Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Aula 082 - Estudo dos Seres e das Formas

No description
by

Marcelo Corradini

on 30 September 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Aula 082 - Estudo dos Seres e das Formas

Aula 82 Estudo dos seres e das formas 26/05/2012 Definições de SER
(do latim “sedere”)

Ponto de vista da Ciência
Tudo que existe.

Ponto de vista Espiritual
Ente sensível, que possui vida própria, permanente e individualizada.

Usaremos para estudo a definição da ciência. Olhando ao nosso redor, vemos diferentes formas de seres:
Os minerais, os vegetais e os animais.

Dividimos os seres em dois blocos, Animados e Inanimados. Animados:
Vem do protoplasma orgânico, possuem existência organizada, sensibilidade, movimento, individualidade e vida própria. São seres que possuem alma (do latim= “anima”) integrada com maior ou menos consciência própria (animais e o homem) Inanimados
Insensíveis, sem vida organizada, sem alma, são os
minerais e os vegetais. Os seres animados não são iguais de ponto de vista psíquico. Alguns têm consciência própria e agem com inteligência maior ou menor de acordo com sua classe, são chamados de racionais. Outros são inconscientes,
agem por instinto, são chamados de
irracionais. A alma
O ser eterno, a mônada espiritual, emanação divina, transforma-se em alma vivente quando se organiza para viver no mundo físico, seja qual for à forma de que se utilize em dado momento ou circunstância. O que quer dizer:
Organizar-se para viver no mundo físico? 1-Revestir-se de matéria 2-Utilizar-se de órgãos apropriados as atividades que irá desenvolver nos ambientes onde vai evoluir. Isso vai variar segundo a esfera ou o plano em que a alma deva exercer essas atividades. Para o nosso planeta, para a época evolutiva que estamos vivendo, a alma toma a forma que conhecemos como homens, animais e vegetais. Arcabouço físico, geralmente recoberto de substancia orgânica, e, para a maioria dos animais órgãos de sentidos físicos para relações sociais e órgãos psíquicos, situados no perispirito, destinados as relações com os planos imateriais. A alma vivente nesse nosso plano: Uma partícula divina emanada de Deus, dotada de poderes potenciais, submergida na matéria e organizada para nela evoluir. Os seres vivos, emanados por Deus, não são almas criadas no ato sexual humano, nem produto da atividade cerebral dos homens ou animais nem frutos da geração espontânea, mas seres sagrados, divinos, que involuem de Deus para a matéria e voltam da matéria para Deus, evoluindo, na eternidade. Thales de Mileto
Tudo vinha da água, o ar era o principio da criação. Heráclito
A origem do mundo era o fogo. Pitágoras
Ignorava a matéria ou a energia, mas tudo era forma que dependia de números, esses possuíam uma força especial que geravam formas correspondentes. Platão
A alma era tudo e o corpo uma prisão Aristóteles
O corpo físico possui uma essência própria Swedenborg
(precursor do espiritismo)
O mundo era um ser vivo e tinha a forma de um homem Demócrito de Abdera
O homem era composto de átomos e as diferenças vinham dos átomos que compunham a matéria Hindus
Só existe uma alma, um ser universal, o que vemos e vivemos é pura ilusão. Sankias
Não há Deus, mas sim um conjunto infinito de almas que formam o universo. Carlos Lineus
Fundou o sistema moderno de classificação dos seres vivos, segundo as formas que apresentavam, o modo de reproduzir-se e outras características. Curvier
Classificou de acordo com a anatomia Darwin
Seres se reproduzem uns com os outros, modificando-se entre si mesmos, segundo as necessidades da própria vida. Descartes
Animais eram autômatos, sem alma e somente o homem possuía um espírito. Sthal
Animismo, a alma é que governava tudo. Vitalistas ou materialistas
Havia nos corpos uma força especial e única que lhes dava todas as atividades. O microscópio veio para acabar com as especulações, mostrando que os seres se reproduzem pela fusão dos sexos. Por fim, a ciência descobriu que existe perfeita interdependência vital entre todos os seres dos diferentes reinos e que todos os seres vivos dependem das plantas, por intermédio das quais absorvem os elementos necessários a sua constituição e manutenção física. Camerarius
Mostrou que o pólen é o elemento de reprodução das plantas Sprengel
Mostrou a ação dos pássaros nesse processo e mostrou a fusão de elementos masculinos e femininos nas plantas análoga a dos animais Partimos que o universo é mental. Os seres vivem e se movem como pensamentos divinos plasmados. Deus pode ser considerado uma mente que vive infinita e universal
Todo o cosmo é uma criação mental de Deus, sujeito a leis pré-existentes criadas por ele próprio. Deus é absoluto e tudo vive nele, mesmo por que se algo existir fora dele, Deus não seria absoluto. Deus é a alma de tudo, está no centro de tudo e tudo atrai e repele a si mesmo. Deus é puro espírito. Sendo a criação espiritual e não material, sendo a parte material visível, puro reflexo da essência espiritual do plano relativo. Somos um pensamento de Deus, um pensamento rápido, mas relativo, que dura tempos indefinidos de onde os quais se processam a evolução. Noite de Brahma: Período de repouso do pensamento de Deus, onde só existe silencio e escuridão, é o período de caos que se refere à bíblia. Dia de Bhahma: Atividade do pensamento de Deus, a criação divina é consciente, deliberada e regida pelas leis estabelecidas pelo próprio. Somos imagem e semelhança de Deus, pois podemos criar constantemente e sem limites, com a nossa mente, nesse momento em escala reduzida limitados ao plano que vivemos. Essa pequena monada já envolvida por matéria fluídica vem caindo passando por diferentes esferas e planos, perdendo a sua luminosidade até chegar ao seu Maximo de condensação, chega assim no nosso mundo, no reino mineral. Nesse instante inicia-se a subida de retorno ao criador, a evolução. A descida foi inconsciente durante a subida, vai despertando uma consciência própria, ampla e perfeita. Desceu como uma chama, e volta como uma alma. Voltará a brilhar pelo seu esforço, imenso e penoso, transformando-se em um ser divino. Deus deu a monada, vida própria e a imortalidade, possibilitando-a voltar à origem, com a liberdade de escolher seu próprio caminho e a eternidade como prazo. Primeira ondulação, a involução: Criação, transformação em energia, condensação das nebulosas, formação dos sistemas siderais, condensação máxima, segundo o plano da queda formando todos os habitat nos quais a monada vai sofres as experiências. Na monada: Pensamento (criação), exteriorização como energia (chama), envolvimento pela substância fundamental, até chegar ao reino mineral. Segunda ondulação: O retorno – evolução Para substancia: Transformação da matéria bruta em luz. Para a monada: Passagem da materia inorgânica para orgânica, entrada para as origens da vida celular, conquista do instinto, da intuição inconsciente, do raciocínio da consciência e da intuição consciente ou super-consciencia. Plano: Não é lugar ou dimensão, mas sim um estado ou uma condição de manifestação de coisa ou seres, caracterizado por um teor vibratório. Plano da matéria A – Sólidos líquidos e gasosos.
Plano da matéria B – Matéria radiante
Plano da matéria C – Éter elemento da transição entre matéria e energia Plano da energia A – Calor, luz, raios ultra e infra.
Plano da energia B – Rais X e Gama
Panos da energia C – Forças sutis da natureza, força vital. Planos espirituais: Forças mentais, forças anímicas, forças dos planos superiores, forças divinas. No plano que vivemos na terra, há três dimensões para todas as coisas, comprimento, largura e altura, todos os entendimentos são feitos nessa base. No plano imediatamente acima, existem quatro dimensões ou mais, o coeficiente vibratório é outro havendo monadas capazes de perceber tais diferenças. São pulverizações de luz que surgem da mente criadora e lançando-as ao exterior, esses pensamentos atraem para si o fluído cósmico universal plasmável, e assim caem na involução. DUVIDAS ?? Macelo Corradini

marcelo@corradini.com.br Concepções Antigas Do ponto de vista Filosófico Do ponto de vista Material Do ponto de vista Espiritual Objetivo: Levar conhecimento do princípio da vida, refletindo onde chegamos. Relembrar a maravilhosa oportunidade que temos nesta encarnação. O nosso pensamento como energia Reflexão: Levar o ser a sentir que forma é um estado passageiro que tivemos e teremos diferentes formas, irá depender do tempo e espaço em que iremos manifestar, não mais olhar formas mas senti-las.
Full transcript