Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Violência Doméstica

Nossaaa que biolência
by

Sérgio Freitas

on 4 March 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Violência Doméstica

Trabalho realizado por:
Sérgio Edgar;
Mafalda Macedo;
Maria Pita;
Petronella Wijntje;
Paulo Pinto; Violência
Física Disciplina: Direito
Professor: Celina Aveiro Neste trabalho pretendemos clarificar assuntos como:
Quais os tipos de violência doméstica;
A violência física;
As fases da violência;
APAV;
Entre outros.
Para tal, também recorremos a um inquérito com o objectivo de saber até que ponto as pessoas estão informadas sobre este assunto. Introdução Tipos de violência doméstica A sociedade possui uma definição incompleta sobre o que é a violência doméstica, pois esta não consiste apenas em violência física.
A violência doméstica pode ser assim praticada por meios:
Sexuais;
Económicos;
Físicos;
Psicológicos;
Intrafamiliares. Violência Física Este tipo de violência poderá ocorrer devido à educação que os mesmos tiveram. Este tipo de violência consiste em qualquer contacto físico com o intuito de prejudicar o parceiro. Também poderá ocorrer através da destruição dos pertences do indivíduo. " Por que razão, os casais que sofrem de violência física, muitas vezes não procuram ajuda e vivem assim como este problema no seu dia-a-dia?" Fases da violência 1) Aumento de tensão, provenientes do quotidiano por parte do agressor que assim cria um ambiente de perigo face à vítima. Esta que é muitas vezes culpabilizada por estas tensões;
2) Ataque violento, o agressor mal trata fisicamente a vítima;
3) Lua-de-mel, posteriormente à agressão o mesmo, mostra-lhe arrependimento. Teoria da associação diferencial Teoria da rotulação Teoria da desorganização social Teoria da exclusão social A.P.A.V Violência Doméstica no Mundo Violência Física entre casais homossexuais Conclusão Tipo de investigação Centra-se no processo de aprendizagem pelo qual os indivíduos, sobretudo os jovens, adquirem comportamentos baseados em experiências pessoais. Assim, os grupos sociais básicos – como família, escola, amigos e comunidade local – têm um papel fundamental na socialização do indivíduo. A teoria da associação diferencial pode ser resumida em nove afirmações, formuladas pelo próprio Sutherland:

1- O comportamento criminoso é aprendido.

2- O comportamento criminoso é aprendido em interação com outras pessoas, em processos de comunicação.

3- A parte principal da aprendizagem do comportamento criminoso ocorre dentro de grupos pessoais íntimos. 4- A aprendizagem inclui: a) técnicas para o cometimento de delitos; b) motivações, impulsos, racionalizações e atitudes.

5- A direção dos motivos e impulsos é aprendida a partir de definições favoráveis ou desfavoráveis à violação da lei.

6- A pessoa torna-se criminosa devido a um excesso de definições favoráveis à violação da lei.

7- A associação diferencial pode variar em frequência, duração, prioridade e intensidade.

8- O processo de aprendizagem do comportamento criminoso utiliza os mesmos mecanismos da aprendizagem do comportamento normativo.

9- O comportamento criminoso não é explicado pelas necessidades e valores gerais. Os crimes começaram com a desorganização social, ou seja, conforme as cidades foram crescendo, começou a haver um aumento exponencial de habitantes. Posteriormente a este aumento populacional, começou a surgir casos de fome, pobreza, marginalidade, entre outros.
Estes fenómenos deram origem a grupos de jovens denominados como “guetos”, que recorrendo aos mais variados tipos de crime, tentavam obter uma vida mais normalizada A exclusão social acontece quando uma classe dominante ou partido nega oportunidade políticas, económicas e sociais para determinados grupos.
As razões para a privação de direitos incluem raça, etnia, gênero, religião e persuasão política 25 Junho 1990;
Associação contra a violência doméstica;
Apoio à vítima;
Tem como objectivo diminuir este tipo de violência;
Campanhas de sensibilização;
Acolhe mulheres e crianças vítimas deste tipo de violência. "No Mundo faltam cerca de 60 milhões de mulheres, que foram abortadas por serem seres femininos, assassinadas quando bebés, ou por morrerem vítimas de maus tratos" UNICEF É tão frequente como nos casais heterossexuais;
Comportamento e dados sobre esta violência semelhantes;
Estratégias, tipo, e ciclo de violência do mesmo género. Estratégia de investigação extensiva;
Encontro de regularidade nos dados adquiridos;
Máximo conhecimento comum;
Inquérito por questionário. Através deste trabalho, podemos constatar que:
Este é um problema social que continua a afectar a sociedade moderna;
Afecta todas as classes sociais;
Afecta ambos os sexos;
A orientação sexual não tem qualquer influência;
O trabalho das associações de ajuda tem vindo a contribuir para uma maior propagação desta temática Em certas sociedades o que é considerado como um comportamento socialmente aceite pode ser considerado como um comportamento desviante noutra;
Sendo que mediante a sociedade em que nos encontramos, deparamo-nos com diferentes obstáculos que poderam ser rótulados de forma diferente noutras sociedades;
Assim, certos comportamentos são considerados como desviantes em algumas sociedades e noutras são considerados como comportamentos socialmente aceites (mediante dos rótulos que possuem);

Ex. Apedrejamento na religião muçulmana.
Full transcript