Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

A influência do Centro de Educação Popular Assunção na formação dos jovens e crianças a partir da Inclusão Digital

No description
by

Taís Milena

on 28 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of A influência do Centro de Educação Popular Assunção na formação dos jovens e crianças a partir da Inclusão Digital

A influência do Centro de Educação Popular Assunção na formação dos jovens e crianças a partir da Inclusão Digital
OBJETIVO GERAL
Conhecer as principais práticas educativas desenvolvidas pelas organizações no âmbito da inclusão digital com jovens em risco de exclusão;

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
Apontar as condições sociais dos jovens em risco de exclusão;
Descrever quais experiências educativas estão envolvidas nesse processo;
Identificar os aspectos de profissionalização abordados pela organização.


CATEGORIAS:
1.Contexto social e situação de exclusão;

Seja quem for o sujeito à mercê das “situações de risco”, uma vez identificado o seu “índice de vulnerabilidade”, sobre ele recai um conjunto de prognósticos, ora em tom profético ora em tom apodítico, que expõe a descrença social em relação ao seu futuro. (FREITAS, 2006.p.28).





2. A educação e suas experiências dentro do CEPA

A educação que se impõe aos que verdadeiramente se comprometem com a libertação não pode fundar-se numa compreensão dos homens como seres vazios a quem o mundo “encha” de conteúdos, não pode basear-se numa consciência espacializada, mecanicistamente compartimentada, mas nos homens como “corpos conscientes” e na consciência como consciência intencionada ao mundo. Não pode ser a do depósito de conteúdos, mas a da problematização dos homens em suas relações de mundo. (FREIRE, 2005. p.77).

3. Novas perspectivas de profissionalização

Para pensar o lugar do computador [...] não basta analisar as possibilidades do seu uso como instrumento de ensino e/ou recurso didático. Ele pode (e deve), enquanto produto, ser uma das ferramentas que fomenta e potencializa a capacidade inventiva e investigativa do ser humano no seu saber fazer, no seu querer aprender, no seu querer ser e no seu quere viver com o outro. Mas na educação, como recurso tecnológico que complexifica a linguagem humana [...] o papel do computador e suas possibilidades parte integrante da e na sua própria criação e recriação, de si e da informática que educa. (KRIESANG, 2003. p.43, 44).
Alunas:Roberta Araújo
Taís Milena
Orientadora: Allene Lage
Grata pela Atenção!!!
METODOLOGIA
Observação Participante; (OLIVEIRA, 2007).
Conversas Formais e Informais e Entrevista Estruturadas e Semi-estruturadas; (PÁDUA, 2008/ MARCANI, 2006).
Análise de Conteúdo;
(VALA, 1986).
Pesquisa Qualitativa conjuntamento com o Estudo do Caso Alargado (MYNAYO, 2008/ Lage, 2009)
CONCLUSÕES PRELIMINARES
Concluímos então o quanto é importante essas instituições, nos bairros carentes, nas periferias, a fim de proporcionarem aos jovens que não tem condição financeira as mesmas oportunidades dos jovens advindos de uma condição financeira e social favorável. Pois nessas instituições existe uma grande preocupação com a formação pessoal, profissional e social. Fornecendo subsídios para que aqueles jovens pobres ou que muitas vezes vivem a margem da sociedade possam ter perspectiva de vida.
Referências
ASSIS, Simone Gonçalves de. FEIJÓ, Maria Cristina. O contexto de exclusão social e de vulnerabilidade de jovens infratores e de suas famílias. IN: Estudos de Psicologia, 2004.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é educação Popular. 1ªed. São Paulo: Brasiliense, 2006.

DESLANDES, Suely Ferreira. Pesquisa social: teoria, método e criatividade/ Suely Ferreira Deslandes, Romeu Gomes, Maria Cecilia de Souza Minayo (organizadora) 27. Ed- Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 45ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6º edição, São Paulo, 2008.

KRIESANG, Vanderlei. Informática educativa e cidadania: construção e resgate de espaços sociais por e para jovens. Dissertação (mestrado) — Universidade do Vale do Rio dos Sinos, 2003.


LAGE, Allene. Orientações epistemológicas para pesquisa qualitativa em educação e movimentos sociais. In: Anais do IV Colóquio Internacional de Políticas e Práticas Curriculares: Diferença nas Políticas do Currículo. João Pessoa; UFPB, 2009.

MARCANI, M. A. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação de dados. Marina de Andrade Marcani, Eva Maria Lakatos. 6°ed. São Paulo: Atlas, 2006.

MADELLI, Maria Tereza. LISBOA, Marilu Diez, Soares, Dulce Helena Penna. Juventude e projeto de vida: novas perspectivas em orientação profissional. In: Arquivos Brasileiros de Psicologia. Rio de Janeiro, 2011

MARCOS, Cesar de Freitas (org). Desigualdade social e diversidade cultural na infância e na juventude. São Paulo: Cortez, 2006.

VALA, Jorge. A análise de Conteúdo. In: SILVA, A. S. e PINTO, J. M. (org). Metodologia das ciências sociais. 8ª ed. Porto: Afrontamento, 1986.
Full transcript