Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Compostagem: Princípios, Práticas e Perspectivas em Sistemas Orgânicos de Produção

Retirado do Livro "Agroecologia:Princípios e técnicas para uma agricultura orgânica sustentável"
by

Lucas Calandrelli

on 21 September 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Compostagem: Princípios, Práticas e Perspectivas em Sistemas Orgânicos de Produção

Lucas Lafratta Calandrelli - Compostagem: Princípios, práticas e perspectivas em sistemas orgânicos de produção
- Aspectos práticos da Vermicompostagem Técnica


Sir Albert Howard ("Pai da Compostagem")
Índia, primeiras décadas século 20.
Ocidente: Professor F. H. King (1909)

Peixoto, 1988 Introdução e Histórico Compostagem processar resíduos vegetais e animais composto húmus Benefícios significativos para Agropecuária Técnica Simples = situações de desenvolvimento agrícola Agricultores familiares
Agricultores empresariais
Industrialização (usinas reciclagem)
UBG
Produção adubos organo-minerais Princípios levados em consideração: Qualidade AÇÃO INTERAÇÃO Microrganismos Condições favoráveis Temperatura Umidade Aeração pH Material de origem [ ] e tipos de nutrientes disponíveis Processo Lembrando: Composto Solo Nutrientes Químicas Físicas Biológicas Pilares da A.O. Contexto do manejo orgânico do solo Manejo adequado do solo Soluções criativas Minimizar uso insumos industrializados Maximizar uso recursos naturais Matéria Orgânica do Solo (MOS) Ciclagem (mineralização/imobilização) Disponibilidade (CTC, CTA) Agregação de partículas (Proteção física da MOS) Complexação com metais (Proteção química da MOS
e controle da acidez - Al) Técnicas Aplicação e manutenção
MOS Compostagem
Biofertilizantes líquidos
Adubação Verde Importante! Aspectos gerais da compostagem Resíduo cru Resíduo estabilizado Época disponibilidade
Intensidade influência microrganismos = Compostagem Decomposição aeróbia CO2 H2O Energia Ação Microrganismos Energia: crescimento e
movimento Energia: Liberada como calor Resultado: Aquecimento pilha, , temperatura Estágio de maturação Composto Final: Partes resíduos orgânicos resistentes decomposição
Produtos decompostos
Microrganismos vivos e mortos Restos de alimentos
Frutas
Folhas
Esterco
Palhada, etc... Adubo orgânico homogêneo
cheiro característico
cor escura
estável
pronto para ser usado Tecnologia agrícola antiga Pouco difundida, agricultores familiares. Inserção na rotina de atividades da unidade de produção Criação animais falta de esterco não "reciclagem" Falta de conhecimento fatores M.O. + O2 CO2 + H2O + Nutrientes + Energia (Calor) + Húmus M.O. + O2 CO2 + H2O + Nutrientes + Energia (Calor) + Húmus oxidação biológica Organismos Características da Compostagem Bactérias
Actinomicetos
Fungos
Leveduras
Algas
Vírus Cogumelos
Cupins
Formigas
Centopéias
Lacraias
Aranhas
Besouros
Minhocas Esterco animal > Solo > Palha Relação C/N > diversidade
+ rico em nutrientes e
compostos húmicos Espécies Leguminosas,
dejetos animais e
vegetação verde ou nova Gramíneas, folhas secas,
serragem e galhos de árvores Aeração Tamanho das pilhas
Natureza material
Tamanho partículas
Teor umidade
Número reviramentos Pilha Pequena Grande 1,5x2,0m Umidade 40 a 60% Molhar durante a montagem e
reviramentos Carência chuvas Excesso chuvas Canaletas
Coberturas Sombreamento 1 Temperatura Resíduos orgânicos Propriedades isolantes > 60 Cº Destruição Org. patogênicos
sementes Combustão "vergalhão" pH 6,5 a 8,0 Nutrientes Escolha do local Preparo do composto -Culturas a serem beneficiadas
-Quantidade e tipo de resíduos orgânicos disponíveis
-Coleta e armazenamento de resíduos
-Época do ano
-Transporte dos resíduos
-Transporte do composto
-Local a ser aplicado
-Disponibilidade de água
-Declividade do terreno
-Drenagem do terreno Escolha dos resíduos C/N -Palhada de culturas
-Restos vegetais ainda verdes
-Folhas de árvores
-Gravetos
-Bagaços
-Serragem
-Esterco e urina animal
-Restos de comida Montagem Pilhas Composteira em recipientes Sir Albert Howard Camadas alternadas - 1,5m (H) 3 a 4 partes material vegetal (m.s.) : 1 parte esterco (m.u.) Bambus/gravetos - aeração Cinzas
Farinha de osso
Fosfato natural
Calcário Enriquecer o composto Minhocultura Vermicompostagem criação Processo reciclagem resíduos orgânicos produção adubo orgânico estabilizado vermicompostagem Aquino, 1997 Cuba 2001 145 milhões de toneladas de húmus minhoca Mov. Agr. Urbana mais bem organizado e bem-sucedido Minhocas Minhoca-vermelha-da-califórnia Minhoca-de-esterco ou
minhoca-noturna-africana (Eisenia foetida) (Eudrilus eugeniae)
crescimento
proliferação
alimentam-se resíduos semicrús temperatura
umidade
aeração
C/N 65% proteína Esterco Outros resíduos Preparo Substratos Temperatura e liberação amônia Canteiros 30 a 40 cm (H) variável Proteção luz 1m2 canteiro 1/2 L minhocas (+- mil) Manejo Umidade Predadores Sanguessugas Formigas Pássaros
SEPARAÇÃO
Minhocas / Vermicomposto Peneiramento

Iscas

Divisórias Adaptação Reciclagem minhocas Reutilizadas
Peixes
Rãs
Aves
Comercialização Bananeiras : frutos/sombra
Full transcript