Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Património digital e perenidade

No description
by

francisco barbedo

on 22 May 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Património digital e perenidade

O que é o projeto
Continuidade Digital?
Porquê uma rede comum?
O que se entende por redes?
estruturas de entidades que visam:
Quais os problemas em preservar di
g
ital?
obsolescência
Porque preservamos património digital?
conjunto de atividades ou prcessos

para garantir o acesso continuado aos objetos digitais ...
Património digital e perenidade:

o projeto Continuidade Digital

Existe um quadro
regulador comum?

legislação
Quem suporta a rede?
aderentes
Como se pode organizar a rede?
descentralizada
Quem pode participar?
rede nacional
, mas não exclui entidades estrangeiras
O que é a
preservação digital?

durabilidade do papel / fragilidade dos objetos digitais ...
protegê-lo da perda - física ou outra
protegê-lo da ob
soles
cência tecnológica
aumentar a sua vida útil
cooperação
partilha de interesses
partilha de recursos
ações comuns
proveito mútuo
focalizadas nos atores
nas relações entre os atores
exigindo:
planeamento
investimento
racionalizar e dar coerência a estruturas pré-existentes
partilhar custos
partilhar conhecimento
publicidade e marketing
adoptando princípios cooperativos
adesão voluntária e livre
participação económica dos membros
autonomia e independência
formação e informação
intercooperação
interesse pela comunidade
princípio da neutralidade
princípio da qualidade
rede aberta
, entidades, públicas e privadas que detenham
património digital e vontade de o preservar
rede transversal
aos diferentes
domínios culturais e comunidades de prática
crescimento
ritmo
da tecnol
ogia
(hard
ware e

s
oftware)
pessoal qualificado
dinheiro
escala (massa crítica)
copyright
metainformação

©
http://1seminariopreservacaopatrimoniodigital.dglab.gov.pt/projeto-continuidade-digital/
iniciativa da DGLAB
congregando diferentes comunidades de prática:
identificar e analisar pontos de convergência e divergência
determinar possibilidade / vontade de criar estruturas comuns para preservação de património digital
constituir uma rede cooperativa para preservação do património digital
nas vantagens da adesão...
na sequência do 1.º Seminário de Preservação Digital
terminologias
formatos
normas
Existem valores
partilháveis?

todas as CdP: Lei dos Direitos de Autor e Conexos
multidomínio: atividade jornalística (Imprensa, Rádio e Televisão, e Património Cultural; Lei do Depósito Legal)
preservação de património digital: Art.º 11.º Lei de Bases do Património Cultural ("dever de preservação, defesa e valorização do Património Cultural");
Cap. VII Lei da Televisão, n.º 1, 2 e 3 do art.º 92.º ("conservação do
Património Televisivo"); Cap. VII da Lei da Rádio, art.º 83.º (" conservação o Património Radiofónico - registos de interesse público"
duas grandes classes:
apoiar a execução de uma atividade
apoiar a descrição ou representação
de uma atividade
(termos comuns)
total de 58 formatos
categoria de formatos mais utilizados:
- texto
- imagens fixas
- imagens em movimento
formatos mais utilizados:
- JPEG
- PDF
- TIFF
- DOC
- DOCX
- XML (metalinguagem)
- PNG
existem normas partilhadas por diferentes CdP
maior parte centram-se, quanto ao objeto, num domínio patrimonial específico
maior parte contempla informação sobre contexto de produção dos objetos
representação multinível não é exclusiva dos arquivos
normas categoriais / normas combinatórias
objetivos comuns
Experiências de descrição “cruzada” atestam a possibilidade de descrever um objeto de um domínio patrimonial com uma norma aplicada
noutro
autenticidade
alterações
propriedades mais relevantes
identidade -77%
contexto
integridade - 81 %
conteúdo -72%
identificação – 71%
relevância
assegurar a sua autenticidade
assegurar o seu valor continuado
assegurar o acesso
cumprir imperativos legais
garantir a memória...
ODs nado digitais:
imagens – 79%
texto – 78%
BDs - 75%
tipos de objetos
ODs obtidos por digitalização:
imagens - 80,95%
texto – 73,33%
maioria de ODs nado digitais: 58 % vs 41 %
de ODs obtidos por digitalização
ODs em qualquer dos tipos, são sempre formatos e representações digitais de imagens, texto e dados estruturados
tendência:

contexto tecnológico - 66%

contexto documental - 61%

tendência: convergência na c)
tendência: elemento estrutura (47%)
identificar e analisar pontos de convergência e divergência
categoria de formatos menos utilizados:
- som
- data sets
Como avaliar e selecionar património?
publicidade e marketing
critérios:
- ou não existem
- ou existem e não são aplicados
- quando existem, podem ou não ser uniformes
- (...)
o que pensam as pessoas de uma rede?
publicidade e marketing
a maioria dos respondentes concorda com a necessidade de existência de critérios de avaliação e seleção
e estão dispostas a pagar?
em quem confiariam para gerir o repositório?
colocariam os seus objetos digitais numa rede transversal, participando na sua gestão?
avaliação
participação
a rede constrói-se
com a participação das pessoas e das instituições...
e com trabalho de equipa...
complexidade
- arquivos
- bibliotecas
- cinema
- entretenimento
e multimedia
- informação científica
- informação clínica
- museus
- música
- televisões
Full transcript