Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Gestalt e Cores

Aula sobre as leis da gestalt e teoria das cores
by

Rafael Martins Alves

on 8 April 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Gestalt e Cores

Capacidade de separar, identificar, evidenciar ou destacar unidades formais em um todo ou em partes deste todo;









...
Gestalt
e
Cores

uma introdução à teoria das cores
A escola
Gestalt

Leis da
Gestalt

is here
Escola de Psicologia Experimental da Universidade de Frankfurt






atuava no campo da teoria da forma, contribuindo para os estudos
da percepção, linguagem, inteligência, aprendizagem, memória, motivação,
conduta exploratória e dinâmica de grupos sociais.
A teoria busca explicar porque algumas
formas agradam mais do que outras

Oposição ao subjetivismo - apóia-se na
fisiologia do sistema nervoso, buscando
explicar a relação sujeito-objeto no campo
da percepção
Gestalt é geralmente traduzido como estrutura, figura, forma.
Fundamentação teórica
Para a Gestalt, o que acontece no cérebro não é o mesmo que acontece na retina. A excitação cerebral não se dá em pontos isolados, mas por extensão.
A primeira sensação já é de forma, é global e unificada.
Segundo a Gestalt, o cérebro é um sistema dinâmico no qual se produz uma interacção entre os elementos, em determinado momento, através de princípios de organização perceptual como: proximidade, continuidade, semelhança, segregação, preenchimento, unidade, simplicidade e figura/fundo.






Sendo assim o cérebro tem princípios operacionais próprios, com tendências auto-organizacionais dos estímulos recebidos pelos sentidos.
Toda forma psicologicamente percebida está estritamente relacionada com as forças integradoras do processo fisiológico cerebral;






A hipótese da Gestalt para explicar a origem dessas forças integradoras é atribuir ao sistema nervoso central um dinamismo auto-regulador que, para alcançar estabilidade, tende a organizar as formas em todos coerentes e unificados

Tais organizações cerebrais são espontâneas e não arbitrárias.
Forças internas de organização:

As mais simples, que regem o processo da percepção da forma visual são:

Segregação

Unificação
desigualdade de estimulação
igualdade de estimulação
Unidade
Uma unidade pode ser entendida como um único elemento, que se encerra em si mesmo, ou como parte de um todo. É o todo (conjunto de um ou mais elementos);

Podem ser percebidas dentro de um todo através de elementos como:

pontos
linhas
planos
volumes
cores
sombras
texturas
etc
segregação
Unificação
Consiste na igualdade ou semelhança dos estímulos produzidos pelo campo visual, ou seja, pelo objeto.

Acontece quando existe harmonia, esquilíbrio, ordenação visual e coerência da linguagem formal.

Varia de acordo com a organização visual












...
Fechamento
As forças de organização da forma dirigem-se para uma ordem espacial.

Obtém-se a sensação de fechamento visual da forma pela continuidade numa ordem estrutural definida.

Ou seja, pelo agrupamento de elementos de modo a constituir uma figura total mais fechada.










...
Continuidade
Impressão visual de como as partes se sucedem através da organização perceptiva da forma de modo coerente, sem quebras ou interrupções na sua trajetória ou na sua fluidez visual.

Também a tendência dos elementos de acompanharem uns aos outros, de modo a permitir a boa continuidade dos elementos









...
Proximidade
Elementos ópticos próximos uns dos outros tendem a serem vistos juntos e, por conseguinte, a constituírem um todo ou unidades dentro do todo.







...
Semelhança
A igualdade de forma e de cor desperta a tendência de se construir unidades ou de estabelecer agrupamentos de formas semelhantes.







...
Pregnância da Forma
Qualuer padrão de estímulo tende a ser visto de tal modo que a estrutura resultante é tão simples quanto o permitam as condições dadas
"
"
ou seja, um objeto com alta pregnância possui um alto grau de clareza, harmonia e equilíbrio visual
Categorias Conceituais
No livro "Gestalt do Objeto: Sistema de leitura visual", de João Gomes Filho, o autor elaborou um sistema de orientação para a compreensão e análise de objetos visuais, baseado nos estudos da escola Gestalt, no campo da Psicologia Perceptual da Forma.

Juntamente aos princípios da Gestalt, o autor reuniu categorias extraídas dos princípios do design, artes plásticas e psicologia da percepção para complementar o sistema proposto.

A seguir, veremos as mais importantes.
Luz e tom - oposições claro/escuro;


cor - veremos a seguir;
vertical e horizontal - formas horizontais passam estabilidade e solidez, as verticais o contrário (leveza);


movimento - função de velocidade e direção;


dinamismo - movimento dinâmico, mais exacerbado e veloz;


ritmo - conjunto de sensações de movimentos encadeados ou de conexões visuais ininterruptas;


passividade - força imóvel, equilíbrio absoluto;


proporção - implica numa comparação entre dois ou mais elementos;


agudeza - clareza e acuidade visual, nitidez de expressão da forma (contornos retos, precisos, formas pontiagudas, rígidas, penetrantes);
Harmonia - coerência formal das unidades, engloba equilíbrio, ordem e regularidade;



Equilíbrio - distribuição dos elementos de modo a harmonizar o objeto (engloba simetria, peso e direção)



Contraste - força que torna visível as estartégias de composição visual; é a técnica mais importante no controle visual. Dentro desta categoria, o autor reuniu outras sub-categorias:
Nos textos visuais, as cores desempenham funções específicas que podem ser separadas em 2 grupos:

o primeiro compreende as relações taxionômicas (organizar, destacar, hierarquizar as informações, direcionar a leitura, etc);
o segundo compreende as relações semânticas (ambientar, simbolizar, conotar ou denotar).

essa divisão é supeficial, já que as relaões sintáticas do 1o grupo também podem ser de natureza semântica, as sintaxes conceituais.

ou seja, a simples organização de informações por meio de cores pode também transferir significados e valores para cada grupo de informações que àquela cor foi subordinado.

relações taxionômicas - relações baseadas em suas classificações de acordo com suas semelhanças e diferenças
Os significados das cores são arbitrários como o seu nome?

O sinal vermelho quer dizer "pare" porque concordamos que é isto que ele significa. Mas é uma compreensão muito distinta das teorias propostas por terapeutas e psicólogos da cor, que acreditam que as cores carregam singnificados universais intrínsecos.

As cores afetam nossas emoções. Mas isso ocorre como resultado dos significados levados pelos signos ou há uma ligação mais profunda entre cores e estados mentais?

Para Carl Jung, "as cores são a lingua nativa do subconsciente".

Embora os símbolos da cor possam diferir entre culturas e religiões, muitos significados da cor são universais.

Conselhos superficiais sobre a psicologia da cor (encontrados até em folhetos de fabricantes de tinta ou livros de decoração e interiores) tendem a derivar de tradições budistas, taoísticas, judaicas, islâmicas, etc.

É preciso compreender também que não há cores fixas. Onde começa o amarelo e acaba o laranja?
Prata
luar, alquimia, poderes espirituais, qualquer coisa fluida e misteriosa. Intelecto, harmonia e auto-conhecimento
associações tradicionais da cor
Dourado

Uma das cores percebidas do sol e a cor tradicional do dinheiro. Uma cor preciosa, magnificante, que evoca sentimentos de abundância. Cor quente, viscosa, que relaxa.
Vermelho
Paixão, perigo, amor, raiva, sexo, poder. Evoca fortes sentimentos.
Verde
Natureza, sorte, renovação, novos começos (mudas, plantas), oxigênio, prosperidade, cura, emprego, saúde, harmonia.
Turquesa
Cor mística do universo. Do ponto de vista emocional, o turquesa está ligado com sentimentos de exaltação, generosidade, riquezas expansividade.
Marrom
Terra, madeira, solidez, estabilidade, calor. É dominado pelo vermelho, mas complementa o verde ou azul
Azul
Calma, frialdade, serenidade, introspecção, sabedoria, solidão, espaço, verdade, beleza, cálculo, frigidez
Teoria tricromática de Young

Nesta teoria, todas as cores são combinações de três cores principais:
vemelho, verde e azul. Hoje essa combinação é chamada de mistura aditiva (ou modelo RGB).
A cor no mundo real é construída pelos olhos e pelo cérebro humano a partir de 3 estreitas bandas de comprimento de onda, a que os cones fotorreceptores da retina são sensíveis.
as cores que vemos numa pintura, por exemplo, não é a luz emitida naqueles
comprimentos de onda, mas a luz refletida pela supefície.
esta é a razão pela qual as verdadeiras cores primárias são
o
azul,

verde
e
vermelho,
e não o
azul,

amarelo

e
vermelho.

pode-se misturar quaisquer cores. a razão para usar as cores primárias é que pode-se produzir com precisão dentro do espectro visivel
O que acontece com os pigmentos não é o mesmo que ocorre com a luz. ao misturar esas tintas, manipula-se a luz. quando a luz bate na supefície pigmentada, alguns comprimentos de onda são absorvidos e outros refletidos. Estes determinam a cor que vemos. Os pigmentos absorvem mais do que refletem. Por isso usa-e a mistura subtrativa, como o modelo CMY (ou CMYK) e RYB






..
modelo CMY
na impressão mecãnica colorida, o CYMK são usados como cores primárias para gerar um espectro de cores razoavelmente amplo.

Diferenças entre RGB e CMYK:

No RGB se você retirar as cores obtém o preto e, ao adicionar todas as cores, obtém o branco.






Já no CMYK funciona ao contrário. Ao adicionar as cores elas irão somar e a adição de todas as cores terá o preto. Você tem guache e está jogando tinta num papel. Se você jogar várias tintas diferentes em um mesmo local e misturá-las. O que vai acontecer? A cor final será preta.

Na prática, o CMYK é utilizado em impressões, ou seja, com tintas, e o RGB é para ser usado digitalmente
Bibliografia utilizada:

FRASER, Tom; BANKS, Adam.
O guia completo da cor
. São Paulo: Ed. SENAC São Paulo, 2007. 224p.

GOMES FILHO, João.
Gestalt do objeto
: sistema de leitura visual da forma. 8. ed São Paulo (SP): Escrituras, 2008. 133p.

GUIMARÃES, Luciano.
As cores na mídia
: a organização da cor-informação no jornalismo. São Paulo: Annablume 2003. 208p

WHELAN, Bride M.
Color Harmony
: a guide to creative color combinations. Rockport : Rockport Publishers, 1994.
A Lei da Unidade diz respeito à conceituação de um elemento, que pode ser construído por uma única parte, ou por várias partes que em conjunto constroem este elemento. Veja o exemplo abaixo:
Esta Lei fala sobre a capacidade que o cérebro tem de perceber, identificar, separar e destacar informações dentro de uma composição. Isto pode servir para definir hierarquias ou diferenciar partes da composição/unidade.

Dependendo do contraste, peso ou estímulo causado pelo elemento visual, ele terá mais destaque ou se diferenciará de outros elementos da mesma composição.
Segregação
Que tal considerarmos seus sabores como a segregação das informações, separados pela cor, dentro do mesmo elemento? Continua sendo uma bola de sorvete
A Unificação é a igualdade/harmonia dos estímulos visuais transmitidos pelos elementos visuais que constroem uma composição. Quanto melhor o equilíbrio dos elementos visuais, maior é a sensação de Unificação.

Um exemplo bem simples é o do aro da bicicleta. Os raios estão distribuídos de forma tão simétrica e tão harmoniosa que parecem estar unidos
O Fechamento é a Lei da Gestalt que faz com que nosso cérebro produza contornos e/ou faça fechamentos que não existem.
O que pode ser chamado de “Fechamento Sensorial da forma”.
CONTINUIDADE

A Continuidade é a Lei da Gestalt a respeito da fluidez de uma composição.
Se os elementos de uma composição conseguem ter uma harmonia do início ao fim, sem interrupções, podemos dizer que ele possui uma boa continuidade. Esta harmonia pode ser feita através de formas, cores, texturas, etc.
Por exemplo: uma paleta de cores que começa no tom mais escuro e termina com o tom mais claro.
Nosso cérebro tende a agrupar formas que estão próximas. Isto pode acontecer para formar o conceito do todo
(quando várias partes formam um só elemento visual,) ou para formar grupos de uma composição visual.

A proximidade de todas as formas constrói uma composição visual: o teclado.

A proximidade das teclas pretas forma grupos de duas teclas e de três teclas.

O agrupamento da forma é comumente constituído por sua semelhança.
Formas semelhantes tendem formar uma proximidade visual muito maior que formas não semelhantes. No teclado, além da proximidade, a semelhança de cor e forma das teclas faz com que se tenha uma noção melhor de proximidade.
Objetos tendem a se agrupar visualmente quando têm características semelhantes. Esta característica pode ser a forma, cor, direção, textura, etc.
Exercício
Procure imagens que representem as leis da Gestalt; Monte uma apresentação com as imagens e, abaixo, as leis que podem ser identificadas. Aponte também se a imagem possui uma alta ou baixan pregnância

Exemplo:
proximidade; semelhança; alta pregnância
bit.do/gestalt
Site para pesquisa:
Full transcript