Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Os Colombos

No description
by

Pedro Costa

on 17 November 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Os Colombos

Os Colombos
POEMA
Outros haverão de ter
O que houvermos de perder.
Outros poderão achar
O que, no nosso encontrar,
Foi achado, ou não achado,
Segundo o destino dado.

Mas o que a eles não toca
É a Magia que evoca
O Longe e faz dele história.
E por isso a sua glória
É justa auréola dada
Por uma luz emprestada.
Mensagem
Este poema localiza-se na segunda parte do livro "Mensagem" de Fernando Pessoa. O tema da segunda parte é a época das grandes navegações.
Estructura Interna
Este poema pode-se dividir em duas partes:
Estructura Externa
Outros haverão de t
er

O que houvermos de perd
er
.
Outros poderão ach
ar

O que, no nosso encontr
ar
,
Foi achado, ou não ach
ado
,
Segundo o destino d
ado
.

Mas o que a eles não t
oca

É a Magia que ev
oca

O Longe e faz dele hist
ória
.
E por isso a sua gl
ória

É justa auréola d
ada

Por uma luz emprest
ada
.
a
a
b
b
c
c

d
d
e
e
f
f
São duas sextilhas, duas estrofes de seis versos cada, versos emparelhados e de sete sílabas métricas (redondilha maior), de rima consoante.
Figuras de Estilo
Outros
haverão de ter
O que
houvermos de perder.
Outros
poderão achar
O que
, no nosso encontrar,
Anáfora
Foi achado, ou não achado,
Antítese
Parte 1
Outros haverão de ter
O que houvermos de perder.
Outros poderão achar
O que, no nosso encontrar,
Foi achado, ou não achado,
Segundo o destino dado.
Esta estrofe refere-se aos navegadores extranjeiros ("Outros")
na época dos Descobrimentos, dizendo que só descobriram o que os portugueses não quiseram explorar(estrofes 1 e 2). Fernando Pessoa fala sobre o que Portugal perdeu ao não ajudar a Colombo na sua expedição, sendo Espanha a fazê-lo.
Parte 2
Mas o que a eles não toca
É a Magia que evoca
O Longe e faz dele história.
E por isso a sua glória
É justa auréola dada
Por uma luz emprestada.
Nesta estrofe refere-se a Cristóvão Colombo, o que conseguiu alcançar ao descobrir a América, a través de Espanha, e não Portugal. Diferencia Colombo de outros navegadores porque foi ele o único que conseguiu alcançar o que ninguem conseguia ver, "O Longe".
É a Magia que evoca(...)
Por uma luz emprestada.
Metáfora
Full transcript