Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Linha do tempo - aulas 3o

No description
by

José Ferreira

on 12 August 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Linha do tempo - aulas 3o

Pré-
História

Idade
Antiga

Idade
Média

Idade
Moderna

Idade
Contemporânea

Paleolítico
Neolítico
Mesopotâmia
Escravidão negra
Servidão
Suserania
Vassalagem

Escravos de guerra
Roma
República
Império
Escravidão por
Dívida

Grécia
Alta Id Média
Baixa Id Média
Navegações
1492
Povos
Pré-colombianos

"Trabalho escravo no interior do Brasil"

"Bolivianos em São Paulo"

Do surgimento do homem na Terra
até a invenção da Escrita
Da invenção da escrita até a queda do Império Romano do Ocidente
Idade da Pedra Lascada

Nomadismo
Caça e Pesca: principal fonte de alimentos
Instrumentos rudimentares
Idade da Pedra Polida

Sedentarismo
Técnicas de agricultura e domesticação de animais
Instrumentos mais sofisticados e trabalhados
c. 4000 a.C.
476 d.C.
Da queda do Império Romano do Ocidente à queda de Constantinopla
1453 d.C.
1789
Da Revolução Francesa até os dias atuais
Da queda de Constantinopla à Revolução Francesa
Idade dos Metais
Reino
753 a.C.
509 a.C.
31 d.C.
Anno
Domini
1200 a.C.
Período Pré-Homérico
800 a.C
Período Homérico
Formação dos genos
Período Arcaico
Formação da pólis
Colonização grega
500 a.C.
338 a.C.
146 a.C.
Período Clássico
Guerras Médicas
Guerras do Peloponeso
Helenístico
Expansão cultural helenística
Constituição do Feudalismo
Incursões islâmicas
Cruzadas
Estabelecimento das monarquias nacionais
Contato com os indígenas
Ceuta
Colombo - América
1500
1822
1889
Colônia
Império
República
Pedro I
Regência
Pedro II
República Velha
1930
1945
1964
1985
Ditadura Civil-Militar
1939
1945
1871
Colonização Europeia na América
Mita, repartimiento: trabalho nas minas; sorteio.
Encomienda: encomendero; educação religiosa

Brasil
Linha do Tempo
Debret
Memórias do cativeiro
Escravidão e abolição na Imprensa
Visões da Abolição
O códice Kingsborough
1914
1991
"O longo século XIX" - Hobsbawn
"O breve século XX" - Hobsbawm
2000 a.C.
Regência Trina:



1917
Revolução Russa
28 de junho
1914
Assassinato do Arquiduque
Francisco Ferdinando
Assinado armistício que colocou fim à Guerra
Tecnologia Bélica
Navio Encouraçado
Tanques ingleses
Tanque alemão
Simbologia do reich alemão
A cruz de ferro
Guerra de trincheiras
Pinturas Rupestres
Pintura Rupestre
Atividade
De acordo com os textos do seu caderno e com esta aula, responda:

1. Em que período da pré-história o homem descobriu o fogo?
2. Cite duas características do Neolítico.
3. Cite duas características do Paleolítico.
4. A que período pertencem estes instrumentos?




5. Descreva as imagens a seguir. O que elas nos mostram? Em que período foram produzidas?
A)
B)
Mulheres na Idade Média
As
filhas
eram totalmente excluídas da sucessão. Quando contraíam matrimônio recebiam um dote, constituído de bens que seriam administrados pelo marido. A linhagem beneficiava apenas componentes do sexo masculino, e a herança só era passada para o
primogênito
, isso como forma de evitar a divisão dos bens da família. Quando a mulher se casava passava a fazer parte da família do esposo. Nessa nova família, quando viúva,
não
tinha direito à herança.
O casamento era um pacto entre duas famílias. A mulher era ao mesmo tempo doada e recebida, como um ser passivo. Sua principal virtude, dentro e fora do casamento, deveria ser a obediência, submissão. Filha, irmã, esposa: servia somente de referência ao homem que estava servindo.
No entanto, não podemos considerar a mulher como um sujeito passivo o tempo todo na Idade Média. Apesar de estarem submetidas à opressão masculina da sociedade, encontravam espaço de atuação e participação na sociedade.
O papel de mãe e cuidadora da família era essencial para o funcionamento da sociedade feudal.
Várias mulheres participavam das atividades profissionais da família, ou mesmo trabalhavam para sustentá-la.
Principalmente entre os servos, as mulheres tinham a mesma importância profissional que os homens.
Vários documentos apresentam mulheres professoras, médicas, boticárias, tintureiras, copistas, encadernadoras, arquitetas, mas também alguns papéis de liderança importantes, tais como abadessas e rainhas
Atividade
O nascimento de Vênus - Botticelli
Monalisa - Leonardo Da Vinci
Mesopotâmia
É o nome da região situada em torno dos rios
Tigre
e
Eufrates
.
Foi aí onde surgiram as primeiras grandes civilizações humanas.

A
AGRICULTURA
era essencial para a sobrevivência do homem no período. As terras em torno de grandes
rios
eram as mais adequadas para o plantio e o cultivo de alimentos.
Rio Eufrates
Rio Tigre
1900 km
2780 km
Povos da Mesopotâmia
Diversas cidades foram crescendo ao longo dos rios Tigre e Eufrates, abrigando diferentes povos.
Sumérios

Habitavam o sul da Mesopotâmia.
As enchentes periódicas dos rios tornavam estas terras ótimas para a agricultura.
Os Sumérios fundaram as primeiras cidades da história: Ur, Uruk, Eridu, Nipur.
Babilônia - Primeiro Império Babilônico
Em 1900 a.C., a cidade da Babilônia tornou-se a sede de um grande império. O mais importante governante deste império foi Hamurábi.

A importância de Hamurábi foi criar o primeiro conjunto de leis da história humana: o Código de Hamurábi.
Estátua de Gudeia - Governador de Lagash (2175 a.C.)
Assírios
Habitavam o norte da Mesopotâmia.
Foram um povo bastante militarizado, com um grande e poderoso exército.
Constituíram um império bastante extenso que alcançava até as terras do Egito.
Caldeus: O segundo Império Babilônico
Os caldeus reconstruíram o antigo império babilônico.
Nabucodonosor, o principal rei deste império, foi responsável pela reconstrução da cidade da Babilônia.
A Babiblônia tornou-se um grande e rico centro comercial e cultural na Mesopotâmia
1936
Guerra Civil Espanhola
Antecedentes:
A Espanha vivia sob um regime monárquico, baseado em instituições tradicionais e autoritárias: Igreja e Exército.
As condições de vida de grande parte da população eram precárias e miseráveis.
Após a vitória da Revolução Bolchevie na Rússia, partidos e organizações socialistas se fortaleceram e ganharam mais adeptos.
Em 1931, a ditadura de Primo Rivera chega ao fim com a proclamação da Segunda República da Espanha, também chamada de República dos trabalhadores pela população.
O início do conflito
Em julho de 1936, os militares, liderados por Francisco Franco, iniciam uma tentativa de golpe de Estado.
Nas grandes cidades o povo sai às ruas e impede o golpe, mas no interior rural da Espanha eles conseguem se estabelecer.
Inicia-se, então, um conflito que vai opor o grupo dos
nacionalistas
e o grupo dos
republicanos
.
Clero, burguesia, militares, conservadores, latifundiários, industriais, etc...
Anarquistas, comunistas, socialistas, operários, camponeses, etc...
Cartazes das organizações esquerdistas
Bombardeios
1940
1941
1942
1943
1944
Antecedentes

Tratado de Versalhes
Crack de 1929 e Grande depressão
Ascensão do Fascismo na Europa
Assinatura do tratado de Versalhes
A posse de Hitler em 1933
Política expansionista alemã
1935: Ocupação da Renânia
1936: Formação do Eixo Roma-Berlim
1938: Anchsluss - Anexação da Áustria
Conferência de Munique: Ocupação dos Sudetos (Tchecoslováquia)
1939: Pacto de Não Agressão com a URSS

1/09
Invasão da
Polônia
3/09
Inglaterra e França declaram guerra à Alemanha
9/04
Alemanha inicia a invasão da Noruega e Dinamarca
10/05
Alemanha invade a Bélgica, Holanda, Luxemburgo e norte da França
10/06
Itália declara Guerra aos Aliados
14/06
Paris é tomada pelos Alemães
22/09
Japão invade a Indochina Francesa
27/09
Formação do Eixo Roma-Berlim-Tóquio
13/04
URSS e Japão assinam Pacto de Neutralidade
16/06
EUA ordenam o fechamento de todos os consulados alemães no país
22/06
Alemanha ataca a URSS
7/12
Japão ataca a base norte-americana de Pearl Harbor no Pacífico
8/12
EUA declaram guerra ao Império Japonês
11/12
Alemanha e Itália declaram guerra aos EUA
17/07
Início da Batalha de Stalingrado
10/11
A França de Vichy é ocupada pelos alemães
24/11
Tropas alemãs são cercadas em Stalingrado
10/07
Tropas aliadas desembarcam na Sicília
28/11
Conferência de Teerã
04/06
Aliados chegam a Roma
06/06
Dia D - o desembarque na Normandia
O fim do conflito
27/01 - o Exército Vermelho liberta os prisioneiros do campo de concentração de Auschwitz.
4/02 - Conferência de Yalta.
30/04 - Hitler se suicida em Berlim.
2/05 - Berlim é ocupada pelo Exército Vermelho.
6/08 - EUA lançam bomba atômica sobre a cidade japonesa de Hiroshima.
9/08 - Bomba Atômica lançada sobre Nagasaki
2/09 - Assinatura da rendição do Japão e fim da Segunda Guerra Mundial.
Churchill, Roosevelt e Stalin na Conferência de Yalta
Bomba atômica de
Nagasaki
Atividade
Líderes na Conferência de Munique
O tratado Ribbentrop-Molotov
A zona livre (França de Vichy) ficou sob governo do general Henry Pétain que ficou conhecido por sua colaboração com os nazistas. Em Londres, o general Charles de Gaulle estabeleceu a "França Livre", de onde passou a combater a invasão nazista.
URSS e Alemanha assinam um tratado de não agressão, permitindo a Hitler dedicar-se totalmente à frente ocidental. França e Inglaterra mantinham uma perigosa neutralidade com relação aos interesses expansionistas alemães, talvez por temer um conflito de grandes proporções, tal como havia sido a Primeira Grande Guerra, mas também porque o avanço de Hitler freava o "perigo do comunismo" na Europa.
A
Blitzkrieg
(Guerra Relâmpago) é uma tática de guerra alemã que consiste em tomar rapidamente as regiões inimigas, apoiando-se nos tanques e aviões de combate. A vantagem desta estratégia era a rapidez com que se eliminava o inimigo e os baixos custos da campanha
.
A Inglaterra isolada
Após a conquista da França, Hitler avançou contra a Grã-Bretanha. A estratégia utilizada foi o ataque aéreo da bem equipada Luftwaffe (Força Aérea Alemã). O plano, no entanto, fracassou e os alemães tiveram de concentrar seus esforços em outra direção do continente europeu: o leste. Em 1941, Hitler marchou sobre a Bulgária, a Iugoslávia e a Grécia. O próximo passo seria um projeto ambicioso: a conquista da URSS.
Segunda Guerra Mundial
Soldados alemães retirando símbolos do governo polonês
Bombardeio em Danzig
Cidade Polonesa bombardeada
Tanques alemães avançando sobre a fronteira polonesa
Palácio real de Varsóvia
Soldados poloneses mal equipados
Soldados alemães removendo a barreira na fronteira entre Alemanha e Polônia
Imagens das batalhas na Holanda e Bélgica
Oficiais e tropas nazistas visitam a Paris ocupada
Londres após os bombardeios alemães
Mulheres em um abrigo antiaéreo com máscaras de proteção contra bombas incendiárias
O momento do ataque - foto tirada de avião japonês
USS Arizona em chamas após ataque
A base antes do ataque - outubro de 1941
Ruínas em Stalingrado
Soldado russo hasteando bandeira na ciade
Soldados alemães atacando perímetro da cidade
Soldados soviéticos em ponto defensivo
Soldados alemães no conflito
Avião alemão bombardeando a cidade
Cidade após um bombardeio alemão
Soldados soviéticos avançam sobre posições alemãs
Soldado russo e prisioneiro alemão
Desde 1931, o Japão estava em expansão imperialista no Pacífico. Além da Manchúria, ocupada neste ano, outras regiões estavam nos planos japoneses. Em 1936, a aproximação entre Japão, Alemanha e Itália, foi selada com o Pacto Anticomintern. Além do fascismo, o interesse em matéria-prima e recursos naturais alinhava japoneses e alemães. A URSS ocupava um território estratégico e rico em minérios e outras fontes importantes para o industrialismo japonês.
O Ataque a Pearl Harbor, em dezembro de 1941, foi uma resposta do Japão aos embargos e políticas de isolamento que os EUA impunham no sudeste asiático. Foi o evento que levou os EUA a entrarem na Segunda Guerra Mundial.
A Operação Barbarossa foi a ação de ataque dos Alemães para invasão da URSS. Hitler dividiu suas tropas em 3 frentes: Leningrado, Moscou e Stalingrado. Utilizando-se de um recuo estratégico, os soviéticos deixaram os alemães adentrarem em seu território. O inverno rigoroso, a falta de recursos e a grande área de dispersão das tropas alemãs, geram um cenário bastante hostil e os primeiros reveses de Hitler acontecem: Moscou e Leningrado resistem às tentativas de invasão.
Em Stalingrado, a batalha foi intensa, mas o conflito terminou favorável aos soviéticos. Em fevereiro de 1943, os alemães se entregaram às forças soviéticas: 90 mil soldados (dos 285 mil) se renderam junto a seus oficiais e tornaram-se prisioneiros dos russos.
Campo de concentração de Buchenwald
Prisioneiros no Campo de Mauthausen
Eslavos no campo de concentração Buchenwald
A entrada para Auschwitz-Birkenau em 1945
Campo de concentração de Buchenwald, dia da libertação em 16 de abril de 1945.
Crianças sobreviventes de Auschwitz
Crianças sendo enviadas para o campo de extermínio de Chełmno
Campo de concentração de Nordhausende, Alemanha, 12 de abril de 1945
Desembarque em Auschwitz-Birkenau, maio de 1944
Prisioneiros no campo Mauthausen, libertados pela forças estadunidenses em 5 de maio de 1945
Vala comum no campo de Bergen-Belsen.
Gueto de Budapeste, outubro de 1944
Campo de concentração de Buchenwald, em 1941
Holocausto

A decisão formal de empreender o extermínio dos judeus na Europa foi tomada na
Conferência de Wannsee
, que reuniu vários oficiais nazistas com o objetivo de discutir o "
problema judaico
".
Aí surgiu a Solução final, ou seja, o
genocídio:
assassinato sistemático de um povo ou raça específicos.
O holocausto empreendido pelos nazistas não vitimou apenas judeus, mas também outras etnias que eram consideradas inferiores: ciganos, eslavos, etc...

Os judeus da Alemanha, da Polônia e de outras regiões ocupadas ou dominadas pelos nazistas foram confinados em diversos
Guetos
: bairros inteiros cercados e isolados do restante da cidade.
As condições de vida nos Guetos eram sub-humanas e muitos morriam de fome, frio e doenças. Grande parte também acabava enviada aos
Campos de Concentração
.
Muro do Gueto de Varsóvia sendo construído em 1940.
Ruínas do Gueto de Varsóvia, 1945
Nos campos de concentração, os prisioneiros eram submetidos a trabalhos forçados dos mais diversos tipos, da produção de munições e equipamentos de guerra até a serviços de manutenção das instalações.
As doenças e os maus tratos debilitavam a grande maioria das pessoas que ali viviam até que acabavam encaminhadas às câmaras de gás.
(Shoah)
Ler texto e imagem
1937
1951
1956
1961
Era Vargas (1930-1954)
Concessão de direitos trabalhistas
Intervenção do Estado nas relações de trabalho
1932: Revolução Constitucionalista
1934: Constituição
1935: Intentona Comunista
Plano Cohen
: Pretexto para o Golpe
Ditadura
: nova constituição que limitava as liberdades individuais
Perseguição
política
Substituição das importações
Base econômica
deixa de ser agroexportadora para tornar-se industrial
Acúmulo
de divisas durante a Segunda Guerra Mundial: habilidade política de Vargas com EUA e Alemanha
1945: Vargas isolado politicamente e sem legitimidade para sua ditadura.
Renúncia

Aproximação com o capital estrangeiro
Liberação das importações
Redução de investimentos no setor industrial
Economia em queda
Governo Dutra
(1946-1951)
Getúlio Vargas
Eurico Gaspar Dutra
Segundo Governo Vargas
(1951-1954)
Criação da Petrobrás
Medidas "nacionalistas" de investimento na indústria
Grande oposição de setores conservadores e ligados ao capital estrangeiro (Forças Armadas e UDN)
1954: Suicídio
Governo JK
(1956-1961)
"50 anos em 5": infra-estrutura e indústria
Investimento com capital público e privado, nacional e estrangeiro
Dependência do capitalismo americano
Construção de Brasília
Governo de Jânio Quadros
Apenas 7 meses: jan-ago/1961
Medidas e leis impopulares
Busca por romper com a dependência dos EUA
Aproximação com a China
Condecoração dada a Che Guevara
Juscelino Kubitschek
Jânio Quadros
Governo Jango
(1961-1964)
João Goulart
Tentativa de impedir sua posse: visto como simpatizante do comunismo
Campanha pela Legalidade
Parlamentarismo como condição: assume a presidência com poderes limitados
1963: volta ao presidencialismo
Buscou diminuir a influância do capital americano
Reformas de base: reforma agrária, tributária, educação.
Fase do POPULISMO brasileiro
Atos Institucionais
AI-1 (1964): Eleições indiretas
AI-2 (1964): Dissolução dos partidos existentes; instituição do bipartidarismo
AI-3 (1966): Governadores e prefeitos das capitais seriam eleitos indiretamente
AI-4 (1966): Convoca o congresso para aprovação da constituição de 1967
A1-5 (1968):
Dava plenos poderes ao Presidente para intervir nos estados e municípios;
Suspendia o Habeas Corpus para crimes políticos;
Permitia a cassação de direitos civis e políticos.
Instituía a Censura Prévia
São 17 Atos Institucionais até outubro de 1969
O milagre econômico
O Ministro da fazenda, Delfim Netto, é o responsável pelas políticas econômicas do período
Taxa de crescimento do PIB brasileiro:
1968: 9,8%
1973: 14%
Taxa de inflação:
1968: 19,46%
1973: 34,55%
O Milagre Econômico teve as seguintes características:
Abertura ao capital estrangeiro
"Obras faraônicas"
Aumento da dívida externa
Consequências
:
aumento da concentração de renda;
"empobrecimento dos mais pobres";
agravamento da desigualdade sócio-econômica no país.
Proceu
: http://proceu.net/inscricoes-2015/
DCE Unicamp
: http://cursinho.weebly.com/
Cursinho TRIU
: https://cursinhopopulartriu.wordpress.com/
Rede Emancipa
:
http://redeemancipa.org.br/rede-emancipa/antonio-da-costa-santos-fe-unicamp/
Herbert de Souza:
http://cursinhopopularherbertdesouza.blogspot.com.br/
Imperialismo
Econômicos
: escoamento de produção europeia; busca por
mercados consumidores
.
Políticos
:
nacionalismo
Culturais
:
racismo
; "fardo do homem branco".
Imperialismo é um movimento de expansão política e econômica das potências capitalistas mundiais ocorrido entre fins do século XIX e início do século XX. O principal alvo foram os continentes da África e Ásia.
Três
fatores explicam seu surgimento:
(
Neo
colonialismo)
Colonialismo
:
Movimento de expansão comercial e territorial europeu ocorrido no século
XV
e
XVI
, sendo a América o principal destino.
Não havia industrialização na época, portanto não havia busca por mercado consumidor e sim por
matéria-prima
.
A Conferência de Berlim
(1884-1885)
Realizada entre novembro de 1884 e fevereiro de 1885, a
Conferência de Berlim
foi uma reunião de representantes de países interessados em territórios africanos. Nesta conferência ficou estabelecida a
"Partilha da África"
.
França e Inglaterra foram as potências que dominaram o encontro e conseguiram reconhecimento de seus domínios em extensas áreas do continente africano.
1830
1902
Cristo e o tributo - Masaccio
Madonna - Arte Bizantina
Atividade
Armas Químicas
Metralhadora
Primeira Guerra Mundial
Vickers - Inglaterra
Maschinengewehr 08 (MG08) - Alemanha
Maxim
1.
2.
3.
4.
Atividade
1
2
3
1. Em que período da pré-história foi produzido o objeto da foto 1? Justifique.
2. Descreva a pintura rupestre da imagem 2.
3. Descreva o objeto da imagem 3. Para que você acha que ele era utilizado?
4. Cite duas diferenças entre o período Paleolítico e o Neolítico.
1905: Primeiro Ato
Família Romanov
Operários russos
A guerra com o Japão
O encouraçado Potenkin
Domingo Sangrento
Charge (1905): "Agora podemos dormir tranquilos"
1917:
o ano das revoluções
Fevereiro
"Abaixo com os 10 ministros capitalistas/ Todo o poder aos Sovietes de trabalhadores, soldados e camponeses e aos ministros socialistas/ Nicolau II deve ser transferido para o forte de Pedro-Paulo."
Manifestação em Junho/1917
Marxismo-leninismo
Lênin
O ataque ao Palácio de Inverno
Os bolcheviques crescem: as Teses de Abril
"Todo poder aos Sovietes"
Guerra Civil
"Não queremos lutar, mas defenderemos os Sovietes"
Três generais do Exército Branco como cachorros dos EUA, França e Inglaterra
"Paz e liberdade em Sovdepyia"
“Wrangel ainda está vivo, matem-no sem compaixão”

Nazifascismo
Nazismo
República de Weimar
espartaquistas
Putsch de Munique
Mein kampf
A Crise de 1929
Propaganda
fascismo
Mussolini
Militarismo
Nacionalismo
Autoritarismo
Totalitarismo
Movimento político e filosófico, ou regime, que faz prevalecer os conceitos de nação e raça sobre os valores individuais e que é representado por um governo autocrático, centralizado na figura de um ditador
- Dicionário Houaiss
Racismo
Xenofobia
Hitler
Regime político da Alemanha após a 1a Guerra Mundial.
Fase entre o II e o III Reich Alemão: 1918-1933.
Profunda crise econômica e INFLAÇÃO
A liga Espartaquista foi criada em 1915 por Rosa Luxemburgo, Karl Liebknecht e outros socialistas.
Rosa Luxemburgo
Karl Liebknecht
A proposta do grupo era instaurar o socialismo na Alemanha, inspirados no marxismo e nos bolcheviques russos.
Em 1919, após uma tentativa fracassada de golpe, os líderes espartaquistas são presos. A repressão foi violenta e Rosa Luxemburgo e Karl Liebknecht são executados por grupos paramilitares.
O partido Nazista
Fundado em 1920, o partido nazista adquiriu popularidade no cenário de crise da Alemanha com discursos xenofóbicos racistas, antimarxistas e antissemitas.
O programa do partido foi publicado ainda em 1920 e expressa as principais posições do partido:
3. Pedimos territórios para a sobrevivência do povo alemão, e pedimos colônias para o nosso excedente populacional.
4. Somente um membro da raça pode ser cidadão. Um membro da raça pode ser apenas alguém com sangue alemão, independentemente da sua religião. Nenhum judeu pode ser membro da raça alemã e, consequentemente, nenhum judeu pode ser cidadão.
20. A extensão da nossa infraestrutura escolar deve permitir a todos os alemães o acesso a uma educação superior e, através dela, aos lugares de direção. Os programas de todos os estabelecimentos de ensino devem ser adaptados às necessidades da vida prática. O espírito nacional deve ser incutido na escola desde a infância. Pedimos que o Estado suporte os custos da instituição superior dos filhos excepcionalmente dotados de pais pobres, qualquer que seja a sua profissão ou classe social.
23. Pedimos a luta contra as mentiras propagadas pela imprensa. Para que se torne possível a criação de uma imprensa alemã, pedimos que:
a. todos os diretores e colaboradores de jornais em língua alemã sejam cidadãos alemães;
b. a difusão dos jornais não alemães seja submetida a autorização expressa. Estes jornais não podem ser impressos em língua alemã;
c. seja proibida por lei qualquer participação financeira ou de qualquer influência de não alemães em jornais alemães. Pedimos que qualquer infração dessas medidas seja sancionada com o encerramento das empresas de impressão culpadas, bem como pela expulsão imediata, para fora do Reich, dos não alemães responsáveis.
24. Pedimos a liberdade de crença para todas as religiões dentro do Estado alemão contanto que não ameacem ou se oponham a manutenção da moralidade da raça Germânica. O Partido, como tal, defende o ponto de vista de um cristianismo positivo, sem, todavia, se ligar a uma religião específica. Combate o espírito judaico-materialista no interior e no exterior e está convencido de que a restauração duradoura do nosso povo não se pode conseguir senão partindo do interior e com base no princípio: o interesse geral sobrepõe-se ao interesse particular.
25. Para a execução de todos estes pontos, pedimos a criação de um governo central forte no Reich. Autoridade ilimitada do parlamento central sobre todo o Reich. A criação de câmaras profissionais e de organismos municipais encarregados de executar as leis do Reich em todos os estados da federação. Os líderes e dirigentes do Partido prometem, se necessário ao custo de suas vidas, apoiar a execução sem restrições dos pontos acima.
Full transcript