Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

A Pré-História

No description
by

Carina Castro

on 16 October 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of A Pré-História

A PRÉ-HISTÓRIA
em Portugal

Segundo Piaget «o jogo está presente como um papel de fundamental importância na educação, principalmente na educação infantil, pois o jogar exige um esforço muito grande, e quase sempre tem como objetivo cumprir uma tarefa; portanto, o jogo é um dever, e desta forma, o jogo passa a ter um caráter moral. Além disso, o jogo e o trabalho possuem valores sociais. Jogando, a criança entra em contacto com outras crianças, passa a respeitar os diferentes pontos de vistas, e isso irá favorecer a saída de seu egocentrismo original.»
Componente Didática
Pré-história
Das divisões da História, esta é a fase inicial, que corresponde ao período anterior ao desenvolvimento da escrita. A pré-história abarca um período de tempo muito longo, desde há mais de 4 milhões de anos até cerca de 4000 a.C. (quando surgiu a escrita nas primeiras civilizações).
A Evolução do Homem
A Península é o território mais a Oeste da Europa, onde se situa Portugal e Espanha.
Caraterização do Território Peninsular
A chegada do Homem à Península Ibérica
“O homem chegou à Península Ibérica bem cedo na história.” (Oliveira Marques, 1985)

Depois da era glaciar, o clima, a localização e os rios caudalosos foram, desde sempre, factores que proporcionam um ambiente favorável ao Homem.

São vários os vestígios encontrados por toda a península, deixados por os nossos antepassados da pré-história.
Pensa-se que os
Iberos
foram os primeiros povos que vieram de fora - do nome deste povo formou-se a
Península Ibérica
.
Entretanto, com o decorrer dos séculos, foram chegando os: Celtas, Fenícios, Gregos e Cartagineses.
A mistura destes povos deu origem ao povo Lusitano. Os lusitanos tiveram grande influência na história da Península Ibérica, a sua pátria era Lusitânia.

Desde há muitos milhares de anos que o Homem habita a Península Ibérica.
Os primeiros homens vieram de África, através do estreito de Gibraltar.
Paleolítico
O Paleolítico marcou uma divisão na história antiga, distinguindo-o dos períodos precedentes, pelo tipo de sociedade que nele residia.
Cronologicamente, este período está compreendido entre os 2,5 milhões de anos a.C. até cerca de 10000 a.C. Ao contrário dos períodos ulteriores
Termina a partir do momento em que a humanidade passa a produzir, ela própria, os seus bens alimentares.
Paleolítico Inferior
É neste período que começam a florescer as primeiras estruturas sociais e onde os primeiros artefactos começam a ser fabricados pelo homem.
Devido às condições gélidas vividas naquela altura o homem do Paleolítico Inferior teve a necessidade de se aquecer de alguma forma, começando assim a utilizar o fogo.
Este grande avanço deveu-se ao Homo erectus. Inicialmente, os homens procuravam conservar o fogo provocado por causas naturais, depois, por volta de 500 000 a.C., passaram a desenvolver técnicas para produzir fogo.
Para além do fogo, uma das grandes características deste período foi a produção de bifaces.
O Paleolítico Inferior em Portugal
Prectionary
Paleolítico Médio
Surge, com este período, um conjunto diversificado de indústrias líticas que se integram no chamado complexo mustierense. Trata-se de indústrias genericamente definidas pela preponderância de utensílios sobre lasca, com o particular destaque para os raspadores, denticulados, entalhes e pontas.
Para satisfazer as suas necessidades básicas, o homem do paleolítico médio desenvolveu uma economia de caça e recolecção.
Devido ao desenvolvimento da caça, surgiu também a necessidade de nova utensilagem, frequentemente associada ao uso de técnicas mais complexas e a armadilhas.
Paleolítico Superior
É no Paleolítico superior que se inscreve o aparecimento do Homo sapiens sapiens.
O recurso a técnicas de talhe evoluídas conduziu à obtenção de lascas bastante alongadas e com formas frequentemente estandardizadas, designadas por lâminas.
Neste periodo passou a existir um maior cuidado na organização do habitat, demonstrando uma maior complexidade social e o desenvolvimento da sensibilidade perante questões como a morte.
A importância do período reside também no facto de ter sido o momento da eclosão das manifestações artísticas. A arte do paleolítico pode ser do tipo parietal ou móvel.
O Paleolítico Superior em Portugal
Pedreira de Salemas, Loures
Gruta da Casa da Moura, Planalto das Cesaredas, Lourinhã
Lapa da Rainha, Torres Vedras
Mesolítico
O momento inicial desta época coincide com um fenómeno geoclimático, o terminar do último episódio glaciar.
No Mesolítico, os homens ainda eram nómadas, mas com alojamentos de inverno e acampamentos de verão.
A descoberta do fogo começa a ser utilizada de forma mais estratégica.
O homem praticou a microlitização. Isto quer dizer que fabricava pequenos utensílios de sílex.
Em Portugal
, este período ficou marcado pelo aparecimento dos chamados «concheiros», no litoral estremenho, alentejano e algarvio. Os concheiros são locais de permanência sazonal nos quais a exploração de moluscos marinhos ou terrestres deixou uma marca impressiva. São também caracterizados por neles existirem grandes acumulações de conchas, assim como restos de animais, como ossos, restos de peixes e ainda eram locais onde se deixavam os corpos humanos, após a sua morte.
Concheiro de Muge
Neolítico
A partir de 9 000 a.C., começaram a formar-se as primeiras comunidades neolíticas, que trocaram o estilo de vida nómada pelo sedentarismo.
As consequências da transição para o sedentarismo e a utilização da agricultura como meio de subsistência, sentiram-se na expansão da área ocupada pelas comunidades agro-pecuárias, na migração de grupos populacionais e a sua fixação em locais apropriados ao exercício das suas novas actividades produtivas.
Com o aumento na produção de alimentos sentiu-se também a necessidade de armazenamento, existindo assim um grande desenvolvimento da arte cerâmica.
Neste periodo fortaleceram-se os ritos religiosos, onde começaram a dar importância ao enterro e ao culto depois da morte.
Neolítico em Portugal
Anta perto de São Geraldo, Montemor-O-Novo, Évora
Anta Grande do Zambujeiro, Alentejo
Anta em Corgas de Matança, Guarda
O Cromeleque dos Almendres, Nossa Senhora de Guadalupe, Évora
Idade do Cobre
Idade do Bronze
A Idade do Bronze iniciou-se à 4 mil anos atrás. O homem começou a produzir o bronze (metal mais resistente que o cobre), a partir da mistura do cobre com o estanho. Espadas, capacetes, martelos, lanças, facas, machados e outros objetos de bronze começaram a ser fabricados neste período. Esta época, passou a ser chamada de Idade do Bronze.
Idade do Ferro
O fabrico destes objetos de metais teve uma grande influência na agricultura fazendo assim aumentar a produção. O arado de metal, enxada e outras ferramentas agrícolas rústicas surgiram, facilitando assim o trabalho no campo.
O domínio dos metais também possibilitou ao homem, a produção de utensílios domésticos (panelas, potes, facas, etc) e objetos de adorno e de arte. Foi também nesta época, que várias esculturas de bronze foram produzidas.

Idade dos Metais
A Idade do Ferro, por volta de 3,5 mil anos atrás, esta refere-se ao período em que ocorreu a metalurgia do ferro. Neste período o homem já dominava a metalurgia, passando assim a fabricar o ferro, usando fornos a altas temperaturas. Com o ferro, o homem passou a desenvolver, principalmente, armas mais resistentes.

A Idade do Cobre, também chamada Calcolítico, surgiu, à 6 mil anos atrás. Neste período, o homem pré-histórico (homo sapiens sapiens) desenvolveu conhecimentos para derreter e moldar o cobre. Usando moldes de pedra ou barro para colocar o cobre derretido e produzir espadas, lanças e ferramentas. Usava também o martelo para moldar os objetos depois de frios.
Alfinete em ferro
Fecho em ferro
Vase Entemena
Louvre
Moedas em cobre
Punhal de cobre
Visto que a disciplina de História e Geografia de Portugal I, contribui para a compreensão e interpretação dos factos e o seu enquadramento no processo de evolução histórica, com vista à construção / reconhecimento de épocas diferentes. Esta está organizada em blocos de conteúdos, por isso, o tema "A Pré-História em Portugal" pode ser inserido no 1º bloco: “A Península Ibérica: Lugar de Passagem e de fixação”.
Neste bloco, compreende-se conteúdos relacionados com o ambiente natural e primeiros povos existentes em Portugal.


Analisando os temas adjacentes a este bloco, decidiu-se que o assunto "A Pré-história em Portugal" é aplicável ao quinto ano de escolaridade encaixando-se no tema " Ambiente Natural e Primeiros Povos” onde se define como objetivos o conhecimento dos recursos naturais e a fixação humana (as primeiras comunidades recoletoras e as comunidades agro-pastoris), a evolução do homem, os contactos com os povos mediterrâneos, entre outros.
Tendo em vista os objetivos definidos pelo Ministério da Educação, decidiu-se que o conhecimento do ambiente natural e dos primeiros povos é essencial para o discente.
Como forma da exemplificação da temática "A Pré-história em Portugal", propusemos uma didática, sendo esta: a construção e a consolidação do conhecimento através de uma atividade lúdica, que consiste na implementação de um jogo já existente:
Pictionary
, adaptado ao tema em estudo.

O período da Idade dos Metais é a última fase da Pré-história. ´É um período de curta duração, que vai desde 6, 5 mil anos atrás até o surgimento da escrita (por volta de 5,5 mil anos atrás).
Este foi um período muito importante, tendo em conta o facto do homem pré-histórico ter feito vários avanços nas técnicas de produção de artefactos. Estes avanços, permitiram melhorar as condições de vida.
Full transcript