Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Copy of O Quadrilátero da Formação para a área da saúde:

No description
by

Mateus de Faria

on 7 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Copy of O Quadrilátero da Formação para a área da saúde:

O Quadrilátero da Formação para a área da saúde:
Ensino
Gestão
Atenção
Controle Social
CECCIM; FEUERWERKER
Formular uma teoria-caixa de ferramentas que permita a análise critica da educação que se tem feito no setor saúde e a construção de caminhos desafiadores.
Objetivo
Ensaio baseado na experiência de formulação de uma política publica para educação dos profissionais, sustentada nos princípios e diretrizes dos SUS.
Redimensionar desenvolvimento da autonomia das pessoas até a condição de influência na formulação de políticas do cuidado.
2. Crítica à Formação para a Saúde que Temos feito no Brasil.
PITS
PROMED
PROFAE
...Trabalho articulado entre os sistemas de saúde e as instuições formadoras.
3. Introdução da Formação em Saúde Como Política Pública sob Controle Social.



* Defende a inserção da sociedade nos processos de formação em saúde.

* Alega inexistencia do registro de uma formação quadrilátera, articulada com movimentos estudantis.
> O Objeto da saúde não é objetificável
4. Aspectos da Interinstitucionalidade e da Intra-institucionalidade na ordenação da formação da área da saúde.


... as instituições formadoras não podem existir independentemente da regulação pública e da direção política do SUS.

... autonomia não pode implicar independencia das políticas públicas e da regulação de Estado...
Portadora de futuro, a formação não pode estar atrelada aos valores tradicionais, mas ao movimento de transformações na sociedade, e ser capaz de sofisticada escuta aos valores em mutação.
...transformar a formação e a gestão do trabalho em saúde não podem ser consideradas questões simplesmente técnicas, já que envolve mudanças nas relações, nos processos, nos atos de saúde e, principalmente, nas pessoas.
* Propõe abordagem construtivista na formação em saúde.

* Propõe o Controle Social na e para a mudança de paradigmas na formação em saúde.
Serão necessários novos mecanismos de planejamento e gestão para que os serviços possam ser espaços de aprendizagem.
5. Implementação Operacional do Quadrilátero da Formação: Educação Permanente em Saúde como Política Publica Nacional.


* Para a NOB/RH-SUS, a formulação de diretrizes curriculares deve, entre outras coisas, formar gestores capazes de romper com os atuais paradigmas de gestão.
* Exauta a Educação Permanente como processo para a efetivação do quadrilátero.

* Destaca o desafio da Roda
* Construir um ensino em saúde de maneira articulada e negociada com o SUS pode promover a fixação de profissionais.
Conclusão
A Educação Permanente em Saúde colocaria o SUS como um interlocutor nato nas instituições formadoras e não mero campo de estágio ou aprendizagem prática.
Sai a arquitetura do organograma para entrar a dinâmica da roda. Todos os que entram na roda têm poderes iguais sobre o território de que falam.
A Imagem do Quadrilátero da Formaçao Para a área da saúde propõe costruir e organizar uma educação responsável por processos interativos e de ação na realidade para operar mudanças, mobilizar caminhos, convocar protagonismos e detectar a paisagem interativa e movel de indivíduos, coletivos e instituições.
Uma Politica de Educação assim terá muita dificuldade de aceitação e compreensão pelo Estado instituido.

Está em questão a responsabilidade e não a formalidade.
É da democracia em ato-exercicio do Controle Social que reside sua potencialidade mobilizada em realidade, em específico no caso formação para a área da saúde
Roteiro de avaliação crítica de artigo científico.
* Título, resumo e Descritores foram adequados para o tema ensaiado.
* A introdução desse ensaio é apoiada pelo resgate histórico da formação para a área da saúde e o conhecimento acumulado sobre o tema. Ela apresenta de forma clara e objetiva o que será tratado no texto.
* A todo tempo, os autores se apoiam na experiencia em ato para construir sua teoria. Devido ao modelo de referenciamento da revista Physis, não é possível certificar sobre as referências utilizadas em certas afirmações.
* As limitações são expostas na parte final do ensaio, como também as formas de superação. Conclusão bem delineada e apontando caminhos a se percorrer.
* O texto está dividido por temas tornando a leitura clara e direcionada. A liguagem é factível para acadêmicos.
* Ensaio considerado uma referência para discussão de temas que permeiam educação em saúde.
* Apesar de alguns avanços ja terem sido conquistados, o quadrilátero da formação para a saúde ainda se constitui como um modelo pertinente e atual.
Full transcript