Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Copy of Art

No description
by

Ana Vasconcelos

on 6 June 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Copy of Art

Teoria Expressivista Ansel Adams Teoria Formalista Vincent van Gogh Steve McCurry Teorias acerca da Natureza da Arte Filosofia “Uma obra de arte é tanto uma reprodução de coisas como uma construção de formas, ou uma expressão de experiências, que é capaz de evocar prazer, emoção ou choque”. “Segundo esta conceção, o fim essencial da arte consistiria na hábil imitação ou reprodução dos objetos tal como existiam na natureza, e a necessidade de uma reprodução assim feita em conformidade com a natureza seria uma origem de prazer”. Esta teoria defende:
Que a arte tem como função representar a realidade;
Que o valor estético da obra de arte e conferido pelo grau de fidelidade com que o artista retrata a realidade. Teoria da Imitação Surgiu no século XVII, com o surgimento das ideias iluministas e com a crescente importância do indivíduo A arte como expressão 1 As teorias expressivistas defendem que: Os sentimentos e as emoções são o que tornam um obra artística A obra é o produto da vida interior do artista A obra é um elo de ligação comunicativa e sentimental entre o artista e o espetador " Enquanto pelas palavras um homem transmite os seus pensamentos a outro, através da arte transmite os seus sentimentos"
Lev Tolstói Edvard Munch Van Gogh Nem toda a atividade artístistica pretende comunicar emoções;
Não sabemos se os sentimentos são universais;
A expressão de um sentimento nao obriga a que o espetador se sinta da mesma forma. Críticas • O critério definidor da verdadeira obra de arte é a sua forma.
• Uma obra é arte se e só se provoca nas pessoas emoções estéticas
• Defende que as obras de arte têm valor intrínseco e que este é independente de quaisquer aspetos extra-artísticos.
• Pode incluir todo o tipo de obras de arte, inclusivamente obras que exemplifiquem formas de arte ainda por inventar. A realidade não se limita à aparência e a arte como imitação acaba por retratar apenas o aspeto visível da realidade. Nem toda a obra de arte imita ou pretende imitar a natureza ou a ação. Por exemplo, o que imita uma obra de arte arquitetónica, ou uma pintura abstrata, não figurativa? Se a arte imita a realidade qual é a vantagem de termos a copia e não o original? Wladyslaw Tatarkiewicz Por mais fiel que a copia seja, se é arte, é sempre uma transfiguração da realidade Objeções Teoria alternativa às teorias essencialistas, criada na década de ´60 pelo filósofo George Dickie (nasc. 1926); enfatiza a importância da comunidade de conhecedores da arte, quer na definição da mesma quer na sua ampliação;
Entrega à instituição do mundo da arte a autoridade para definir algo como sendo arte ou não;

Exemplo: Alfred Wallis
- antigo marinheiro;
- nada percebia de arte
- hoje, tem obras expostas em vários museus ingleses (Tate St Ives Gallery; Kettle´s Yard, Cambridge). Teoria Institucional da arte Vantagens:

- Pode atribuir o "estatuto de arte" a novas manifestações artísticas

Desvantagens:

- Apresenta contradições em si mesma no momento de definir o que é arte;

- Esta teoria é um é um vício circular, que apenas adia a resposta à questão "O que é arte?" “ A forma significante (que realmente tem significado) é a essência de toda a arte; é isso que queremos dizer ao chamarmos qualquer coisa de artística”

Susanne K. Langer, Sentimento e forma, Ed. Perspetiva, 1980, S. Paulo, p.25. - A inovação é uma das características de grande parte das obras de arte do século XX.

- «Um conceito é aberto se as suas condições de aplicação são reajustáveis e corrigíveis.»

- A teoria da indefinibilidade diz-nos que a arte é um conceito aberto.

- Weitz defende que não existe nenhuma característica comum a todas as obras de arte, mas sim semelhanças/parecenças que podem considerar um objeto como uma obra de arte. Críticas

• Nem toda a obra de arte consegue provocar uma emoção estética;
• A combinação das qualidades formais da obra de arte pode provocar diferentes emoções estéticas e ganhar significados diferentes em públicos distintos;
• Depende da sensibilidade e da educação estética do espetador. Teoria da Indefinibilidade "Arte é um conceito aberto, pelo que não pode ser definido." "Numa obra verdadeiramente bela, o conteúdo não significa nada, mas a forma tudo"
Friedrich Schiller Críticas Não se consegue mostrar que é impossível encontrar uma propriedade que seja comum a todas as obras de arte. O máximo que conseguiu mostrar foi que todas as tentativas anteriores de definir a arte, recorrendo a propriedades comuns a todas as obras, fracassaram. Quadro - Resumo
Full transcript