discurso filosófico.
A escola é uma força reprodutora da estrutura social opressiva, bem como demonstram vários estudos, mas não é única nem a mais central.
Adorno aponta para a força da escola como instituição formalmente constituída:

"não se deve negar a importância da educação. Ao contrário, deve ser até enfatizado que nosso sistema educacional, universidade e escolas públicas, ainda está longe de ter realizado toda sua potencialidade como força social a serviço dos valores democráticos".
AGRADECIDAS!
Full transcript