Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Grandes etapas e processos evolutivos dos animais

No description
by

Ana Duarte

on 18 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Grandes etapas e processos evolutivos dos animais

Grandes Etapas e Processos Evolutivos dos Animais
Qual é o conceito de adaptação?
Quando uma característica ou comportamento permitem a um determinado organismo a sua sobrevivência num determinado habitat, chamamos-lhe de adaptação.

De carácter genotípico variável, essa e outras características vão depender de um processo de Selecção Natural, ditando a sobrevivência ou não do ser vivo

Paleozóico
Câmbrico
Era Mesozoica (meso+zóica=meio da vida)
A Era Mesozóica pertencente ao Éon Fanerozóico.
- Triássico, que teve início á 252.17 Ma.
- Jurássico, á 201.3 Ma.
- Cretácio, teve início á 145.0 Ma e terminou á 66.0 Ma.

E porque não somos perfeitos, e também nós estamos aqui apenas de passagem; E porque é certo que muita coisa vai mudar e que o relógio não pára, resta-nos apenas especular sobre como será o dia de amanhã. Mas para já, olhemos apenas para o dia de hoje, e hoje ....
Do metabolismo às células
Os primeiros seres vivos terão surgido hà cerca de 570 milhões de anos e desde então têm vindo a evoluir e a diversificar na Biodiversidade fantástica com que hoje nos deparamos.
O que é um ser vivo?
Mas afinal...
“Qualquer coisa capaz de se reproduzir, evoluir e manter um metabolismo
Ora, podemos considerar, baseado nos relatórios anteriores, que das três características, o metabolismo terá sido a última a surgir.
O que é o Metabolismo?
•Metabolismo, “do grego “metabolismos”, que significa “mudança, troca”) é o conjunto de transformações e reacções químicas através das quais se realizam os processos de síntese e degradação (ou decomposição) das células que visa a obtenção de energia.”
Foram propostas duas teorias para explicar como terá surgido este processo nas células primitivas:
Teoria Heterotrofica
O oxigénio era praticamente inexistente
Acredita-se que os primeiros seres viveram nos mares rodeados de substâncias nutritivas
Recorreram a um primeiro heterotrofismo, utilizando portanto estas substâncias que os rodeavam como fonte de energia
Terão recorrido a processos anaeróbios tais como a fermentação alcoólica (primeiro processo de fermentação a ser utilizado) para sintetizar e degradar alimentos ingeridos
O número de indivíduos ter-se-á multiplicado e a escassez de alimento era inevitável.


Aumento considerável de CO2 fruto da actividade vulcânica, e fermentação destes seres
Alguns seres desenvolveram pigmentos como a clorofila e desta forma adquiriram capacidade de captar luz solar passando a utilizá-la na síntese dos seus próprios alimentos
Dá-se assim início à vida autotrófica
Estes seres multiplicaram-se a uma velocidade fenomenal, o que teve como consequência uma modificação radical na composição da atmosfera
Foi então possível aos seres heterotróficos desenvolver capacidades metabólicas complexas através da utilização do oxigénio pelo processo aeróbico: a respiração celular (processo inverso à fotossíntese).
Teoria Autotrófica
Os seres vivos não terão surgido nos mares mas antes em locais mais protegidos como o assoalho dos mares primitivos
Foram descobertas em 1977, nos fundos oceânicos, fontes termais ricas em gases quentes e sulfurosos onde abunda vida bacteriana autotróficos
O metabolismo terá tido como base a quimiossíntese
Sulfeto ferroso + gás sulfídrico = Sulfeto férrico + hidrogénio + energia
Mais tarde, pela respectiva ordem terá surgido a fermentação, a fotossíntese e por fim a respiração celular.
Evidências de Vida no Arcaico
Gnaisse daAcasta
O Periodo Arcaico divide-se em 4 Eras:
• a Eoarcaica: 385-360 M.a
• a Paleoarcaica: 360-320 M.a
• a Mesoarcaica: 320-280 M.a
• a Mesoarcaica 280-250 M.a

É deste período que datam as rochas mais antigas que hoje compõem a crusta terrestre
Estromatólitos fossilizados, estruturas formadas por colónias de algas encontrados na formação Strelley Pool no oeste da Austrália e a sul de África com 3400 M.a
Acredita-se que aqui terão ocorrido as primeiras manifestações de vida no planeta Terra.
Proterozóico
Aspectos fundamentais característicos deste Período...
• 2500 MA - 541.0 ±1.0
• Surgem os primeiros animais - fósseis de Archaeocyatha e trilobites.

Jean-Baptiste Lamarck
(naturalista francês)
Propôs a teoria sobre o avanço evolutivo
Lei do Uso ou Desuso
Lei da Herança dos Caracteres Adquiridos
Charles Darwin
(naturalista inglês)
Propôs a teoria da Selecção Natural
Organismos mais bem adaptados ao meio têm maiores probabilidades de sobrevivência
• Indivíduos de uma espécie: não são todos idênticos entre si.
• Nem todos os descendentes chegam à fase adulta.
• O número de indivíduos é mantido de uma forma constante ao longo das gerações.
• Existe uma disputa pela vida entre estes indíviduos
• Sobrevivem aqueles que possuirem as características mais favoráveis a um determinado ambiente.
• Selecção natural de indivíduos de acordo com as adaptações a um determinado ambiente.


Adaptação da teoria da Selecção Natural de Darwin, com recurso a noções mais recentes da Genética.
A herança é transmitida através dos genes – Trabalhos de Mendel.
A Evolução ocorre com base:
• Selecção Natural
• Mutação genética
• Recombinação genética
• Fluxo genético
• Deriva Genética
• Isolamento reprodutivo

Neodarwinismo ou Teoria Sintética da Evolução
Descrição geográfica
Explosão do Câmbrico
• Poucos representantes dos filos animais modernos são conhecidos do final do Pré-câmbrico.
• Há 530 milhões, a maioria dos animais marinhos com esqueletos, bem como muitos grupos agora extintos, surgiram no registro fóssil.
• Estudos geológicos atuais indicam que essa "explosão câmbrica" pode ter ocorrido dentro de 30, ou talvez 5 a 10, milhões de anos.
• Aparecimento dos braquiópodes, trilobites e outras classes de artrópodes, moluscos, equinodermes e muitos outros.
• Muitos animais desse período representam filos extintos


Opabinia (Filo)
Wiwaxia (Filo)
Anomalocaris (Filo)

Mais de 35 filos de metazoários apareceram no registro fóssil do Câmbrico.
• Aparecem os primeiros corpos segmentado, conchas, esqueletos externos e notocorda.
• Alguns pesquisadores argumentam que tal foi precedido por uma longa evolução que deixou poucos traços no registro fóssil.
• A maioria diversificou-se rapidamente depois de uma origem ancestral no final do Pré-câmbrico.

A Idade das Trilobites
Características gerais das trilobites:
• Corpo constituído por três lobos (daí “trilobite”')
• Boca localizada sob o escudo cefálico e permitia que estes animais se alimentassem no fundo marinho ao revolver os sedimentos;
• Par de antenas sensoriais
• Locomovem-se através dos sedimentos em suspensão

Características gerais:
• Sésseis e pedunculados
• Esqueleto de carbonato de cálcio feito de placas poligonais bem juntas e ajustadas,
• 5 espécies de tentáculos que eram usados para captura de alimento, que saíam da boca e que ficavam alojados geralmente no topo de seus corpos

Equinodermes
Como terão surgido os primeiros esqueletos?
Um exemplo da importância para a compreensão de como se deu o processo de evolução da esqueletização é o famoso Anomalocaris que ficou mais conhecido a partir das descrições da fauna de Burgess Shale.
O facto é que quase todos os filos animais teriam aparecido pela primeira vez ali, após terem evoluído “esqueletos” e se terem diversificado.
Então...
Por que é que toda esta diversificação esqueletal ocorreu mais ou menos ao mesmo tempo?
• Mudanças ambientais tais como o aumento da disponibilidade de O2 e carbonato de cálcio.
• Pressões selectivas causadas por predadores favoreceram a mineralização de conchas, aumento de tamanho corporal, e novos modos de locomoção.

Ordovícico
Fauna no Ordovícico
Após a extinção em massa do Câmbrico, muitos filos diversificaram-se no Ordovícico.
• Fauna de características bem diferentes da predominante no Câmbrico.
• Novas classes de equinodermes; trilobites, braquiópodes, gastrópodes e bivalves.
• Aparecimento dos primeiros vertebrados (peixes primitivos sem mandibulas (
Agnatha
- Ordovícico Inferior);

Pltystrophia ponderosa
Cheirurus ou Paraceraurus
Didymograptus
Foerstediscus splendens
São os
Agnatha
extintos, tanto diplorrinos como monorrinos.Foram os primeiros vertebrados a surgir. Esta classe era formada por pequenos peixes que possuíam um revestimento dérmico em forma de placas ósseas; carapaças ou escamas.

Ostracodermes
Memicyclaspis murchisoni.
Arandaspis
A Origem do Osso e de Outros Tecidos Mineralizados
Os tecidos mineralizados (p.e.: dentina e esmalte) eram compostos por uma mistura de carbonato de cálcio e fosfato de cálcio.
Foram encontrados originalmente em íntima associação com o osso na armadura dérmica dos ostracodermes.

Qual a vantagem dos tecidos mineralizados nos Vertebrados?
Extinção do Ordovícico
• Segundo maior evento de extinção em massa na história da Terra;
• Mais de 60% dos invertebrados marinhos foram extintos;
• Pensa-se que foi o movimento do supercontinente Gondwana para a região polar sul que levou à ocorrência desta extinção. Este movimento levou a um arrefecimento global, glaciação e consequente descida do nível das águas do mar.

Silúrico
Descrição geográfica
Fauna no Silúrico
• A diversidade biológica aumentou mais uma vez com o aparecimento de diversas espécies de invertebrados, trilobites, crinóides (equinodermes), eurípteros (escorpiões marinhos) e cefalópodes.
• Diversificação dos
Agnatha
e aparecimento de uma nova classe de vertebrados, os placodermes (que tinham mandíbulas e, em alguns casos, estruturas com a forma de barbatanas).

Mixopterus
Eurypterus
Cephalaspis Lyellii
Orthoceras Placodermos

• Classe de peixes extintos, que viveram entre o Silúrico e o final do Devónico.
• A sua principal característica era a cobertura da cabeça e tórax por armaduras articuladas de placas dérmicas.
• Foram um dos primeiros grupos de peixes a desenvolver dentes e mandíbulas, que evoluíram provavelmente a partir dos arcos branquiais.

Placodermes
gemuendina
Dunkleosteus
Qual terá sido o motivo para o aparecimento das maxilas?
As maxilas podem ter evoluído não para “morder” as presas mas sim para melhorar a ventilação das brânquias.
Devónico
Fauna marinha do Devónico

Período de grande radiação adaptativa de corais e trilobrites e emergência das amonites

Agnatha
e placodermes atingiram o pico de sua diversificação.
• Apenas alguns placodermes sobreviveram à passagem do Devónico para o Pérmico;
• No Devónico, a "Idade dos Peixes", surgem os tubarões (Classe Chondrichthyes), apesar de serem bastante diferentes dos tubarões actuais, bem como as raias;

Nesta contínua diversificação marinha, surgiram os peixes cartilaginosos (primeiros tubarões). A perda de osso estaria associada provavelmente a uma diminuição do peso do corpo. Contudo, estes animais retiveram algumas características anatómicas primitivas. Os tubarões foram encontrados no Devónico Superior em ambientes de água doce. Os Chondrichthyes (peixes cartilaginosos) são identificados pela forma dos dentes - tricúspides.
Xenacanthus
Fauna terrestre no Devónico
• Os primeiros representantes animais da vida na terra foram os artrópodes.
• Os anfíbios apareceram nesse tempo. Um exemplo de anfíbio típico desta altura era o
Ichthyostega
. Este surgiu no final do Devónico, tinha os membros totalmente formados, mas possuía um crânio muito semelhante ao dos crossopterígeos.

Crossopterígeos
Ichthyostega
Quais as vantagens da actividade em terra?
Os tetrápodes do Devónico
Sarcopterygii
Ichthyostega
Como é que um animal aquático evoluiu para um ambiente terrestre?
Elpistostegidae
Foi Gegenbaur que sugeriu a extensão e a segmentação acional de radiais, observados nos membros de peixes osteolepiformes (com barbatanas lobadas).
Ex:
Eusthenopteron

Porém, existem novas perspectivas relacionadas com o desenvolvimento embrionário
Os primeiros pés
Como pode ter evoluído um membro de um tetrápode a partir de uma barbatana de um peixe sarcopterígio?
Eusthenopteron
Eusthenopteron
Extinção no Devónico
• É considerada a terceira mais intensa extinção registada na história da vida na Terra; é conhecida como a "Idade dos Peixes", e foi coincidente com a expansão da vegetação terrestre.
• Supõe-se que esta extinção se deu à conta de impactos de meteoritos de grande escala, diminuição da temperatura global, glaciação, redução do CO2 e diminuição do oxigénio nas massas de água, embora não se tenha a certeza.
• Peixes placodermes, como o
Dunkleosteus
, desapareceram nesta extinção em massa.


Carbónico
Descrição geográfica e climática
Fauna do Carbónico

Abundância de ordens primitivas de insectos, incluindo Orthoptera, Blattaria (baratas), Ephemerida, Homoptera (cigarras) e um grupo de ordens "paleópteras" primitivas que não sobreviveram após o Paleozóico.
• Os anfíbios, muitos dos quais enormes (mais de 4 metros), sofreram uma expansão adaptativa que continuou através do Pérmico, porém a grande maioria extinguiu-se no final deste período.
• Os primeiros répteis, os protorotirídeos, evoluíram de uma antiga porção de anfíbios, os diadectiamorfos.

Oterogyrinu
s
Hylonomu
s
Crassygyrinus
Meganeura
Evolução dos anfíbios
Período com vasta diversidade de anfíbios. Possuíam:
dentes desenvolvidos
podiam medir cerca de seis metros de comprimento.
Alguns anfíbios desenvolveram uma pele dura e escamosa, o que lhes permitia sair da água sem “secar” em demasia.
Reduziram a sua dependência de habitats húmidos através da adaptação crucial na história da evolução - o ovo amniótico. Este ovo protege o embrião dentro de uma membrana que retém fluido, permitindo a entrada de ar.

Como e porque é que surgiu o ovo amniótico?
Diadectomorfos
Pensa-se que os diadctomorfos eram os mais antigos vertebrados amnióticos.

Diadectes
Répteis
Foram encontrados fósseis no interior de troncos de árvores, durante o Carbónico. Os répteis foram os primeiros vertebrados a conquistar, com sucesso e definitivamente, o ambiente terrestre.
Os insectos
Pensa-se que a origem e expansão dos primeiros tetrápodes pode se ter devido à grande diversificação de insectos no Carbónico superior, em resposta, provavelmente, à crescente quantidade e diversidade de vegetação terrestre.

Pérmico
Fauna do Pérmico
• Grande desenvolvimento e diversificação dos répteis
• Decadência dos artrópodes até à sua extinção
• Pensa-se que é desta altura que são provenientes os ancestrais dos mamíferos – os Sinapsídeos.
• Os Sinapsídeos dividiam-se em dois grupos: os Pelicossáurios (primitivos e extintos no final do Pérmico) e os Terapsídeos (sobreviveram à extinção em massa do final do Pérmico).
• Água doce: existência de anfíbios de grandes dimensões; Água salgada: tubarões primitivos, moluscos cefalópodes, braquiópodes, trilobites (raras) e escorpiões marinhos.
• As únicas criaturas voadoras do período eram insectos, muitos deles bem semelhantes às atuais libélulas (ex.:
Meganeuropsis
).

Sinapsídeos
Pelicossáurios
Primitivos (Início do Pérmico)
Hemisfério Norte (Laurásia)
Carnívoros e herbívoros
Animais com velas no dorso

Dimetrodon
Tamanho de um cão São bernardo

Cotylorrhyncus
Menor que um São bernardo

Terapsídeos
(não mamíferos)
Ancestrais dos mamíferos
Hemisfério Sul (Gondwana)
Carnívoros e herbívoros
Surge a fossa temporal
Aumento de taxa metabólica

Moschops
Tamanho de uma vaca

Lycaenops
Tamanho de um labrador

CINODONTES
Surgem no final do Pérmico
Redução do tamanho corporal
Evidências de ossos turbinados nasais
Persistiram como mamíferos até os dias de hoje
Probelesodon
Tamanho de um terrier

Pelicossáurios
Primitivos (Início do Pérmico)
Hemisfério Norte (Laurásia)
Carnívoros e herbívoros
Animais com velas no dorso

Dimetrodon
Tamanho de um cão São bernardo

Cotylorrhyncus
Menor que um São bernardo

Tendências evolutivas dos sinapsídeos

Alterações associadas à locomoção e ao metabolismo reflectidas no crânio e esqueleto
• Dentição + articulação das maxilas
• Predadores activos
• Modificações da estrutura das costelas
• Membros
• Surgimento da endotermia
• Actividade nocturna
Cinodontes não mamíferos:
Aumento do osso dentário e redução do osso pós-dentário
Modificações do músculo masseter
Modificou progressivamente a inserção do osso angular para dentário
Mais alimento ingerido por dia
A)Osso angular
Z)Arco Zigomático
M)Músculo masséter
T)Músculo Temporal
POSIÇÃO DOS MEMBROS
Membros posicionados sob o corpo
Postura erecta

Maior actividade & Solução entre o conflito corrida e respiração
• Pelicossauros
Membros afastados do corpo

Os primeiros tetrápodes se movimentavam através de ondulações laterais do tronco.
Pequenas corridas podem ser sustentadas por respiração anaeróbica.
Locomoção continua necessita de taxas elevadas de oxigenação


Ossos que formavam a antiga articulação mandibular são hoje parte da orelha média (ouvido médio)
Extinção
Ocorreu no final do Paleozóico há cerca de 252 milhões de anose marca a fronteira entre o Pérmico e o Triássico. Foi o evento de extinção mais severo ocorrido na Terra, resultando na morte de aproximadamente 95% de todas as espécies marinhas e de 70% das espécies terrestres.

Descrição geográfica e climática
A Era Mesozóica pertencente ao Éon Fanerozóico.
- Triássico, que teve início á 252.17 Ma.
- Jurássico, á 201.3 Ma.
- Cretácio, teve início á 145.0 Ma e terminou á 66.0 Ma.

Durou cerca de 190 milhões de anos, é conhecida como a era dos dinossauros
O primeiro período desta Era surgiu após a grande extinção no final do Pérmico. Pelo que a biodiversidade extistente era muito reduzida. Os seres que dominavam eram:
os Arcossauros - a partir dos quais vão evoluir os dinossauros, e consequentemente as aves.
O s Terapsídeos - ancestrais dos mamíferos, que surgiram no pérmico
E as Amonites que sobreviceram à extinção.
Perplexisaurus foveatus
Arcossauros
Tyrannosaurus-Rex
Pteranodon
Ammonite
As asas dos pterossauros desenvolveram-se a partir de membros anteriores pré-existentes e adaptados para a locomoção terrestre. Evolução divergente (λ) homologas.
Assim, no Triássico podem-se encontrar os primeiros dinossauros, que no entanto não se tornaram significativos até ao Jurássico. Mas foi no Cretácico que eles atingiram o seu auge.
Archaeopteryx lithographica.
A ave que se considera a primeira
Megazostrodon
Grande extinção:
Dinossauros
Pterossauros
Amonites
Belemnites
Plesiossauros

Cenozóico
Esta era faz parte do Fanerozoico. Tem 3 períodos:
Paleogénico, 66.0 Ma
Neogénico, 23.03 Ma
Quaternário, de 2.0588 até a atualidade

Terciário
Quando ocorre a extinção em massa dos dinossauros, surge a oportunidade de novos seres dominarem, os mamíferos. Esta era é conhecida como a Era dos Mamíferos.
No Paleogénico...

Os Crocodylia sobreviveram aos dinossauros e à extinção do Cretáceo-terciário.
O Paleógeno viu a diversificação de muitos mamíferos e pássaros, enquanto se encontravam em condições tropicais.
Haviam enormes pássaros carnívoros não voadores.
Nos mares apareceram as primeiras baleias dentadas arcaicas.
Bivalves e moluscos gastrópodes eram basicamente os mesmos de hoje

Durante o Neógenico...
Evoluem mamíferos modernos:
Os cavalos e animais de pasto conquistaram uma história de sucesso durante o Neógeno.
Muitos mamíferos estranhos evoluíram em isolamento na América do Sul até que houve a invasão pelos mamíferos do norte.
Os Hominídeos apareceram nas savanas da África.
Os Hominídeos, adaptaram-se de acordo com as suas necessidades, os dedos oponíveis, os seios nasais juntaram-se.
Os oceanos estavam habitados por baleias modernas que tinham substituído as baleias dentadas arcaicas.
Também nos mares apareceram os maiores tubarões carnívoros, Charcharodon, um antecessor do Tubarão Branco moderno, mas muito maior e mais pesado (+17,5m).

Carcharocles
O período Quaternário viu a flora e a fauna de insetos ser essencialmente renovada. Contudo muitos tipos de mamíferos agora extintos ainda existiam, e geralmente de grande porte, que sobreviveu ate a idade do gelo do Pleistoceno. Os Hominideos foram-se desenvolvendo, assim como todos os seres.
Mammuthus imperator
Astrallopithecus
Hoje somos assim...:)
Catarina Branco
Filipa Duarte
Inês Guise
Joana Santos
Full transcript