Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Terra: formação natural

No description
by

Layon Ignacio

on 13 March 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Terra: formação natural

Evolução geológica da Terra
A Terra e sua estrutura interna
Teorias da Tectônicas de Placas
A crosta ou litosfera não se apresenta como uma formação rochosa única e homogênea. Sua estrutura é constituida por PLACAS TECTÔNICAS, que são sempre em movimento umas em relação às outras.
Deriva Continental
A teoria foi formulado por Alfred Wegener em 1912.
Processos internos na formação do REVELO
A Evolução geológica da Terra
Terra: formação natural
Prof.: Layon Ignacio
Documentário:
Construindo o planeta Terra - National Geographic Channel
Planeta Terra há 4,5 bilhões de anos atrás
Planeta Terra atualmente
página 20
"Sistema Terra"
Atmosfera:
processo de 4 bilhões de anos, formado gradativamente pelos elementos químicos presentes tanto na suerfície quanto no interior do planeta. É composta basicamente de Nitrogênio (78%) e oxigênio (20%)
Listosfera
: tem sua origem há 3,8 bilhões de anos, fruto do resfriamento das rochas mais externas na superfícies do planeta. Ocupa 2,4% da composição do planeta.
Hidrosfera
: É todo o corpo de água no planeta, incluindo as calotas polares e a água presente no subsolo. Os oceanos começam a se formar entre 3,8 e 2,5 bilhões de anos atrás.
Biosfera:
Composta pela interação dos três sistemas anteriores, ela é a responsável pela vida na terra. Há evidencias que a vida começou nas águas quentes dos primeiros oceanos há cerca de 3,6 bihões de anos. Porém, a vida nas terras emersas só foi possivel há cerca de 440 milhões de anos.
Composição Química
CROSTA
:é a camada mais externa do nosso planeta e relativamente fina (15km - 100km).

Dividi-se em:


Crosta CONTINENTAL
(Sial): É a parte da crosta que compõe as áreas continentais (terras emersas e uma pequena parte das terras imersas), podendo chegar a 70km de espessura.
São encotradas as rochas mais antigas (cerca de 2 a 3 bilhões de anos), ricas em SÍLICA (SiO2) e ALUMÍNIO (Al).


Crosta OCEÂNICA
(Sima): É a parte da crosta que compõe as terras emersas (fundos de oceanos).
São encontradas rochams mais recentes e densas, ricas em SÍLICA (SiO2) e MAGNÉSIO (Mg). Possuem espessura média de 8 a 10km.

MANTO
: Envolve o nucleo em camadas de diferentes densidades, cada vez menores em direção a crosta, dividindo-se em manto SUPERIOR e manto INFERIOR.
É composta basicamente de FERRO, SILÍCIO e MAGNÉSIO, com temperaturas de 3400°C a 4000°C.
São encontradas as zonas de
SUBDUCÇÃO
.
É onde ocorrem as CORRENTES DE CONVECÇÃO.

NÚCLEO
: É divido em:

Núcleo interno
(NiFe), de metais pesados: níquel e ferro. A pressão interna é tão alta devido a sua composição, que os mesmo se mantem
sólido
.

Núcleo externo
: Encontra-se em estado líquido, sendo suas conrrentes de convecção, responsáveis pelo
magnetismo terrestre
.
Composição Física
LITOSFERA:
Camada mais externa, sólida e resistente. Corresponde a crosta e a camada mais externa do manto superiror.
Está em constante transformação devido as forças atuantes sobre ela:

ENDÓGENAS ou internas:
vulcanismo, costrução ou medificação do relevo (orogênese e epirogênese) e tectonismo.

EXÓGENOS ou externas:
ligadas a atmosfera (ação dos ventos) a ação física e química da água, a ação do Sol, que provocam a EROSÃO.
EQUILÍBRIO ISOSTÁTICO OU ISOSTASIA

A litosfera sofre duas pressões: as INTERNAS, exercida pelas forças tectônicas e as EXTERNAS, exercida pela pressão atmosférica.
Essas duas forças são opostas, contrárias, significando que sempre encontraram o "equilibrio isostático".
Quando um lado sofre subsidência (afunda), outra área é erguida (soerguimento), a procura do equilibrio isostático ou isostasia.
MESOSFERA: corresponde ao manto interno e externo.
É divida em:
ASTENOSFERA: é a camada onde o material proveniente da listosfera é lentamente fundida e adicionada ao material que alimenta as erupções vulcanicas.
É a camada mais "pastosa", nela, as correntes de convecção movimentas as placas tectônicas.
ENDOSFERA: corresponde aos
núcleos internos e externos
.
O núcleo interno se apresenta sólido enquanto o núcleo externo é líguido.
Essas placas estão localizadas sobre o magma e sua movimentação se dá pelas CORRENTES DE COVECÇÃO DO MAGMA.
Tipos de Limites (bordas) das placas tectônicas
Limites Divergentes
Limites Convergentes
Argumentos utilizados por Alfred Wegener
Argumento Morfológico
Argumento Peleontológicos
Os continentes encaixam entre si, sendo mais evidente entre as costas atlânticas de África e América do Sul.
Fósseis da mesma espécie foram encontrados em locais que distam milhares de quilómetros e estão atualmente separados por oceanos. É pouco provável que estes seres vivos pudessem ter percorrido estas elevadas distâncias.
Argumento Litológico
Rochas com a mesma idade, e do mesmo tipo foram encontradas na América do Sul e África, bem como as formações rochosas têm continuidade entre as duas costas.
Argumento Paleoclimático
O estudo dos climas antigos trouxe algumas surpresas. Sedimentos glaciares que só se formam a altas latitudes e baixas temperaturas, foram encontrados em zonas como a África e América do Sul. Isto indica que estes continentes já estiveram próximos do pólo sul e que entretanto se afastaram mantendo os registos nas rochas.
Movimentos EPIROGÊNICOS
Os movimentos
orogênicos
(orogenéticos) e
epirogênicos
(epirogenéticos), são processos internos que determinam a forma do relevo da crosta. São responsáveis pelos dobramentos, falhamentos, vulcanismo e terremotos.
São movimentos verticais, ocorrem em toda extesão de uma placa tectônica, soergendo (elevando) ou casando subsidência (rebaixamento) de grandes áreas continentais, através das FALHAS geológicas.
Lento, de menor intensidade e ocorrendo há bilhões de anos, formam áreas de relevo de menores altitudes. Ex.: Serra do mar. Ocasionam terremotos de pequena intenside, devido a acomodação das falhas, que difícilmente são sentidos na superfícies.
Grandes áreas, tão extensas quanto alguns paises, podem ser soerguidos ou sofrerem subsidência através desse movimento. Ex. Inglaterra, norte da França, Países Baixos estão sendo rebaixados, enquanto a Grécia, Sicília e sul da França são soerguidos.

Soerguimento
Subsidência
Exemplo de falha geológica
Movimentos OROGÊNICOS
São movimentos
horizontais
, derivado do movimento das placas tectônicas, onde seus reflexos são evidentes nas
bordas das placas tectônicas
, originando as grandes cordilheiras.
Ao longo do interior de uma placa,
podem aparecer cadeias montanhosas de menor altitude
soerguidas como reflexo do dobramento na borda da placa tectônica.
São movimentos mais rápidos, intensos e recentes e se manifestam pela deformação das camadas rochosas, por
dobras
ou falhas. São responsáveis por
terremotos de grandes intesidades
e
erupções vulcânicas
. Os locais onde se manifestam são chamado de
cinturões OROGÊNICOS ou dobramentos modernos.
diagrama de um dobramento geológico
Cordilheira dos Andes, parte do cinturão orogênico do pacífico
exemplo de dobramento geológio
Esquema de movimento orogênico
Cadeia Alpina - dobramento
As Rochas
As rochas são compostas por minerais, que por sua vez, são compostos por elementos químicos.
Quartzo (SiO2 - dióxido de sílica)
Feldspato (AlSi3)
Mica (AlSi3O10)
Ciclo das ROCHAS
Tipos de rochas
As rochas são resultantes de dois sistemas (tectônicas de placas e clima), são classificadas em três tipos: ígneas ou magmáticas, sedimentares e metamórficas.
São originadas pelo resfriamento e consolidação do magma. São divididas em dois grupos:
Rochas Ígneas ou magmáticas
Extrusivas ou Vulcânicas
Quando o resfreamento e a consolidação do mágma acontece na superfície da Terra. A lava explelida pelos vulcões, resfria-se, dando origem a esse tipo de rocha. São exemplos:
BASALTO
Fonolíto
Rochas Sedimentares
Intrusivas ou plutônicas
É consequência do resfriamento do mágma de forma lenta no interior da crosta terrestre. São exemplos:
Granito
Peridotito
É resultado da erosão, transporte, deposição, compactação e litificação (cimentação) dos sedimentos que resultam do intemperismo de qualquer tipo de rocha exposta na superfície, bem como deposição de material vegetal e animal. Podem ser CONSOLIDADAS (rígidas) e NÃO-CONSOLIDADAS (não rígidas)
Exemplo de formação
Fossilização
É um proceso particular das rochas sedimentares.
Exemplos
arenito
calcário
Rochas Metamórficas
São as que se formam com base nas transformações (metamorfismo) ocorridas na composição mineral mineral em rochas pre-existentes (ígneas, sedimentares e em outras rochas metamórficas). As transformações ocorrem por temperatura e pressão no interior da crosta.
Exemplos
Calcário
(sofreu calor e pressão)
metamorfismo
mármore
Full transcript