Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

APRESENTAÇÃO PARA A BANCA DE DEFESA DE MESTRADO

UNIFESP - EDUCAÇÃO E SAÚDE, ROBINSON JACINTHO
by

Robinson Jacintho de Souza

on 16 August 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of APRESENTAÇÃO PARA A BANCA DE DEFESA DE MESTRADO

Programa de Pós-Graduação
Educação e Saúde na Infância e na Adolescência
Nível Mestrado Acadêmico
Pós-Graduando (a)
Robinson Jacintho de Souza
Ano de Ingresso 2012
Orientador (a) Prof. (a) Dr. (a)
Magali Aparecida Silvestre
Consciência e educação emancipatória:
investigação de quais os sentidos e significados de educação e formação conduzem a prática profissional do docente do ensino superior privado.
A pesquisa
Núcleo temático de formação de professores do ensino superior e de profissionais do desenvolvimento humano
JUSTIFICATIVAS
Conceito de consciência
Vygotsky
Psicologia Histórico-Cultural
o conceito de consciência em Vygotsky
Foco da investigação e problema da pesquisa:
investigação de quais os sentidos e significados de educação e formação conduzem a prática profissional do docente do ensino superior privado (?)
3
2
1
considerando os docentes como seres ativos, a identificação de possíveis manifestações de tomada de consciência para determinação e emancipação em seu fazer docente
Compreensão, a partir do conceito de consciência em Vygotsky e de uma concepção de educação emancipadora, as formas de pensar, sentir e agir desses docentes
Reflexão sobre os docentes como seres sócio-históricos concretos e suas determinações;
apreensão das manifestações expressas na singularidade da consciência do docente em relação à sua prática profissional
O objetivo geral :
Como objetivos específicos:
trata-se de uma investigação qualitativa, que tem como abordagem teórico-metodológica a técnica de Grupo Focal (GF) (GATTI, 2005),
O tratamento e a análise dos dados se deu por meio dos Núcleos de Significação (AGUIAR; OZELLA 2006)
funções docentes, por organização acadêmica e grau de formação
Existem professores em suas funções docentes
345.335
sendo nas instituições públicas
130.789
- 78.608 Federal,
- 45.069 Estadual e
- 7.112 Municipal
(
)
enquanto que nas IES privadas esse número é de docentes
214.546
categoria administrativa:
2010
- 88,3% de instituições privadas
- 4,5% estaduais
- 4,2% federais
- 3,0% municipais
)-
concentram maior número de matrículas numa mesma instituição (em Relação às IES Privadas)
Título da dissertação
banca de defesa DE MESTRADO
Problematização para a formação docente de IES privada
não tiveram formação inicial ou continuada para o exercício da profissão
competências que ficaram circunscritas à crença de ‘quem sabe, sabe ensinar’
contínua exigência do conhecimento profissional desse docente no lugar do pedagógico.
racionalidade técnica
reduzida ao domínio dos conteúdos das disciplinas e à técnica para transmiti-los, esquecendo-se da educação como um compromisso político, carregado de valores éticos e morais
Conceito de educação
Partindo da perspectiva ontológica, é por meio da educação que os indivíduos adquirem capacidades e qualidades tipicamente humanas. [formação humana
por uma concepção histórico-social, ou sócio-histórica, a educação está posta dentro de um grupo de arrolamentos que perpassam a sala de aula, pois no social encontramos tensões existentes, forças contraditórias que se modificam constantemente e intervém na sua natureza
Assim, a educação é uma atividade intencionalizada, é uma prática social cunhada como influência do meio social sobre o desenvolvimento dos indivíduos na sua relação ativa com o meio natural e social, tendo em vista, precisamente, potencializar essa atividade humana para torná-la mais rica, mais produtiva, mais eficaz diante das tarefas da práxis social postas num dado sistema de relações sociais
formação do indivíduo, que não veio ao mundo pronto, mas é um devir para um maior estado de ser, ser humano.
Deste modo, a essência, ou natureza dessa nossa concepção de educação está na autoconstrução do ser humano em homem social.
a consciência é produto e parte da natureza e que reflete para essa mesma natureza.
a consciência humana se fazia, e se faz, pelas condições históricas concretas e de forma progressivo-qualitativa. Depende da disposição de vida do indivíduo, da sua existência
Grupo Focal
Para a composição do grupo, se levou em consideração:

1) a homogeneidade, destacando que todos os docentes envolvidos atuassem na área das ciências sociais aplicadas e

2) experiência profissional de atuação no ensino superior privado (graduação) de, no mínimo, cinco anos lecionando.
Disso decorreu a composição dos grupos: Em um dos grupos focais o número mínimo foi de cinco professores, enquanto que o segundo GF foi com quatro professores
Juntamente com o Roteiro de entrevistas semi-estruturadas, utilizamos, também, duas figuras como complemento das questões e fonte de estímulo ao GF para envolvimento e manifestação desses sujeitos
núcleos de significação

1) Educação pelas condições capitalistas de produção;
2) Consciência da relação da educação com o capital;
3) Educação vulnerável;
4) Ideologização capitalista na educação.
5) Conhecimento e informação sem compromisso ético e político;
6) Educação como formação pelas forças de dominação;
7) O sujeito da educação como massa homogenia de ignorantes;
8) Falibilidade da Educação;
9) Educação alienadora;
10) A Educação sob suspeita;

pré-indicadores
11) Educação excludente.
12) Formar cidadãos para a indústria cultural mercadorizadora;
13) Educação como produto;
14) A maximalização das leis do mercado por meio da educação;
15) Plano cultural produtivista.
16) Instrumentalização e manipulação de destinos:
17) Educação sem mediação objetiva para a humanização; 18) insensibilidade aos sujeitos da educação.
19) Identificação com a docência;
20) Vocação para a profissão;
31) Material didático realmente eficiente;
32) Conjunto de métodos que possam resolver problemas; 33) Adquirir as condições de desempenho próprias à profissão.
34) Organização racional dos meios e os procedimentos de ensino;
35) Professores especialistas descolados da realidade social;
36) Compromisso maior com a preparação para o mercado;
37) A não apropriação dos avanços das ciências e das teorias pedagógicas
21) Realização na profissão;
22) Formação como qualificação puramente técnica;
23) aquisição do conhecimento por si só;
24) A não busca por claros conceitos, ideias e concepções que possibilitam a reflexão sobre a prática.
25) Metodologias sofisticadas;
26) Dicotomia entre teoria e prática:
27) Concepções que orientam as ações de formação;
28) Processos mecânicos que meramente modelam a prática;
29) A desconsideração da complexidade do processo de ensino;
30) A ambigüidade do espaço de trabalho como lócus de formação.

Núcleos de significação
indicadores
O mercado e a generalização da educação pelo mercado como mercadoria e a negação do seu caráter real.
pré-indicadores
1, 2, 3 e 4
=
1 -
pré-indicadores
5, 6, 7, 8, 9, 10 e 11
=
2 -
A flexibilidade, racionalidade, produtividade e competitividade, descaracterizando o sentido sócio-político da educação
pré-indicadores
12, 13, 14 e 15
pré-indicadores
16, 17 e 18
pré-indicadores
19, 20 e 21
=
=
=
3 -
4 -
5 -
A educação no limiar entre o bem público e o acúmulo de capital
Concepção fragmentária, incoerente, desarticulada e degradada da educação
pré-indicadores
22, 23 e 24
pré-indicadores
25 à 30
pré-indicadores
21, 32 e 33
pré-indicadores
34 à 37
=
=
=
=
6 -
7 -
8 -
9 -
Experiência e desejo como habilitação à docência
Experiência e técnicas profissionais apuradas, nem por isso docentes mais competentes
Ausência do significado da formação do docente enquanto educador dotado de fundamentação teórica consistente
Redução do ferramental didático-pedagógico para soluções simplistas
Ausência de abordagem pedagógica e referência explícita à educação no seu processo formativo
Núcleos de significação
Os núcleos de significação
indicadores
1, 2, 3 e 4
=
A educação como lugar definitivamente central no processo de produção e reprodução do mercado.
=
indicadores
5 à 9
A formação do docente da IES por meio de valores de outra natureza.
a
b
A educação como lugar definitivamente central no processo de produção e reprodução do mercado.
A formação do docente da IES por meio de valores de outra natureza.
b
a
“somos homens do mercado, pois a minha formação, e a dele - graduação, somos economistas. Então a gente sempre analisa toda lógica, pela lógica do mercado”.
professor "X"
os sentidos e significados que caracterizam o contexto desses docentes, demarca e apóia os novos ambientes de atuação dos indivíduos. Isso evidencia a forma de subjetivação lançada para a educação. Analisando outros trechos das falas, o desenvolvimento do sentido de educação que são lançados pelos docentes, em nossa interpretação, está a partir da forma elementar do que é uma mercadoria, enquanto objeto imediato da circulação no mercado em sua forma econômica de produtos do trabalho.
interpretação do pesquisador
"Eu venho de empresa, e trabalhei 30 e tantos anos em empresa, e em empresa, pra quem precisa trabalhar com grupo para atender clientes... Se fazem treinamentos muito específicos, sobre como se portar diante dos clientes, microfilmagens com simulações, filmagens onde depois você tem um especialista que te dá as informações “Olha você tem que por a mão na boca, não faça isso, não fica segurando a caneta, enfim, dicas efetivas de como se portar, coisa que você falou bem por mais que você vá em aulas de técnicas de ensino, didática do ensino e tal, é teórico, pede a prática..."
professor "Z"
interpretação do pesquisador
Podemos notar que a técnica é muito mais importante que uma teoria que fundamente sua ação, pois o que fundamenta realmente para eles, é a experiência bem sucedida do exemplo de outros professores, justificando assim, o modo como esses docentes tratam seus saberes em sala de aula e significam sua formação
Considerações finais
Full transcript