Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Extração de Quitina e Aplicações de seus Derivados

No description
by

Nathalia Cunha

on 21 November 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Extração de Quitina e Aplicações de seus Derivados

Orientador:
Profº Carlos Roberto Jeronymo Biopolímero de longa cadeia polimérica.
Constituída basicamente por uma sequência linear de glicose monoméricos 2-acetoamido-2-deoxi -D-glicose.
Segundo polissacarídeo mais abundante na natureza;
Presente na carapaça de crustáceos, no exoesqueleto de artrópodes, no gládio de moluscos e na parede celular de fungos. Quitina Relatar os métodos de extração da quitina e obtenção da Quitosana e sua suas aplicações.
Demonstração e otimização das metodologias de aplicações da Quitosana no revestimento de frutas e na adsorção e floculação de íons de cobre (Cu2+). Objetivo: Polissacarídeo derivado da quitina;
Propriedades:
- Solúvel em ácidos,
- Polieletrólito catiônico,
- Bactericida,
- Fungicida,
- Atóxico,
- Biodegradável e Biocompatível. Quitosana Desmineralização Desacetilação Desproteinização Quitina Exoesqueleto do camarão
(resíduo da carcinicultura) Quitosana (cc) image by nuonsolarteam on Flickr HCl 1M NaOH 15% NaOH 40% à 80% Quitina e Quitosana são polímeros naturais, abundantes na natureza e com características biodegradáveis e biocompatíveis.

Extração da Quitina: exoesqueleto de camarões e gládio de lulas.

Obtenção da Quitosana: desacetilação da quitina e parede celular de fungos.

Amplo potencial da Quitosana em aplicações,como no revestimento de frutas e na adsorção e floculação de íons metálicos presentes na água. Introdução Biodegradável, adesiva, atóxica, bacteriostática, fungistática, hemostática e bactericida.
Tratamento de feridas e queimaduras
Age Reduzindo o tempo de coagulação sanguínea.
Possui propriedade imonumoduladora
Mínima reação de corpo estranho. Aplicações Descoberta pelo professor C. Rouget em 1859 ao ebulir uma solução de hidróxido de potássio com quitina. História da Quitina 1811 - Descoberta primeiramente nos cogumelos pelo químico e farmacêutico francês Henri Braconnot , chamada neste momento de fungina.1836 – O francês Antoine Odier isola a quitina de insetos.
1843 – Descobre-se a presença de nitrogênio em sua estrutura pelo físico e matemático francês Anselme Payen. História da quitina Sua cadeia polimérica apresenta em grande quantidade 2-acetamido-2-desoxi-D-glicopiranose e em pequena quantidade 2-amino-2-desoxi-D-glicopiranose.
A cadeia predominante é responsável por sua solubilidade apenas em ácidos orgânicos e inorgânicos.
Estrutura semelha-se á da celulose. Estrutura da quitina Polímero Natural.
Apresenta unidades de 2-amino-2-desoxi-D-glicopiranose, em maios quantidade, e 2-acetamido-2-desoxi-D-glicopiranose, ligadas por ligações glicosídicas (14).
No carbono 2 do anel há o grupo amina (NH2). Estrutura da Quitosana
Carapaça de crustáceos,
Estrutura esquelética de invertebrados, como artrópodes, anelídeos, moluscos e celenterados,
Algas diatomáceas
Paredes celulares de alguns fungos, como ascomicetos, zigomicetes, basidiomicetes e deuteromicetos. Fontes de Obtenção Cultivo de camarões em cativeiro Carcinicultura O Brasil é o 8º produtor mundial de camarão em cativeiro.
Produz por volta de 75.000 toneladas de camarões ao ano, segundo dados da Associação Brasileira dos Criadores de Camarão.
Cultivo das espécies como Panulirus argus (camarão-rosa)
de água doce. de água salgada e Macrobrachium rosenbergiicom Em torno de 60% de sua produção voltada para o mercado externo.
Para exportação do camarão são descartadas suas partes não comestíveis, que representam 47% do peso do animal que contem de30 a 40% de quitina.
Uso desses resíduos para a produção de quitina Motivação
Inúmeras propriedades benéficas a sociedade e a indústria, da Quitosana.

Amplas áreas de aplicação deste biopolímero. Encontra-se na natureza em três polimorfas: alfa, beta e gama
alfa quitina: arranjo semi cristalino antiparelelo, permitindo empacotamento mais denso.
beta quitina: arranjo semi-cristalino paralelo, permitindo empacotamento menos denso.
gama quitina: apresenta orientações da alfa e beta – quitina intercaladas. alfa beta gama Características Físico-Químicas
Pó incolor
Semicristalino
Atóxico
Biodegradável
Biocompatível
quitina é insoluvel na maioria dos solventes.
quitina possui maior reatividade e solubilidade elevada. O Ciclo da Quitina
Quitina e a quitosana são biologicamente sintetizadas por enzimas de tecidos e fluídos de animais e plantas. Aplicações A absorção de gorduras pela Quitosana Características Físico-Químicas
Alto peso molecular
Fungicida e bactericida
Biocompatível, biodegradável, atóxico.
Solúvel em soluções de ácido orgânico com pH menor que 6 e ácidos inorgânico como o ácido nítrico, ácido perclórico e ácido fosfórico.
Em meio ácido a quitosana comporta-se como um polieletrólito catiônico.
Possui ação quelante, possibilitando que ela forme complexos com vários íons metálicos.
É utilizada na indústria geralmente na forma de derivados hidrossolúveis, microesferas e membranas. Fontes e Obtenção
A Quitosana pode ser obtida a partir da parede celular de fungos e hifas pelo tratamento da biomassa fúngica com NaOH. Porém, a Quitosana é comumente obtida e em maior quantidade a partida da quitina. Quitina Preparação da solução filmogênica de quitosana (GEL) Usada para o revestimento Revestimento com filmes comestíveis de quitosana em frutas Análise feita com a mesma fruta e mandita sobre as mesmas condições. Preparação da microesferas de quitosana Análise Microscópica Estrutural das Microesferas de Quitosana Adsorção e floculação de íons de cobre (Cu+2) por microesferas de quitosana. Aplicações
Diminuição da entrada de O2 e a saída de CO2.
Antifúngicas e antibacteriana
Coberturas comestíveis
Fácil formação de géis
Fácil revestimento




Adsorção de íons metálicos
Adsorção química: compartilhamento de elétrons.
Formação de complexos
com estrutura microesférica, tem sua capacidade de
adsorção potencializada. Método de submersão e filtração Obtenção Extração Quitosana Solução
Quitosana Microesferas de
Quitosana Solubilização em
ácido acético Gotejamento em NaOH agitação constante Umida 1 hora 2 horas 3 horas 4 horas 12 horas Método de filtração Solução de CuSO4 0,1 mol/L Microesferas de quitosana Microesferas de quitosana Microesferas de quitosana Escoamento da solução Solução residual, levada à analise iodométrica Usos e aplicações da quitosana em questões biomédicas Dento do estomago é formando um gel catiônico de Quitosana.
Dois possíveis mecanismo para a absorção de gordura: Primeiro mecanismo: atração de cargas opostas.Segundo mecanismo: entrelaçamento da gordura.
Absorve a gordura, redução do colesterol LDL e auxilia na prevenção de câncer do colo e de próstata.
Algumas substâncias potencializam a habilidade da quitosana de se ligar a gorduras.
Uso da quitosana no tratamento de água Usos de filme de quitosana como revestimento de frutas Conclusão QUITINA E QUITOSANA AMANDA NASCIMENTO SILVA
BIANCA LUANY CUNHA
CAROLINA MARQUES
CRISTIANE PIRES LIMA
JADY RANI MATOS ALVES
NATHALIA MATOS CUNHA Diminuição da entrada de O2 e a saída de CO2.
Antifúngicas e antibacteriana
Coberturas comestíveis
Fácil formação de géis
Fácil revestimento Adsorção de íons metálicos
Adsorção química: compartilhamento de elétrons.
Formação de complexos
Com estrutura microesférica, tem sua capacidade de adsorção potencializada. Agitação e repouso Solução resídual
levada á análise
iodométrica. Filtração quantitativa Objetivo Relatar os métodos de extração da quitina e obtenção da Quitosana e sua suas aplicações.

Demonstração e otimização das metodologias de aplicações da Quitosana no revestimento de frutas e na adsorção e floculação de íons de cobre (Cu2+). Método de Filtração IODOMETRIA
Full transcript