Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Métodos ágeis: Scrum

[FATEC-MC] - Análises e Desenvolvimento de Sistemas (Engenharia de software)
by

Vitor Sakassegawa

on 26 November 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Métodos ágeis: Scrum

Métodos ágeis FATEC – Mogi das Cruzes Sobre projetos: Conclusão Impacto da Gestão Sistêmica
no desenvolvimento de projetos Introdução
Teoria Sistêmica
Gerenciamento de Projetos
Scrum
Objeto de Estudo
Estudo de Caso
Conclusão
Referências Bibliográficas Agenda O que são sistemas
e quais seus tipos? Teoria Geral dos Sistemas O que é Projeto e qual sua finalidade? Gerenciamento
de Projetos Relação entre Projetos e Sistemas Por que usar
Scrum em um Projeto? Metodologias Ágeis
"Agile is not a set of practices, but a core set of beliefs and principles."
Jim Highsmith Introdução Historicamente, o termo Scrum vem de um artigo publicado por Hirotaka Takeuchi e Ikujiro Nonaka na prestigiada Harvard Business Review em 1986 Scrum Referência Bibliográficas Andrade, A. D. L., 1997, Pensamento Sistêmico: um roteiro básico para perceber as estruturas da realidade organizacional, Read - Revista Eletrônica de Administração, Porto Alegre, Ed. 05, Vol. 3, N. 1, mai-jun 1997. 30p.
Bouding, K., General Systems Theory - The Skeleton of Science, Management Science, Abr, 1956 apud Wetherbe, J. C., Análise de Sistemas para Sistemas de Informação por Computador, Rio de Janeiro: Campus, 1987, 3ed.
Capra, Fritjot, A Teia Da Vida: Uma Nova Compreensão dos Sistemas Vivos, São Paulo: Cultrix, 1996. 256p.
Carvalho, G. et al.., 2009, “A Abordagem Sistêmica Na Gestão De Projetos De Software”, Anais... V Workshop Um Olhar Sociotécnico Sobre A Engenharia De Software – WOSES, Ouro Preto, 02 Junho.
Cervo, Amado L.; Bervian, Pedro A.; Silva, Roberto da, “Metodologia Científica”, 6. ed. São Paulo: Pearson, 2007, 162p
Donaires, O. S., 2006, “Programando na Complexidade: Um Modelo Sistêmico-Cibernético de Desenvolvimento e Melhoria de Software”, Anais... 2º Congresso Brasileiro De Sistemas, Ribeirão Preto, 25 e 26 Outubro.
Donaires, O. S., 2009, “Uma Abordagem Sistêmica ao Mapeamento e Melhoria do Processo de Desenvolvimento de Software”, Revista FACEF Pesquisa, Franca, Vol. 12, N. 2, mai-ago 2009.
Faria, A. N. D., 1980, “Organização de Empresas e Prática de Organização”, 6. ed. Rio De Janeiro: [S.N.], V. I.
Faria, J. C., 2002, “Administração: teorias e aplicações”, São Paulo: Pioneira Thompsom.
Marconi, Marina de Andrade; Lakatos, Eva Maria. “Técnicas de Pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação de dados”. São Paulo: Atlas, 1986, 1ed, 205p.
Martinelli, D. P., 2002, “Negociação Empresarial: enfoque sistêmico e visão estratégica”, São Paulo: Editora Manole, 262p.
Martinelli, D. P., 2006, “Negociação, Administração e Sistemas: três níveis a serem inter-relacionados”, Revista Administração, São Paulo, 2006, vol.41, n.4, pp. 353-368
Ribeiro, A. D. L., 2004, “Teorias da Administração”, São Paulo: Saraiva, Número total de páginas da obra?
Shimizu, T., 2011, “Sistemas Integrados de Gestão na Economia Globalizada” completo?, São Paulo: Atlas, 328p.
Terribili Filho, Armando, “Gerenciamento de Projetos em 7 Passos: Uma Abordagem Prática”, São Paulo: M.Books, 2011, 286p.
Schwaber K., Agile Project Management With Scrum, Microsoft, 2004, apud Pereira, P., Torreão, P., Marçal, A. S., Entendendo Scrum para Gerenciar Projetos de Forma Ágil, Revista Mundo Project Management, 2007 Aberto
Fechado
Concreto
Abstrato Scrum O que é o
Scrum? como metodologia (cc) image by nuonsolarteam on Flickr Origem do Scrum Scrum como solução sistêmica nos projetos Análise e Desenvolvimento de Sistemas Agenda Introdução
Teoria Geral dos Sistemas
Sistemas e seus tipos
Gerenciamento de Projetos
Scrum
Conclusão
Referências Bibliográficas Critica a visão de que o mundo se divide em áreas como
física, biologia, química,psicologia, sociologia
pregando que Ludwig Von Bertalanffy – biólogo alemão A NATUREZA NÃO ESTÁ DIVIDIDA EM NENHUMA DESTAS PARTES. http://scrum-it-demo.bsgroupti.ch/project/ Estipula parâmetros;
Solução de problemas;
Meio de interação de saídas. Integração da equipe;
Entregas contínuas;
Acompanhamento em tempo real;
Divisão de tarefas. Esforço para a criação de um produto/serviço.
Possui prazos, etapas e recursos. - Planejamento
- Estratégias
- Desempenho "toda coisa sendo ajudada e ajudando, e tudo estando em relação com o tudo, as coisas mais distantes reunidas umas às outras por um elo, considero impossível conhecer as partes se não conheço o todo, como acho impossível conhecer o todo se não conheço as partes." - Blaise Pascal Sistema o átomo; sistema, as moléculas; sistema, o sol; sistema, as galáxias; sistema, a biosfera; sistema, a sociedade; sistema, o homem. Portanto, sistemas, sub-sistemas e polissistemas. Assim, o objeto da ciência se transforma: não é mais algo isolado. O objeto da ciência é o sistema.

- Edgar Morin Obrigado Problemas enfrentados na empresa 1. Um projeto é considerado bem sucedido se for entregue no prazo, dentro do orçamentos e com os requisitos originalmente previstos;

2. Um projeto é considerado fracassado se for cancelado antes de sua finalização ou se nunca for utilizado após à sua conclusão;

3. Um projeto é considerado contestado se for entregue depois do prazo, acima do orçamento ou com menos atributos e funcionalidade do que originalmente previstos; Fonte do gráfico e estátistica: PMI Albert Einstein deu uma definição brilhante para o termo insanidade:
"Insanidade, é repetir, interminavelmente, o mesmo processo, sempre à espera de um resultado diferente." Periodicamente o The Standish Group, um instituto de pesquisa americano, publica o relatório "CHAOS Summary report".
O relatório de 2009, mostrou dados preocupantes:
Apenas 32% dos projetos foram considerados bem sucedidos;
Enquanto 24% foram classificados como fracassados;
Os restantes 44% ganharam o status de contestado.

Do relatório publicado em 2009, para o relatório de 2011, a taxa de projetos rotulados como sucesso aumentou de 32% para 37% enquanto a taxa de projetos rotulados como fracasso diminuiu de 24% para 21%. A taxa de projetos com o rótulo de contestado também decresceu de 44% para 42%. Complementar a esta pesquisa, foram apontadas quatro razōes para a melhoria siginificativa encontrada, entre elas a adoção de metodologia ágeis.
Em conformidade com esta informação, o Scrum criado em 996 por Ken Schwaber e Jeff Sutherland tem sido largamente utilizado nos últimos 5 anos e reúne atividade de monitoramento e feedback, reuniōes rápidas e diárias a equipe, visando identificação e correção de quaisquer deficiências e/ou impedimentos na execução dos projetos.
(Shwaber, 2004) É uma tentativa de refinar as metodologias iterativas tirando o foco do processo e dando mais ênfase nas pessoas! As metodologias ágeis são uma tentativa de refinar as metodologias iterativas, tirando o foco do processo em si e dando mais ênfase à contribuição das pessoas, dos integrantes do projeto. Trazem alguns conceitos que as diferenciam radicalmente das metodologias antecessoras, como deixar o cliente participar mais próximo ao processo, iterações extremamente curtas e grande ênfase em testes automatizados. Por outro lado, pesquisadores e mesmo defensores dessas práticas não recomendam times muito grandes para um projeto (e alguns propõem dividir o projeto em subprojetos e trabalhar com equipes menores). Os métodos mais conhecidos nesta categoria são Extreme Programming (mais carinhosamente conhecido como XP) e Scrum. Forma de reiniciar o jogo, seja após um incidente, seja depois que a bola saiu de jogo. A idéia é manter o jogo (desenvolvimento de software) rolando. Origem do Scrum No artigo, intitulado “The New New Product Development Game”, Takeuchi e Nonaka descrevem uma abordagem holística na qual times são feitos de menores e multi-funcionais times, trabalhando com sucesso em direção a um objetivo comum, o qual os autores comparavam com a formação Scrum no rugby. Historicamente, o termo Scrum vem de um artigo publicado por Hirotaka Takeuchi e Ikujiro Nonaka na prestigiada Harvard Business Review em 1986. No artigo, intitulado “The New New Product Development Game”, Takeuchi e Nonaka descrevem uma abordagem holística na qual times são feitos de menores e multi-funcionais times, trabalhando com sucesso em direção a um objetivo comum, o qual os autores comparavam com a formação Scrum no rugby. Hirotaka Tekeuchi
ikujiro nonaka As necessidades do negócio é que determinam as prioridades do desenvolvimento de um sistema. As equipes se auto-organizam para definir a melhor maneira de entregar as funcionalidades de maior prioridade.

Ao calcular o tempo de desenvolvimento de qualquer coisa, temos que dobrá-lo. O programador precisa de “tempo para pensar” além do “tempo para programar”. Scrum é um processo ágil que permite manter o foco na entrega do maior valor de negócio, no menor tempo possível.

Scrum é uma framework iterativa e incremental para o desenvolvimento de qualquer produto ou gerenciamento de qualquer trabalho.
Full transcript