Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

O Desenvolvimento Psicológico na Primeira Infância

No description
by

Sofia Moura

on 9 December 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of O Desenvolvimento Psicológico na Primeira Infância

O Desenvolvimento Psicológico na Primeira Infância
Desenvolvimento cognitivo dos 0 aos 2 anos
O início da comunicação
O desenvolvimento socioafetivo durante a Primeira Infância
Docente: Sílvia Barros
Alunas: Alexandra Faia Mano
Carina Tomé Machado
Patrícia Alexandra Castro Campos
Sofia Maria Costa Moura
Vera Alexandra Teixeira Amorim

Crescimento e desenvolvimento
psicomotor

1º ano de Licenciatura em Educação Básica

ESE
O desenvolvimento psicológico
na Primeira Infância
Crescimento
físico
Desenvovimento
psicomotor
Teoria de Piaget:
o estádio sensório-motor
Teorias mais
recentes
Vocalizações
Discurso
Sons da fala
A vinculação
parental
Teoria de Freud
Teoria de Erikson
TAVARES, José, PEREIRA, Anabela Sousa, GOMES, Ana Allen, MONTEIRO, Sara Marques e GOMES, Alexandra –“Manual de Psicologia do Desenvolvimento e aprendizagem”, Porto Editora, 2007, Coleção Nova CIDINE;

LIARTE, “Programa de formação de Educadores – Psicologia infantil e juvenil “ , 1996;

COLE, Michael e COLE Sheila R, O desenvolvimento de criança e do adolescente” , Artmed Editora , 4ªEdição.

Palacios, J., & Mora, J. (2004). Desenvolvimento físico e desenvolvimento psicomotor até os dois anos. Desenvolvimento físico e psicomotor depois dos 2 anos.In C. Coll, A. Marchesi, J.

Palacios e colaboradores (Orgs.),Desenvolvimento psicológico e educação. Psicologia evolutiva, Vol 1. (tradução de D. V. Moraes; 2.ª ed). Porto Alegre: Artmed.

PAPALIA, Diane E., et al, (2001), O Mundo da Criança, McGraw-Hill, 8ª edição.

Bee, Helen (1997). O ciclo da vida. Desenvolvimento Físico na Infância. Porto Alegre: Artmed Editora.

SHAFFER, D. R. (2005) Psicologia do Desenvolvimento: Infância e adolescência (tradução de Cintia R. P. Cancissu). São Paulo: Thomson Learning, (obra original 2002) (capítulo 10)

Bibliografia
Processo contínuo e dinâmico
Dentição
Aparecimento: 3-4 meses
Com 1 ano: 6-8 dentes
2 anos e meio: 20 dentes
Altura
Peso
O crescimento da criança é mais proeminente nos primeiros meses
5 meses: o peso do bebé duplica
12 meses: triplica (cerca de 10 Kg)
2ºano de vida: o crescimento abranda

1º ano de vida: aumenta cerca de 25 a 30 cm (bebé com 1 ano de idade: 75 cm)
2º ano de vida: aumenta cerca de 12,5 cm (bebé típico: 90 cm)

de Galant
da Preensão Palmar
de Moro
de sucção
Primitivos
Reflexos do recém nascido
Adaptativos
de Marcha
da Tonicidade
Axial
Resposta automática e involuntária
Psicomotricidade
• Permite ao bebé ter o controlo do seu próprio corpo
• Envolve uma componente externa (a ação) e uma componente interna ou simbólica
• Psicomotricidade grossa
• Psicomotricidade fina
de Babinsky
Leis do desenvolvimento Humano
Lei Céfalo caudal
Lei próximo-distal

 Desenvolvimento de Habilidades
para a Solução de Problemas
As crianças apoiam-se em esquemas comportamentais
Primeiro mês de vida
É limitado por reflexos inatos
Assimilação de novos objetos
Acomodação dos reflexos aos novos objetos

1 aos 4 meses
Repetição de atos satisfatórios
centrados no próprio corpo
4 aos 8 meses
Ocorre a repetição de atos satisfatórios direcionados a objetos externos
O bebé começa a distinguir-se dos objetos que pode controlar

8 aos 12 meses
Surgem as respostas efetivamente planeadas
Combinação de ações para a resolução de problemas simples 

12 aos 18 meses
Experiências com as suas ações para que possam vivenciar outras situações
evidência de intencionalidade
18 aos 24 meses
Emergência do simbolismo
 Desenvolvimento da Imitação
A imitação não é inata
Sofre alterações ao longo do tempo

8 e os 12 meses
Incapazes de imitar novas respostas
12 e os 18 meses
Imitação voluntária
18 aos 24 meses
Imitação diferida
 Desenvolvimento da Permanência do Objeto
Existência do objeto mesmo estando ausente
1 aos 4 meses
Não procuram por objetos que não estejam visíveis
4 aos 8 meses
Recordam-se dos brinquedos que foram escondidos, mas falham na sua procura
8 aos 12 meses
Erro A e não B
12 aos 18 meses
Acompanham o movimento visível do objeto e já o procuram no último lugar que o viram
A criança ainda não é capaz de pensar mentalmente no ausente
18 aos 24 meses
Capazes de representar mentalmente moções invisíveis


As relações precoces são essenciais para a sobrevivência do bebé
A relação privilegiada que o bebé estabelece com a mãe é decisiva para o seu desenvolvimento físico e psicológico
Vinculação é a necessidade de criar e manter relações de proximidade e afetividade com os outros
A vinculação é considerada uma necessidade básica
Comportamentos que o bebé adota para estabelecer a relação com a mãe:
chorar,
sorrir,
mamar,
agarrar,
seguir com o olhar
(...)

Figura materna é o único objeto de amor da criança
Interação entre a mãe o bebé fundamental para o seu desenvolvimento

Estádio oral
Desde nascimento até aos 12-18 meses
Zona erógena: lábios e cavidade bucal
A alimentação é a única forma do bebé obter prazer
O bebé ainda não tem consciência que o seu corpo se diferencia do da sua mãe

Estádio anal
Entre o primeiro e o segundo ano
Zona erógena: região anal e a mucosa intestinal
A criança passa de um ser passivo e dependente da mãe para um ser ativo

Relação com a mãe essencial nos primeiros anos de vida para o desenvolvimento psicossocial
Desde o nascimento até aos 18 meses: Primeira crise psicossocial - Confiança vs. Desconfiança

Esperança e impulso
Hostilidade e imprevisibilidade
Segundo Piaget :
Figurativo: Guiado pela perceção e sustentado pela imagem mental

Operativo: Relativo às transformações

0-6 semanas - Choro

6 semanas-3 meses
- Produção do som quando estão felizes
- “Arrulhar”: Produção de guinchos

3-6 meses - Brincadeiras com os sons da fala

6-10 meses
- “Tagarelar”: confundido com a primeira palavra do bebé
- Não é a verdadeira linguagem – não tem significado para o bebé
- Imitação acidental dos sons da linguagem

9-10 meses
- Imitação deliberada dos sons da linguagem, mesmo sem os compreenderem
- Possuem um repertório de sons, associando-os em padrões que soam como a linguagem
Antes de emitirem o choro, são capazes de distinguir entre sons da fala tão similares como “ba” e “pa”
Antes dos 6 meses - aprendem os sons básicos da sua língua materna
À medida que os bebés se tornam mais familiarizados com a sua
própria língua começa a desenvolver o reconhecimento de padrões
métricos (sílabas acentuadas e não acentuadas)
8 meses – os bebés prestam atenção ao modo de como as palavras soam, armazenando os padrões sonoros na memória
10-12 meses - os bebés perdem a sensibilidade mais precoce a sons que não fazem parte da língua que eles ouviram a ser falada
10-14 meses - O bebé pronuncia a primeira palavra (expressão verbal destinada a veicular um significado)

A partir dos 13 meses - As crianças compreendem que uma palavra representa um objeto ou acontecimento específico, podendo rapidamente aprender o significado de uma nova palavra
18-24 meses - Surgem as primeiras frases curtas, denominadas por discurso telegráfico

20-30 meses - As crianças adquirem os fundamentos da sintaxe, conseguindo por começar a dizer frases com sentido
Não é apenas a versão imatura do discurso do adulto como também tem características próprias:

Simplificam utilizando o discurso telégrafo
Reduzem o significado das palavras
Ampliam o significado das palavras
Sobre regulamentam as regras
Influência no desenvolvimento da linguagem

Conexão positiva da inteligência dos pais e do ritmo ao qual os filhos biológicos desenvolvem competências de comunicação durante o primeiro ano de vida
A interação social é crucial para a aquisição da linguagem. Ao falarem com bebés, os adultos estão a mostrar-lhes como se utilizam novas palavras, como se estruturam frases e como manter uma conversa
Neonativismo
Conhecimento cognitivo (conceito do objeto) é inato
Gelman e Williams, 1998
Mandler, 1998; Spelke e Newport, 1998
Desde os primeiros meses de vida do bébé estes já são seres simbólicos (Melltzoff, 1990)
“Teoria” das Teorias
Teorias – desenvolvimento cognitivo = neonativismo mais construtivismo
Progride por meio de geração, experiência e alteração que a criança constrói dos mundos físico e social
Gopnik e Meltzov
Full transcript