Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Antropologia e Direito

REVISÃO BIMESTRAL COM OS MONITORES NA DISCIPLINA DE ANTROPOLOGIA E SOCIOLOGIA
by

Igor Costa

on 16 November 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Antropologia e Direito


Antropologia e Direito
Fotografia: Thiago Oliveira
François Laplantine (1943) é um antropólogo francês, professor de Etnologia da Universidade
de Lyon II
A obra Aprender Antropologia foi publicado pela primeira vez em 1996
"A dúvida e a crítica de si mesmo só são cientificamente fundamentas se forem acompanhadas da intepretação crítica de outrem".
O livro está dividido em 3 grandes temas:

I - Marcos para uma história do pensamento antropológico

II - Principais tendências do pensamento antropológico contemporâneo

III - Especificidade da prática antropológica

MARCOS PARA UMA HISTÓRIA DO
PENSAMENTO ANTROPOLÓGICO
- A pré-história da antropologia

Gênese da reflexão antropológica: descoberta do novo mundo
Ideologias concorrentes: O bom e o mau selvagem

- Séc XVIII: Invenção do conceito de homem

Foucault: homem não existia até o final do séc XVIII
Discurso antropológico inseparável do discurso histórico do período: progresso universal das sociedades

- Séc XIX: O tempo dos pioneiros

Constituição da antropologia como disciplina autônoma
Primitivo
A figura do pesquisador erudito
Antropologia evolucionista
Temas: Aborígenes, estudo do parentesco e religião
Etnocentrismo
Mérito: extração da unidade da espécie humana
Alguns representantes: Morgan e Taylor


SÉC XX: FUNDADORES DA ETNOGRAFIA: BOAS E MALINOWSKI
OS PRIMEIROS TÉORICOS DA ANTROPOLOGIA

. fenômeno social total
. Recomposição do todo pela compreensão dos indivíduos em sua totalidade e não divididos em suas faculdades.
. Observador sujeito.
. Antropologia como ciência verdadeira e não como disciplina anexa
2. MARCEL MAUSS (1872/1950)



1. DURKHEIM:
. Fatos sociais
. Especificidade do social: necessidade de emancipar a sociologia dos outros discursos sobre o homem
. Antropologia como ramo da sociologia
Elaboração de instrumentos operacionais que faltavam à antropologia

1. BOAS (1858 - 1942)
. Virada da prática antropológica: pioneiro da união teórico e pesquisador
. Pesquisa meticulosa de campo
. Consideração da totalidade autônoma das sociedades



Os Cinco Pólos Teóricos Do Pensamento Antropológico Contemporâneo
- Antropologia simbólica
- Antropologia social
- Antropologia cultural
- Antropologia estrutural e sistêmica
- Antropologia dinâmica

II - Principais tendências do pensamento antropológico contemporâneo


.
Prioridade à experiência pessoal do “campo”

. Etnografia: experiência de imersão total; aculturação invertida

. Distinção da prática da sociologia e da antropologia: (distanciamento do objeto, programação estrita da pesquisa…)

. Inversão temática: estudo do infinitamente pequeno e do cotidiano

. Exigência: estudo da totalidade. Especialização não faz parte da prática antropológica.

. Antropologia: antítiodo contra a hiperespecialização científica

. Produção do discurso antropológico: a antropologia nunca existe em estado puro.

. Observador como parte integrante do objeto de estudo

III - Especificidade da prática antropológica


- LÓGICA DO CONTRADITÓRIO (medieval) e as diferenças entre ela o conhecimento científico social e *jurídico contemporâneo

- Crítica do autor à "Manualização"

- Dificuldades entre o DIREITO (conservador/instrumentalizado) e a ANTROPOLOGIA e as suas consequências na prática

- Antropologia Jurídica e sua contribuição para a formação dos profissionais de direito e, consequentemente, para a construção do conhecimento jurídico
"A lógica do contraditório naturaliza a impossibilidade de consenso entre orientações inconciliáveis"
Roberto Kant de Lima

. Possui graduação em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1968);
. mestrado em Antropologia Social pelo Museu Nacional UFRJ (1978);
. doutorado em Antropologia pela Harvard University (1986), pós-doutorado pela Alabama University (1990); e
. pós-doutorado pela Universidade Federal Fluminense (1995).

. Atualmente é Professor Titular da Universidade Federal Fluminense.
2. MALINOWSKI (1884 – 1942)
. Obra: Os argonautas do Pacífico Ocidental (1922)
. Incursão nas ilhas Trobriand – despersonalização/ observação participante
. Perfil do conjunto de uma sociedade ao alcance de um único objeto ou costume. Ex: canoa trobriandesa
. Funcionalismo: coerência interna presente nas sociedades.
. Abertura de fronteiras disciplinares: articulação do social, biológico e psicológico
. Sensibilidade artística da etnologia: “o homem nunca desaparece em proveito do sistema”
. Ciência da alteridade



Prof. Dr. Anderson Santos

Monitores:
Alessandra Calisto
Igor Costa Oliveira
Tauane Mendonça
Ximena Morais
é professor emérito da UnB. Iniciou sua carreira, como antropólogo, no Museu Nacional da UFRJ. Em 1969 transferiu-se para UnB, onde dirigiu o Instituto de Ciências Humanas, sendo promovido a professor titular em 1982. Doutor pesquisas de campo com os povos indígenas.
Roque de Barros Laraia (1932)
A cultura é dinâmica
(...) cada sistema cultura está sempre em mudança. Entender este dinâmica é importante para atenuar o choque entre as gerações e evitar comportamentos preconceituosos. Da mesma forma que é fundamental para a humanidade a compreensão das diferenças entre povos de cultura diferentes, é necessários saber entender as diferenças que ocorrem dentro do mesmo sistema. Este é o único procedimento que prepara o homem para enfrentar serenamente este constante e admirável mundo novo do porvir.
(1967)
(1987)
ESTRUTURA DA OBRA:
Primeira parte -
Segunda parte -
DA NATUREZA DA CULTURA OU DA NATUREZA À CULTURA
COMO OPERA A CULTURA
DETERMINISMO BIOLÓGICO
DETERMINISMO GEOGRÁFICO
Lapões
Esquimós
ANTECEDENTES HISTÓRICOS DO CONCEITO CULTURA
Edward Tylor (1932/1912)
John Locke (1632/1704)
Marvin Harris (1929/2001)
Bronislaw Malinowski
(1632/1704)
Leslie White
(1900/1975)
- Livro: Primitive Culture (1871)
"tomado em seu amplo sentido etnografico é este todo complexo que inclui conhecimentos, crenças, arte, moral, leis, costumes ou qualquer outra capacidade ou hábitos adquiridos pelo homem como mebro de uma sociedade." (p.25)
O DESENVOLVIMENTO DO CONCEITO CULTURA
IDÉIA SOBRE A ORIGEM DA CULTURA
TEORIAS MODERNAS SOBRE CULTURA
Sistema Adptativo
Teorias Idealistas de Cutura
A CULTURA CONDICIONA A VISÃO DE MUNDO DO HOMEM
A CULTURA INTERFERE NO PLANO BIOLÓGICO
OS INDIVÍDUOS PARTICIPAM DIFERENTEMENTE DE SUA CULTURA
A CULTURA TEM UMA LÓGICA PRÓPRIA
A CULTURA É DINÂMICA
Full transcript