Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Os comportamentos sociais do período Barroco no Memorial Do Convento de Jóse Saramago

Trabalho para Português do 12º ano durante o 2ºperíodo
by

Mariana Pereira

on 29 May 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Os comportamentos sociais do período Barroco no Memorial Do Convento de Jóse Saramago

Os comportamentos sociais no período do Barroco O Barroco e o “Memorial do Convento” Fenómenos de massa e convenções presentes no memorial do convento: Importância das Instituições e das celebrações
para a coesão social: Conclusão: Começou em Itália;
Difundiu-se para os países católicos da Europa e da América;
Distingue-se pelo esplendor exuberante;
Constitui um período histórico;
É um novo modo de entender o mundo, o homem e Deus;
Tem um grande respeito pela autoridade da tradição clássica, e um desejo de superá-la com a criação de obras originais. Valores: Retorna-se aos valores espirituais da Idade Média;
Convivia-se com o sensualismo e os prazeres materiais da vida mundana . Comportamentos: Pode ser considerado como uma obra literária com estética barroca;
Reflete a sociedade portuguesa setecentista;
Saramago faz uso de sugestões colhidas em várias formas da vida e da arte barrocas;
Desvendam-se as marcas barrocas que estruturam esta obra. Permitem que várias classes sociais reunam-se no mesmo evento. "A noite está quente. Passa a gente a tocar e a cantar (…) rojam pelas ruas as mulheres e os homens, dão bofetadas nas suas e próximas caras, batem cavamente nos peitos e ilhargas, estendem as mãos às fímbrias que passam, aos brocados, e às joias (…) hoje é dia de cegueira" (pág. 159 "Memorial Do Convento" de José Saramago). Procissão da quaresma. Procissão de velas em Fátima. «(...)o grande painel religioso do século: procissão, igrejas iluminadas,penitências e gozo, maridos traídos, tudo isso envolto em cânticos,círios e flores». SILVA, Teresa Cerdeira da, José Saramago: entre a história e a ficção: uma saga de portugueses, ed. cit., pág. 52. Trabalho realizado por: Maria João Carvalho nº 13
e Mariana Pereira nº 14. O estilo Barroco: COMPORTAMENTO DO CLERO:
No romance, denuncia-se a imoralidade dos comportamentos e a leviandade da expressão da fé do clero através de:
a vaidade e riqueza ostentadas pela Igreja, em vez da humildade e pobreza; (págs. 86-87);
o ridículo do vocabulário religioso que o povo não entende;
os rituais sem sentido, como a crueldade do sacrifício dos noviços; (págs. 324-327);
a raiva persecutória do Santo Ofício, seduzido pelos bens dos condenados; (pág. 191);
a ociosidade, a hipocrisia e a libertinagem da vida conventual; (pág. 95);
a sexualidade reprimida e criminosa; (pág. 347);
a profanação religiosa em vez da elevação espiritual, traduzida pelos pensamentos obscenos do patriarca. (págs. 157-158) COMPORTAMENTO DO POVO:
É sempre exagerado e primitivo («…rojam-se pelo chão homens e mulheres, arranham a cara uns, arrepelem-se outros, dão-se bofetões todos…»). COMPORTAMENTO DA NOBREZA:
Manifestam o seu ódio e a sua intolerância, reprimindo, julgando, condenando e matando, em nome de Deus e da salvação das almas, tal como o clero. O triunfo da Divina Providência, 1633-1639, de Palazzo
Barberini, Roma. Procissão Da Quaresma:

“ O Entrudo correu pela cidade, em excesso e desvario.” (pág.27-28).
“ É tempo de penitenciar os pecados da carne: primeiro, pelo jejum e depois pelo açoite.” (pág.28).

Instintos:
• A alteração dos habituais comportamentos femininos – a mulher é livre de percorrer sozinha as igrejas e as ruas da cidade, comportamento facilitador do adultério;
• A alteração da mentalidade masculina que “fecha os olhos” ao desregramento feminino. Autos de Fé:

• As mulheres, tal como nas procissões, exibem-se à janela, cuidadosamente arranjadas, e assistem ao desfile dos condenados;
• O povo grita impropérios aos condenados num estado de euforia coletiva;
• Os religiosos organizam-se, primeiro os dominicanos, depois os inquisidores;
• Os sentenciados trazem cirios na mão e vestem de acordo com a condenação;
• Os condenados são castigados de acordo com a gravidade da culpa: açoitados, degredados, garroteados e queimados vivos;
• Os homens e as mulheres, que assistem à queima, dançam diante da fogueira;
• O rei, os infantes e as infantas celebram o final do auto de fé com um magnifico jantar na Inquisição. A Tourada

• Os espectadores, que povoam as bancadas e os terraços;
• Os aguadores, que molham a praça;
• Os reis e as altezas, que assistem desde as janelas do paço;
• Os cavalos, luzidamente aparelhados;
• Os touros, violentamente mortos;
• O delírio dos homens e das mulheres;
• A prática das mantas de fogo sobre os touros;
• A tortura dos coelhos e das pombas contra os quais investem os touros. Procissão do Corpo de Deus:

• Desfile das bandeiras dos ofícios, rica e excessivamente decoradas – damasco brocado, bordaduras de ouro, cordões de ouro e ceda, bolas de metal;
• As fanfarras de trombetas e tambores;
• A representação de s. Jorge;
• O desfile das diferentes irmandades, distintas pelas cores das capas;
• O desfile das comunidades religiosas;
• A multidão do clero das paróquias;
• A participação de el-rei, que segura uma vara do pálio;
• Os pensamentos do patriarca e os pensamentos do rei revelados pelo narrador. Representação da Nobreza "Memorial Do Convento"
De Jo´se Saramago. Representação do Clero. Representação do Povo.
Full transcript