Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Tema 5 - A crise das póleis e a conquista macedônica

No description
by

Jean Pierre

on 12 September 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Tema 5 - A crise das póleis e a conquista macedônica

Tema 5 A crise das póleis e a conquista macedônica Chamam-se Guerras Médicas ou Guerras Greco-Persas aos conflitos bélicos entre os antigos gregos e o Império Persa durante o século V a.C.. As Guerras Médicas Formação e divisão dos gregos na Antiguidade A Batalha de Maratona Foi a primeira de uma série de combates entre os gregos e os persas que duraram 14 anos e marcou a independência da Jônia em relação ao Império Persa. Fidípides Correu 42km para pedir ajuda à Esparta para combater os persas em Maratona a pedido do general ateniense Milcíades. Liga de Delos Aliança militar formada entre algumas cidades gregas sob a liderança de Atenas para evitar uma nova invasão dos persas.
Cada cidade integrante contribuía com navios, soldados ou impostos para formar uma frota marítima.
Com o tempo, os impostos que eram facultativos se tornaram obrigatórios e financiaram o desenvolvimento cultural, comercial e consolidou a democracia de Atenas. Batalha das Termópilas A guerra do Peloponeso De acordo com o historiador grego Tucídides, a razão fundamental da guerra foi o crescimento do poder ateniense que dominavao comércio marítimo e o temor que tal despertava entre os espartanos. Foi um conflito armado entre Atenas e Esparta que durou 27 anos, de 431 a 404 a.C. Para frear o poderio ateniense, Esparta, Corinto, Tebas e Mégara formaram com outras cidades gregas a Liga do Peloponeso. Defendia um regime oligárquico em que apenas duas famílias governavam e tomavam as decisões (Diarquia);
Valorizava a educação militar;
A mulher tinha participação nas decisões políticas. Defendia um regime democrático, em que todos os cidadãos participavam das decisões do governo;
Valorizava a educação filosófica;
A mulher não participava das decisões políticas. Resultado da guerra O domínio espartano durou pouco mais de trinta anos, até, 371 a.C., quando foi derrotada por Tebas, sua antiga aliada. O domínio tebano durou pouco pois houve sucessivas guerras entre as cidades grega o que levou a um enfraquecimento da Grécia e o domínio macedônico por ela. Com a vitória de Esparta sobre Atenas, em muitas cidades gregas a democracia foi substituída pela oligarquia sob influência. No decorrer do século IV a.C., no reinado de Filipe II, o Reino da Macedônia despontou como potência militar. O Império Macedônico Com Filipe II, o Império Macedônico conquistou todo o norte grego e a costa da Ásia Menor. Com Alexandre Magno, filho de Filipe II, em 12 anos, o Império Macedônico conquistou o Egito, a Pérsia, a Ásia Menor, a Mesopotâmia e o norte da Índia. As conquistas macedônicas promoveram um encontro entre o mundo ocidental grego e o mundo oriental e entrou em declínio após a morte de Alexandre, o Grande, aos 33 anos, com sucessivas guerras sucessórias até ser dominado pelos romanos.
Full transcript