Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

SISTEMA RESPIRATÓRIO

No description
by

Gabriela Bastianello

on 14 April 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of SISTEMA RESPIRATÓRIO

LARINGE
-Permite a passagem de ar para a traqueia;
- Situado na parte superior do pescoço;
- Constituída por peças cartilaginosas;
- Pregas vocais.
CAVIDADES NASAIS
Nas cavidades nasais o ar é filtrado, umedecido e aquecido.
INTRODUÇÃO
Respiração pulmonar é responsável por trocas gasosas entre o ar atmosférico e o sangue.
SISTEMA RESPIRATÓRIO
FARINGE
Canal compartilhado pelos sistemas respiratório e digestório.
COMPONENTES DO SISTEMA RESPIRATÓRIO
- Um par de pulmões;
- Cavidades nasais;
- Faringe;
- Laringe;
- Traqueia;
-Brônquios;
- Bronquíolos;
-Alvéolos pulmonares.
TRAQUEIA
- É um tubo com cerca de 1,5 a 2,5 cm de diâmetro por 10 a 12 cm de comprimento;
- Possui paredes reforçadas por anéis cartilginosos;
- Carina;
- Epitélio ciliado.
- Dois tubos curtos oriundos da traqueia;
- Paredes reforçadas por anéis cartilaginosos;
- Direito: 03 brônquios secundários;
- Esquerdo: 02 brônquios secundários.
BRONQUÍOLOS
- Ramificações dos brônquios;
Árvore respiratória
ALVÉOLOS PULMONARES
Pequenos sacos de paredes finas, formados por células achatadas, recobertos por capilares sanguíneos.
HEMATOSE
-É um processo onde o gás oxigênio
presente nos alvéolos difunde-se para os
capilares sanguíneos e penetra na
hemácia, onde vai se combinar com a
hemoglobina e formar um composto
instável: a oxiemoglobina.
- Nos tecidos o oxigênio dissocia-se
da oxiemoglobina e difunde-se em um fluido que está ao redor das células, estas absorvem e utilizam no processo de respiração celular;
- A hemoglobina é formada por quatro cadeias polipeptidicas;

- Como produto da respiração
celular temos água e gás carbônico;
- O gás carbônico difunde-se para o líquido em volta da célula dos tecidos e são absorvidos pelos capilares;
- A maior parte do gás carbônico reage com a água no interior das hemácias de modo a formar ácido carbônico que se dissocia e forma os íons H+ e HCO3-;


- Nos alvéolos pulmonares os íons
H+ e HCO3- reagem novamente e
formam gás carbônico para serem
eliminados do corpo;
- A maior parte do gás carbônico é
transportada dissolvida no plasma na
forma de íons HCO3-;
EFEITO NAS PRESSÕES
PARCIAIS NA DIFUSÃO DOS
GASES
- A difusão é o movimento de partículas
da região em que elas estão em maior
concentração para outra em que sua
concentração é menor.
Pressões parciais:
- no ar inspirado:
-gás oxigênio: 160 mmHg
-gás carbônico: 0,23 mmHg
- na mistura de ar insprado com ar residual:
- gás oxigênio: 104 mmHg
- gás carbônico: 40 mmHg
- nos capilares sanguíneos dos alvéolo:
- gás oxigênio: 40 mmHg
- gás carbônico: 45 mmHg
- nos capilares dos tecidos corporais:
- gás oxigênio: 40 mmHg
- gás carbônico: 45 mmHg

DISSOCIAÇÃO DO GÁS
OXIGÊNIO DA
HEMOGLOBINA
- A capacidade da hemoglobina de
ligar-se e desligar-se das moléculas
de gás oxigênio depende da pressão
parcial do meio e, principalmente,
da acidez do meio;
- Quanto mais ácido o meio menor
é a afinidadde da hemoglobina pela molécula de oxigênio;
- Dois fatores contribuem para a liberação do O2 nos tecidos: A baixa pressão parcial do O2 e a grande acidez do meio.

FISIOLOGIA DA RESPIRAÇÃO
- Ventilação pulmonar;
- Músculos intercostais;

CONTROLE DOS MOVIMENTOS RESPIRATÓRIOS
CURIOSIDADES
ENVENENAMENTO POR MONÓXIDO DE CARBONO
- Monóxido de carbono é um gás inodoro produzido pela combustão imcompleta de substâncias orgânicas;
- O CO é capaz de se combinar com moléculas de hemoglobina e formar um composto estável, a carboexiemoglobina;

- A combinação de CO com a
hemoglobina inutiliza a célula e a
impede de transportar moléculas de
oxigênio;
- Se inalada uma quantidade muito
grande de Co causa a morte por
asfixia.

DOENÇAS DO SISTEMA RESPIRATÓRIO
PULMÕES
- São órgãos pares em forma de pirâmide, aspectos esponjosos, com aproximadamente 25 cm de altura e cerca de 700g;
- Localiza-se no interior da caixa torácica;

SAUDÁVEL X DOENTE
HILO
LADO DIREITO
É mais espesso e menor no comprimento que o pulmão esquerdo, pois o diafragma é mais alto do lado direito – para acomodar o fígado;
Possuí três lóbulos (superior, médio e inferior) divididos em três fissuras obliquas. Uma fissura separa o lobo inferior dos lobos superior e médio; e assim sucessivamente;
LADO ESQUERDO
Ele possuí dois lóbulos divididos em uma fissura
obliqua que separa a parte superior da parte
inferior.
PLEURA
• É uma membrana serosa de dupla camada que envolve e protege cada pulmão.
• Pleura Parietal
• Pleura Visceral
• Líquido pleural


- O soluço é causado por uma irritação no nervo chamado frênico, que auxilia os movimentos do diafragma.
- Ocorre uma respiração com espasmos provocada pelo súbito fechamento da glote junto com uma contração repentina e involuntária do diafragma.

- Sinusite
- Asma Brônquica
- Bronquite Crônica
- Enfisema Pulmonar
- Câncer de pulmão
ADAPTAÇÕES DOS PULMÕES
Altas altitudes
Mergulho
POR QUE SOLUÇAMOS?
BRONCOSCOPIA
É um exame que permite a
visualizaçãodas vias aéreas (fossas nasais,
faringe, laringe, traquéia e brônquios) com
auxílio de um instrumento chamado
broncoscópio, auxiliando no diagnóstico
preciso de eventuais alterações na
anatomia e diversas doenças (tumores,
infecções, estenoses, corpos estranhos e
outras).
Dependendo da doença, a
broncoscopia permite a realização
de biópsias do pulmão (biópsia
transbrônquica ou endobrônquica)
e coleta de secreção (lavado
broncoalveolar ou brônquico) que são
enviados para análise laboratorial.
BRONCOSCÓPIO
REFERÊNCIAS
AMABIS, José M., MARTHO, Gilberto R.
Biologia dos Organismos.
2ª ed. São Paulo: Moderna, 2004.
s.n.
Fonação
. Unisfesp, s.l.s.d. Disponível em: <http://www.unifesp.br/dmorfo/histologia/ensino/laringe/fonacao.htm. > Acesso em 10 de abril 2014.
s.n.
Sistema Respiratório
. Só Biologia, s.l.s.d. Disponível em: < http://www.sobiologia.com.br/conteudos/FisiologiaAnimal/respiracao.php. >Acesso em 08 de abril.
s.n.
Sistema Respiratório
. Aula de Anatomia,
s.l.s.d. Disponível em: < http://www.auladeanatomia.com/respiratorio/sistemarespiratorio.htm>Acesso em 31 de
março 2014.
GARCIA, Raphael.
Sistema Respiratório
. Raphael Varial, s.l.s.d. Disponível em:<http://raphaelvarial.weebly.com/uploads/5/2/8/1/5281369/sistema_respiratrio.pdf >Acesso em 11 de abril 2014.
POR QUE BOCEJAMOS?
-É um mecanismo que auxilia a
respiração ventilando os pulmões mais completamente.
-Durante a respiração normal, alguns
alvéolos não receber ar e eventualmente
se fecham. A longa e profunda inspiração
do bocejo abre esses alvéolos
POR QUE TOSSIMOS?
É um mecanismo para desobstruir as vias aéreas. Um grande esforço
expiratório é produzido e força a passagem do ar pela glote, até então fechada. A epiglote se abre permitindo a saída do ar.

POR QUE ESPIRRAMOS?
-Mecanismo semelhante a tosse com velocidade do ar superior. Na
preparação, mais ar é inspirado e no clímax o ar é expelido como uma explosão.
-O objetivo do espirro é limpar a passagem do nariz e da boca.
BRÔNQUIOS
ALUNAS: Alana Bessoni, Gabriela Bastianello, Lays Martinuzzo e Samyra Família.
Full transcript