Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Linha do tempo da Psicologia

No description
by

Bárbara Rodrigues

on 15 April 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Linha do tempo da Psicologia

Linha do tempo da Psicologia
Império Romano e Idade Média
Aparecimento e desenvolvimento do
cristianismo
- força religiosa e política que monopolizava o estudo do psiquismo.
Santo Agostinho, inspirado em Platão, defendia a separação entre corpo e alma.
São Tomaz de Aquino baseou-se em Aristóteles para buscar a distinção entre essência e existência.
Os dois buscavam manter o domínio de Deus (Igreja) no estudo do psiquismo
Renascimento
Transformações sociais, econômicas e científicas.
Redé Descartes postula a separação entre mente e corpo (substância material x substância pensante), sendo o corpo apenas uma máquina. Sua teoria torna possível o estudo do corpo morto (considerado sagrado pela Igreja). Entra em cena a Anatomia e a Fisiologia.
Século XX
As escolas (Funcionalismo, Estruturalismo e Associacionismo) do século XIX foram substituídas por
Behaviorismo
Gestalt
Psicanálise

Os primórdios
A Psicologia teve início com os filósofos e cientistas gregos, no período de 700 a.C até a dominação romana.
Os gregos foram o povo mais evoluido dessa época e os avanços na ciência permitiram que as pessoas se ocupassem de coisas como o espírito, a filosofia e a arte.
Os filósofos foram os precursores do que hoje é a Psicologia
Psicologia, o Grego psyché (alma) e logos (razão), significa estudo da alma.
Antes de Sócrates
Os filósofos pré-socráticos se preocupavam com quetões como a percepção.

O mundo existe porque o homem o vê (idealistas) ou o homem vê um mundo que já existe (materialistas)?
Sócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates se preocupava com a separação entre homens e animais - a principal característica humana é a RAZÃO!
Platão definiu a cabeça como sendo o lugar que abriga a alma (razão) do homem. Alma e corpo eram ligados pela medula.
Aristóteles afirmava que alma e corpo não podiam se dissociar - a psyché era o princípio ativo da vida. Tudo aquirlo que cresce, se reproduz e se alimenta possui alma.
Origem da Psicologia Científica
Século XIX - desenvolvimento do Capitalismo e da Ciência.
Questionamento dos dogmas da Igreja - conhecimento independente da fé.
A ciência se torna um referencial para a visão de mundo (a verdade passa pela ciência).

A Psicologia passa a ser investigada pela Fisiologia e pela Neurofisiologia - formulação de teorias sobre o sistema nervoso (onde eram produzidos os pensamentos, as percepções e os sentimentos.
Neurologia descobriu fatores que podiam ser a causa de doenças mentais.

Psicofísica
Lei de Fechner-Weber estabelecia a relação entre estímulo e sensação.
Wundt desenvolveu o paralelismo psicofísico, segundo o qual os fenômenos mentais correspondem a fenômenos orgânicos.
Fechner, Weber e Wundt
A Psicologia Científica
Alemanha do fim do Século XIX - Fechner, Weber e Wundt.
Se liberta da Filosofia, ganhando status de ciência.
Definição do objeto de estudo, delimitação do campo, formulação de métodos e teorias.

Nos EUA surgem as primeiras abordagens/escolas:

Funcionalismo - Willian James elege a consciência como o centro das preocupações e busca compreender seu funcionamento.
Estruturalismo - Edward Titchner estuda os aspectos elementares da consciência. Conhecimentos produzidos em laboratório.
Associacionismo - Edward Thorndike formulou a Lei do Efeito, segundo a qual todo comportamento tende a se repetir quando o organismo (homem, animal) é recompensado e a não se repetir quando o organismo for castigado.
Full transcript