Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Clinical Psychology Project

No description
by

Ana Maria Medeiros

on 23 August 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Clinical Psychology Project

Project
Clinical Psychology
What is the most deeply that characterizes psychological intervention:
Is the encounter between two men in a human way.


Objectivos
Purview: Health Psychology
Abordagem
Psicologia da Saúde Crítica
Visão fenomenológica-existencial
Psychological intervention Necessity and Cost-effectiveness
Psychological intervention Necessity and Cost-effectiveness
Intervenção/Operacionalização
Intervenção/Operacionalização
Visão
fenomenológica-existencial
A saúde e a doença como
modos de existir
(Kugelman, 2004) que envolvem indissociavelmente o ser e o seu-mundo.
Descrição das
experiências de estar-saudável
e de
estar-doente
e leitura compreensiva dos seus significados.
Fenomenologia da saúde e das doenças: existem na situação total em que o indivíduo se encontra;

Têm forma Espacial (espaço físico, familiar e cultural), Temporal (comprometem o futuro) e Corporal (corpo vivido).
Doença compreendida em termos biográficos, de significados sociais, culturais e históricos (Toombs, 1992).
Relaciona-se com o
Homem concreto em situação.
A investigação internacional demonstra que
a intervenção psicológica

minimiza um conjunto de consequências sociais e económicas da perturbação.


A prevalência em Portugal, ao longo da vida, 1 em cada 5 cidadãos experienciou uma perturbação mental (23%).


Portugal apresenta uma prevalência de perturbações mentais acima da média europeia.

Necessidade/Custo-efectividade da Intervenção Psicológica
10 a 20% das pessoas
que recorrem aos cuidados de saúde primários fazem-no por
queixas relacionadas com perturbação psicológica
.


A
intervenção psicológica
apresenta
melhor resultado custo-efectividade face aos psicofármacos
, apresentando custos inferiores sobretudo a médio e longo prazo.


A
medicação tem taxas mais elevadas de não adesão e de abandono do que a intervenção psicológica
(Hunsley, 2002a).
Uma das necessidades que abriram portas à Psicologia na doença foi a explosão dos problemas de saúde que colocam o sujeito nesse estranho limbo onde não se é saudável, nem doente (
as doenças crónicas
).
The first function of Psychology in a context of disease is to humanize the pain of the ones suffering (patients and/or technicians).
Necessidade/Custo-efectividade da Intervenção Psicológica
(Ordem dos Psicólogos Portugueses, 2011)
(Ordem dos Psicólogos Portugueses, 2011)
(Ordem dos Psicólogos Portugueses, 2011)
(Carvalho Teixeira, 2008)
(Carvalho Teixeira, 2008)
Necessidade/Custo-efectividade da Intervenção Psicológica
Necessidade/Custo-efectividade da Intervenção Psicológica
Necessidade/Custo-efectividade da Intervenção Psicológica
A
London School of Economics and Political
verificou que
a intervenção psicológica tem um grau de custo-efectividade que possibilita não só pagar a própria intervenção como obter ganhos em saúde.


A
intervenção psicológica tem custos reduzidos e taxas de recuperação elevadas
comparativamente aos custos elevados da incapacidade.


A
investigação Canadiana
conclui que a
intervenção psicológica permite uma poupança de cerca de 20 a 30% nos custos directos da saúde, através da redução da utilização dos cuidados de saúde.
Necessidade/Custo-efectividade da Intervenção Psicológica
Custo-efectividade da Intervenção Psicológica
Custo-efectividade da Intervenção Psicológica
Custo-efectividade da Intervenção Psicológica
Purview: Health Psychology
Purview: Health Psychology
Purview: Health Psychology
Psychological knowledge and techniques applied to health, diseases and health care.
The psychological intervention contributes to improve the well-being of individuals, groups and communities.
(Carvalho Teixera, 2004)
Psychological intervention Necessity and Cost-effectiveness
Sempre irrequieto e divagante, eterno caminheiro (...) com o pensamento na Lua, o pé na estrada e o olhar nos Outros.
(Coimbra de Matos, 2007).
Critérios Clínicos de Referenciação
Critérios Clínicos de Referenciação
Avaliação Psicológica
Avaliação psicológica compreensiva do doente e família com a finalidade de confirmar ou infirmar a presença de psicopatologia/histórias psiquiátricas pré-mórbidas que interfiram na adaptação global do doente e família à doença e HD;
Informação/Comunicação
Dificuldades relacionadas com a informação médica proporcionada ao paciente e família, tais como estratégias de negação visíveis no doente e/ou família.
Aceitação, Adaptação e Adesão
Dificuldades de aceitação e adaptação à doença em todas as suas fases, incluíndo HD, manifestas a nível:

Emocional:
depressão ou tristeza, anedonia, angústia, medos internos e fobias, negação, desesperança.
Cognitivo:
ideação suicida ou pensamentos recorrentes sobre a morte, sentimentos de culpa, défice traço mnésico, atenção e orientação espacio-temporal, confusão mental.

Comportamental:
agitação psicomotora, ansiedade, mutismo, falta de apetite, insónia, choro fácil, comportamentos de desadequação, desafio ou oposição na sala de HD ou, para com os profissionais de saúde.
Quem
referencia?
Perspectiva Interdisciplinar
Médico Nefrologista/Médico Assistente
Dificuldades no processo de confronto e adaptação à doença;

Dificuldades na adesão e adaptação ao tratamento e suas contingências;

Preparação para exames e cirurgias de CAV.
Enfermeiro-Chefe
Assistente Social
Nutricionista
Consulta de Apoio Psicológico
Dificuldades no processo de confronto e adaptação à doença;

Dificuldades na adesão e adaptação ao tratamento e suas contingências;

Preparação para exames e cirurgias de CAV.
Dificuldades no processo de confronto e adaptação à doença;

Dificuldades na adesão e adaptação ao tratamento e suas contingências.

Problemáticas de foro psicossocial.
Perturbações do Comportamento Alimentar (Anorexia, Bulimia, Alotriofagia...);

Intervenção na promoção, adopção e manutenção da Saúde;

Mudanças de comportamento e estilo de vida (tabaco, álcool, etc.), psico-educação para adesão à terapêutica.
O Pedido
de Consulta de Apoio Psicológico
Obedece à vontade expressa ou plena concordância, por parte da pessoa doente em ser acompanhada, caso contrário, poderá vir a estar compromentida a aliança terapêutica;

O profissional de saúde descreve sucintamente a problemática subjacente que justifica a referenciação.

Sempre que o doente já se encontre sob acompanhamento de outro psicólogo fora da NephroCare, não poderá ser referenciado.
O
Setting
Terapêutico
Requer um ambiente de
privacidade
, não devendo a sessão ser interrompida ou invadida, sob pena de que a Pessoa se venha a sentir incómoda nos aspectos que remetem para a
confidencialidade

e confiança
, vindo a oferecer resistência ao estabelecimento da aliança terapêutica.

Conforto.
(Teixeira, 1993).
Projecto Psicologia Clínica, Ana Maria Medeiros, 27 de Maio de 2014
Page 21
Referências Bibliográficas
René Magritte,
O Terapeuta
, 1936
Avaliação e Intervenção Psicológica - dimensões do funcionamento pessoal


- Impacto da doença e tratamento HD, ao nível da capacidade funcional, actividades da vida diária, estado emocional e funcionamento familiar, emocional e afectivo;

- Estilo de confronto e estratégias utilizadas para gerir o
stresse
induzido pela doença e tratamentos;

- Antecedentes de problemas psiquiátricos que possam dificultar o ajustamento à doença e tratamento HD;

- Expectativas de auto-eficácia relativas à manutenção da actividade e independência, confronto com os efeitos do tratamento e intercorrências, solicitação de informação médica, aceitação da doença e comorbilidades, controlo afectivo;

- Percepção e significado do tratamento HD;

- Adesão eficaz da gestão e monitorização do peso seco;

- Aconselhamento e apoio psicológico à família e cuidador principal.
Objectivos Específicos
Participar e Desenvolver Programas e Acções de Educação para a Saúde
Promoção da Adesão ao Regime Terapêutico na IRCT
Consulta de Apoio Psicológico e Aconselhamento
Promoção de estilos de vida saudáveis;

Mudança de comportamentos relacionados com a saúde;

Implemetar um Modelo de Qualidade de Vida.
Os doentes portadores de patologia crónica são os que menos aderem à terapêutica.

Estima-se que, nos países desenvolvidos, apenas 50% dos doentes crónicos cumprem o tratamento acordado com o profissional de saúde.

Através de medidas de avaliação da adesão e dos factores que a influenciam é possível implementar estratégias eficazes:

Intervenções educacionais;
Intervenções comportamentais.
Avaliação e controlo de parâmetros não-controlados.
Projecto interdisciplinar: serviços farmacêuticos, área clínica, psicologia clínica, nutrição.
"Chronic diseases (...) are by far the leading cause of mortality in the world, representing 60% of all deaths. Out of the 35 million people who died from chronic disease in 2005, half were under 70 and half were women. This invisible epidemic is an under-appreciated cause of poverty and hinders the economic development of many countries. Contrary to common perception, 80% of chronic disease deaths occur in low and middle income countries."

World Health Organization (2003)
(Dias, A. M., Cunha, M., SAntos, A., Neves, A., Pinto, A., Castro, S., 2011).
Apoio e Formação à Equipa de Saúde
Gestão de
stress
e
burnout
profissional;

Comunicação com doente, familiares e profissionais de saúde;

Gestão de conflitos, relacionamento com o doente e relações interpessoais;

Impacto da doença nos profissionais de saúde envolvidos no tratamento;

Sensibilização e Formação nas áreas e problemáticas psicológicas que decorrem da IRC e do tratamento HD;

Dinamização de acções que visem o Encontro entre profissionais através de actividades que fomentem a diminuição de
stress
profissional.
Áreas de Intervenção
Investigação
Produzir investigação cientifíca na área da Psicologia numa perspectiva interdisciplinar, procurando conhecer mais profundamente a amostra nacional à qual se prestam cuidados de saúde e, deste modo, estabelecer estratégias mais eficazes de melhorar a qualidade de vida dos doentes IRC.


Através da investigação, produzir
Guidelines
de prática clínica e intervenção psicológica.
Talvez a coisa que se torna mais indispensável fazermos, enquanto seres humanos, seja a de recordar a nós próprios e aos outros a complexidade, a fragilidade, a finitude e a singularidade que nos caracterizam.
António Damásio, O Erro de Descartes
(Angerami, 2003)
(Ordem dos Psicólogos Portugueses, 2011)
(Ordem dos Psicólogos Portugueses, 2011)
(Ordem dos Psicólogos Portugueses, 2011)
(Ordem dos Psicólogos Portugueses, 2011)
(Ordem dos Psicólogos Portugueses, 2011)
(Ordem dos Psicólogos Portugueses, 2011)
(Ordem dos Psicólogos Portugueses, 2011)
"Morte da Virgem", Caravaggio (1606)
Foco
experiências e significados da saúde e das emoções.
Modelo Teórico
Hermenêutico.
Contexto
sistema de saúde, Sector Convencionado de Saúde, comunidade.
Objectivos
Excelência nos cuidados e qualidade de vida

Intervenção
indivíduos, grupos, comunidade.
Estatuto do doente
Participante activo e envolvido na sua própria saúde.
Ética
ética social, valores de emancipação e de mudança social.

Relações interdisciplinares

Psicologia da Saúde Crítica
Estatuto profissional
Recurso de colaboração.
Conceito de saúde
Modo de existir.
Psychological intervention Necessity and Cost-effectiveness
Context
Health Sector Agreed - Comprehensive Price;
Consequences Analysis
Augment of disease impact in social-economical context of the families;

Augment of psychological health compromise.
Consequences Analysis
Depression (Dep) increase;

Significant clinical anxiety;

High levels of
stress;

Lower adhesion to HD intradialitical therapy ;

Lower diagnose acceptance ;

Lower adhesion to health maintenance behaviors in ESRD.
Portuguese social-economic crises.
Health promotion and maintenance;

Disease prevention and treatment;

Identification of the correlation between ethiology, diagnose, disease and associated disfunctions;

Improvement of the health care system.
Purview: Health Psychology
(OPP, 2013)
As doenças crónicas exigem
aceitação, comportamentos de adaptação, mudança e adesão
que, quando não se verificam, levam a um maior consumo de recursos de saúde e consequente
gastos
.
Contribuir para o estabelecimento de padrões de excelência na prestação de cuidados de saúde e qualidade de vida aos doentes renais, família, cuidador principal e restantes agentes de saúde da comunidade NephroCare, sob uma perspectiva interdisciplinar, humanizada, de cuidado integral do que é comum à equipa de profissionais de sáude: a Pessoa IRC.


Através de apoio de âmbito psicológico, como Avaliação e Intervenção Psicológica, formação e investigação, quer científica, quer de custo/benefício para a organização, numa perspectiva de melhoria contínua.
Objectivo Geral
Angerami, V. A. (2003).
Temas existenciais em psicoterapia
. São Paulo: Thompson.

Canadian Psychological Association (2002).
The costeffectiveness of psychological interventions
.

Coimbra de Matos, (2007). Vária: existo porque fui amado. Lisboa: Climepsi.

Correia, E. (2006). Uma visão fenomenológica-existencial em psicologia da saúde?!.
Análise Psicológica, 3 (XXIV): 337-341.

Damásio, A. (2011). O erro de descartes. Lisboa: Temas&Debates.

Dias, A. M., Cunha, M., SAntos, A., Neves, A., Pinto, A., Castro, S. (2011). Adesão ao regime terapêutico na Doença Crónica: Revisão da Literatura.
Milenium
, 40: 201-219.

Ordem dos Psicólogos Portugueses, (2011). Evidência científica, custo-efectividade das intervenções psicológicas nos cuidados de saúde. Retirado em 5 de Abril de 2013. www.ordemdospsicologos.pt/ficheiros/documentos/1_evidencia_cientifica_sobre_custo_efectividade_de_intervencoes_psicologicas_em_cuidados_de_saude.pdf

Carvalho Teixeira, J. A. (2008). Psicologia da saúde crítica: breve revisão e perspectiva existencialista.
Análise Psicológica, 2 (XXVI): 335-345.
Regularidade e Duração
Avaliação Psicológica
Áreas problemáticas de funcionamento e necessidade de intervenção psicológica;

Avaliação psicológica de candidatos a transplante.
A nível:
Aceitação, Adaptação e Adesão
Avaliação e consulta de apoio psicoterapêutico de regularidade semanal;
Idealmente, 50' por sessão;
De acordo com a problemática e plano de intervenção, com duração a termo (psicoterapia breve: 12 a 16 sessões) ou
open end;
Previstas sessões de
follow-up
de 6 em 6 semanas.
Articulação com logística de transporte e dias das sessões de HD.
Reencaminhamento previsto sempre que seja pertinente após avaliação do caso.
Ana Maria Medeiros, 2014
Full transcript