Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

07 - Psicologia ADM

No description
by

EaD IVJ

on 9 February 2017

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of 07 - Psicologia ADM

Críticas às Tipologias
Psicologia
aplicada à
administração

Personalidade: As Tipologias
Algumas
premissas
que justificam as classificações de personalidade (Tipologias):
existem padrões comuns na forma de ser das pessoas, permitindo agrupá-las segundo os mesmos;
os padrões de personalidade são estáveis no tempo;
há variáveis mais marcantes que aglutinam as outras;
é possível observar e mensurar essas variáveis;
a classificação das pessoas segundo tipos ideais permite entender melhor seu comportamento, seus interesses e motivações.

Diferenças de Personalidade e suas Implicações na Organização
Objetivos da Seção
Certas personalidades
adequam-se melhor a
certas atividades
. Considerar isso pode evitar insatisfação e baixa produtividade no trabalho.

Pessoas com
personalidades muito diferentes
numa equipe podem entrar em
conflito
quando essas diferenças não forem trabalhadas.

Mas é difícil fazer previsões, pois muitas outras
variáveis
interferem nesses processos: objetivos e contextos de trabalho, tipo de vínculo, experiência etc.

O Modelo Big-Five
As Tipologias de Personalidade.

Implicações das Tipologias para a Gestão.

Críticas às Tipologias.

Conteúdo da Seção
Ampliar a
compreensão da diversidade
, focalizando nas diferenças de personalidade.
Descrever alguns elementos da
trajetória sócio-histórica
do desenvolvimento das teorias da personalidade.
Discutir as implicações das
teorias de personalidade
para a gestão de pessoas nas organizações.

Conteúdo da Seção
Será que realmente somos
únicos
em nossa personalidade?

É possível
classificar as pessoas
com base em suas personalidades?

Se for, essa classificação permite entender melhor o seu
comportamento
?

Gordon Allport
(psicólogo, EUA, 1930):
Primeiros estudos psicológicos sobre traços da personalidade.
Busca dos traços descritivos da personalidade a partir de palavras do dicionário, agrupando traços semelhantes.
Reduziu 18.000 traços para... 200... 16... 2 traços!
Conclusão: não há uma única forma de classificar os traços!
Porém há classificações mais coerentes/fundamentadas e outras menos coerentes/fundamentadas.
Personalidade: Pioneiros no Estudo dos Traços
TRAÇO DE
PERSONALIDADE
Abertura para
experiências
Conscienciosidade
Extroversão
Afabilidade
Estabilidade
emocional
Convencional, cauteloso, conservador, apegado
Despreocupado, não confiável, negligente, desorganizado, distraído
Retraído, quieto, inibido
Frio, irritável, impiedoso, egoísta
Calmo, resistente, seguro, autoconfiante
Original, ousado, liberal, desapegado, curioso, sensível

Cuidadoso, confiável, consciencioso, organizado, atento
Sociável, loquaz, espontâneo
Bem-humorado, bondoso,
altruísta, cooperativo
Preocupado, vulnerável,
inseguro, ansioso

Tipologias Aplicadas ao Estilo de Gestão: Modelo de Adizes (1987)
A Tipologia de Holland e os Perfis de Trabalho
A Tipologia de Jung e do Myer Briggs
Type Indicator (MBTI)
A Tipologia de Jung e do Myer-Briggs Type Indicator (MBTI)
A Tipologia de Jung e do Myer-Briggs Type Indicator (MBTI)
A Tipologia de Jung e do Myer-Briggs Type Indicator (MBTI)
“tipos ideais”
são modelos rígidos: pessoas reais se enquadram em vários tipos ao mesmo tempo, com diferentes intensidades;
as tipologias desconsideram mudanças pessoais conforme muda o
contexto
;
há o
perigo
de reducionismo, simplificação, rotulação, generalização, de confundir o modelo com o real;
muitas tipologias não são científicas, são impregnadas de
preconceitos
e
julgamentos
de valor.
As tipologias nos permitem perceber certos
“tipos de pessoas”
característicos dentro da organização e tentar entender seus comportamentos, interesses e motivações.

Por outro lado, podem levar a
modismos
, visões maniqueístas e rotuladoras: “Ser assim é bom”, “Ser assim é ruim” etc.

Existem, ainda, testes que não se baseiam em tipologias, mas em
interpretação
de características, sem delas derivar um tipo específico de um conjunto de tipos pré-definidos.

Novamente, abordagens como a
Psicanálise
e a
Psicologia

Humanista
proporcionam visões mais integradas e profundas sobre a dinâmica psíquica.
O desempenho depende não só da personalidade, mas da cultura e clima organizacional, dos processos e condições de trabalho entre outros fatores.
É preciso que o administrador tenha
olhar crítico
sobre essa questão, evitando visões psicologizantes que desconsideram a dinâmica interpessoal e o contexto social e organizacional mais amplo.

Questões para discussão
Básica:
Robbins, S. et al. Comportamento organizacional. 14. ed. São Paulo: Pearson, 2010. Cap. 5
Complementar:
Mallmann, T.M. et al. Avaliação da Tipologia dos Empreendedores Residentes em Incubadoras Utilizando o Teste “Keirsey Temperament Sorter”. VIII Semead, FEA-USP, 11 e 12 de Agosto de 2005. Disponível em: http://www.ead.fea.usp.br/Semead/8semead/resultado/trabalhosPDF/269.pdf Acesso em 18/07/2011.
Aprofudamento:
Silva, M. Personalidade e escolha profissional. São Paulo: EPU, 1992. Caps. 2, 3 e 4
Schultz, D.P.; Schultz, S.E. História da psicologia moderna. São Paulo: Pioneira-Thomson Learning, 2005.
Ler texto:

Robbins, S. et al.
Comportamento organizacional
. 14. ed. São Paulo: Pearson, 2010. Cap. 5
Mallmann, T.M. et al.
Avaliação da Tipologia dos Empreendedores Residentes em Incubadoras Utilizando o Teste “Keirsey Temperament Sorter”
. VIII Semead, FEA-USP, 11 e 12 de Agosto de 2005. Disponível em: http://www.ead.fea.usp.br/Semead/8semead/resultado/trabalhosPDF/269.pdf Acesso em 18/07/2011

Responder a questão:

Até que ponto pode-se prever o desempenho e produtividade dos profissionais a partir do seu perfil de personalidade? Isso é útil?


Bibliografia
Seção 7
Dinferenças Individuais
- Personalidade -

Classificação do Estilo Gerencial
FOCADO NO
CURTO PRAZO
FOCADO NA EFICÁCIA
Produtor
Foca nos resultados e produtividade, competitivo, workaholic, rápido, decide na hora, resistente a mudanças.
Frio, irritável, impiedoso, egoísta
Calmo, resistente, seguro, autoconfiante
Original, ousado, liberal, desapegado, curioso, sensível

Cuidadoso, confiável, consciencioso, organizado, atento
Sociável, loquaz, espontâneo
Bem-humorado, bondoso,
altruísta, cooperativo
Preocupado, vulnerável,
inseguro, ansioso

FOCADO NA EFICIÊNCIA
Administrador
Planejador, organizador, coordenador, analítico, detalhista, lento, cuidados, observador, normativo, conservador, resistente a mudanças, voltado para coisas.

FOCADO NO
LONGO PRAZO
Produtor
Foca nos resultados e produtividade, competitivo, workaholic, rápido, decide na hora, resistente a mudanças.
Frio, irritável, impiedoso, egoísta
Produtor
Foca nos resultados e produtividade, competitivo, workaholic, rápido, decide na hora, resistente a mudanças.
Empreendedor
Estratégico, político, toma decisões, autopropulsor, criativo, assume riscos, entusiástico, contagiante, gosta de mudanças, voltado para ideias.

Integrador
Harmonizador, cooperativo, sensível, compreensivo, voltado para pessoas, aceita mudanças.

Dirige mais sua atenção para o exterior, para coisas, pessoas e atividades.
Orienta sua energia e ações mais para mudar os outros e mudar o mundo lá fora.
Tende a ser mais comunicativo e acessível: fácil de conhecer, sociável, vários relacionamentos.
Prefere descansar / se energizar estando acompanhado de outros.
Pensamento mais geral e orientado para a ação.
Mais expansivo, precipitado e impulsivo, agressivo. Gosta de arriscar.
Gosta mais de mudanças, precisa experimentar coisas novas.

Dirige mais sua atenção para seu mundo interior de impressões sobre as coisas.
Orienta sua energia e ações mais para se transformar e entender o mundo.
Tende a ser mais reservado e inacessível: apenas poucos o(a) conhecem, preferem relacionamentos próximos.
Prefere descansar / se energizar curtindo estar sozinho.
Pensamento concentrado e orientado para planejamento e preocupado com problemas.
Mais quieto, controlado, passivo e hesitante (refletir antes de agir, antecipar dificuldades).
Prefere coisas mais estáveis e conhecidas.

Extroversão (E)
Introversão (I)
Raciocínio linear, lógico, (verdadeiro x falso), abstrato, classificador (prós e contras, padrões universais).
Preocupa-se mais com a situação, com as causas (porquês), verdades e princípios (justiça).
No trabalho tende a ser mais breve, impessoal, objetivo, tratando os outros de modo igual.
Tende a ser mais crítico, analítico (análise isenta), problematizador, questionador e busca a solução de problemas.
Gosta de organização e sequência lógica.


Raciocínio não linear (complexidade, nuances), subjetivo, valorativo (bom/mau, melhor/pior, valores pessoais).
Preocupa-se mais com as pessoas (quem), seus valores, sentimentos e necessidades (harmonia, gentileza).
No trabalho tende a ser mais espontâneo, amistoso, pessoal, tratando cada relação de modo diferenciado.
Tende a perceber melhor os sentimento, ser mais apoiador, harmonizador, buscando consolar, apoiar e estimular os outros.
Gosta de tradições e costumes.


Pensamento (T)
Sentimento (F)
Prefere estar no controle das coisas. Prefere planejar e ter objetivos antes de iniciar.
Sente-se melhor depois de tomar decisões, concluir as coisas, “fechar” situações.
Detesta misturar as atividades. Prefere fazer uma tarefa de cada vez.
Esforça-se para estabilizar e organizar as coisas.
Detesta surpresas. Prefere ser avisado. Prefere agendar, planejar e ter compromissos. Costuma listar as coisas que planeja fazer.
Tempo é um recurso escasso e os prazos devem ser cumpridos. Estressado com prazos.
Fica incomodado com a vagueza.


Prefere viver as coisas que vem por aí. Prefere iniciar logo e adaptar-se na medida em que acontecem as coisas.
Prefere manter opções abertas. Gosta de iniciar as coisas.
Gosta de misturar atividades. Prefere fazer múltiplas tarefas.
Mantém-se flexível e aberto para não perder oportunidades. Adora surpresas e desafios na última hora. Prefere ter liberdade para mudar tudo.
Vai fazendo na medida em que as coisas aparecem.
Tempo e prazo são relativos. Tolerante a pressões de prazos.
Fica incomodado com o excesso de controle.


Julgamento (T)
Percepção (F)
Orientado mais para o presente, para a experiência atual concreta (aqui-agora).
Confia mais nos “cinco sentidos”.
Dá mais atenção à riqueza de detalhes e prefere fatos específicos.
Mais “pé no chão”, prático, pragmático (baseado na realidade que se apresenta).
Busca satisfação atual no presente: viver a vida como ela é.
Prefere usar habilidades aprendidas.
Prefere executar tarefas com precisão e objetividade.
Trabalha bem em cima de dados concretos.
Orientado mais para o futuro (possibilidades futuras).
Confia mais no “sexto sentido” (intuição).
Dá mais atenção ao todo (ideias gerais), às relações e ao sentido das coisas.
Mais inovador e imaginativo (fantasia, criatividade e realidades possíveis).
Busca satisfação nas realizações futuras: mudar a vida.
Prefere desenvolver novas habilidades.
Prefere planejar tarefas com sentido e inovação.
Trabalha bem em cima de possibilidades em aberto.

Sensação (S)
Intuição (N)
Full transcript