Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

ESTRUTURA DA CRIATIVIDADE

No description
by

DANIELE SPADA

on 9 February 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of ESTRUTURA DA CRIATIVIDADE

MODELOS MENTAIS
O que pensamos é o que vemos, e o que vemos é o que pensamos.
ENTÃO...
De aorcdo com uma pqsieusa de uma uinrvesriddae ignlsea, nao ipomtra a odrem plea qaul as lrteas de uma plravaa etaso, a úncia csioa iprotmatne é que a piremria e útmlia lrtea etejasm no lgaur crteo.

O rseto pdoe ser uma ttaol csãofnuo que vcoe pdoe anida ler sem gnderas pobrlmeas. Itso é poqrue nós nao lmeos cdaa lrtea isladoa, mas a plravaa cmoo um tdoo.

O cérebro seleciona e reforça ou enfraquece certas sinapses para forjar as complexas estruturas neurais que estruturam nosso pensamento. Então nós remodelamos esses "modelos" neurais por meio da experiência, educação e treinamento ( Yoram, 58).
Em termos cognitivos, os modelos mentais referem-se aos mapas do mundo que guardamos há longo tempo na nossa memória e as percepções de curto prazo que as pessoas constroem com base no seu raciocínio quotidiano.
Os modelos mentais distorcem a forma como vemos a realidade. Assim se justifica que pessoas possam interpretar o mesmo evento de forma diferente. Os modelos influenciam também as nossas ações. Em suma, o que vemos, como vemos e como agimos é influenciado por estes modelos.

Por outro lado, a nossa vivência (que inclui as nossas percepções e ações) determina os modelos que construímos do que nos rodeia, invisíveis para nós.
O objetivo desta disciplina é trazê-los à tona, explorá-los e refiná-los.
MM
JOGO DO IMPROVISO:
PEÇA A CANETA EMPRESTADA
De onde vêm as grandes ideias?
Nascem em árvores?!
Chuva de ideias?!
E o tempo?!
Numa perspectiva bastante abrangente, a criatividade pode ser definida como o processo mental de geração de novas ideias pelos sujeitos. Uma nova ideia pode ser um novo produto, uma nova peça de arte, um novo método ou a solução de um problema. 

Para entender melhor esse processo, precisamos voltar à infância, e estudar como o desenvolvimento da criatividade ocorre nas crianças. O processo se manifesta claramente nos desenhos infantis, primeiro registro concreto da expressão pessoal.
Por volta dos dois anos de idade já são feitos os primeiros rabiscos. A criança está livre das influências externas. Suas garatujas são realizadas pelo puro prazer cenestésico, pela possibilidade de poder registrar os movimentos.
Full transcript