Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

O Conceito de Herói

No description
by

Pedro Miranda

on 18 February 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of O Conceito de Herói

Heróis em
Os Lusíadas
e
Mensagem
O Conceito de Herói:
de D. Afonso Henriques a Nun'Álvares Pereira; de Nun'Álvares Pereira aos nossos dias
14

«Mas nunca foi que este erro se sentisse
No

forte
Dom
Nuno Alveres
; mas antes,
Posto que em seus
irmãos

tão claro o visse,
Reprovando as vontades
inconstantes,
Àquelas
duvidosas
gentes disse,
Com palavras mais duras que elegantes,
A mão na espada, irado e não facundo,
Ameaçando a terra, o mar e o mundo:

O Conceito de Herói:
Heróis?
Conceito amplamente mutável;
Caracterizado pela subjetividade;
Condicionado pela realidade temporal da época;
Define aqueles que se elevaram acima dos comuns pelos seus atos, espírito, ideias, etc.
de D. Afonso Henriques a Nun'Álvares Pereira; de Nun'Álvares Pereira aos nossos dias
Interpretação e Pesquisa
| Natália Marii | Mariana Lourenço | Pedro Miranda
Escola Secundária José Saramago | Português 12º ano | Professora Amélia Rodrigues
Fevereiro de 2014
15

— «Como? Da gente ilustre Portuguesa
Há-de haver quem refuse o pátrio Marte?
Como? Desta província, que princesa
Foi das gentes na guerra em toda a parte,
Há-de sair quem negue ter defesa?
Quem negue a

, o amor, o esforço e arte
De Português, e por nenhum respeito
O próprio Reino queira ver sujeito?

16

«Como? Não sois vós inda
os descendentes
Daqueles que, debaixo da bandeira
Do grande Henriques
, feros e valentes,
Vencestes esta gente tão guerreira?
Quando tantas bandeiras, tantas gentes
Puseram em fugida, de maneira
Que sete ilustres Condes lhe trouxeram
Presos, afora a presa que tiveram?

17

«Com quem foram contino sopeados
Estes, de quem o estais agora vós,
Por Dinis e seu filho
, sublimados,
Senão cos vossos fortes pais e avôs?
Pois se com seus descuidos, ou pecados,
Fernando em tal fraqueza assim vos pôs,
Torne-vos vossas forças o Rei novo:
Se é certo que co Rei se muda o povo.

18

«Rei tendes tal que, se o valor tiverdes
Igual ao Rei que agora alevantastes,
Desbaratareis tudo o que quiserdes,
Quanto mais a quem já desbaratastes.
E se com isto, enfim, vos não moverdes
Do penetrante medo que tomastes,
Atai as mãos a vosso vão receio,
Que eu só resistirei ao jugo alheio.

19

«Eu só com meus vassalos, e com esta
(E dizendo isto arranca meia espada)
,
Defenderei da força dura e
infesta

A terra nunca de outrem
sojugada
.
Em virtude do Rei, da pátria
mesta
,
Da lealdade já por vós negada,
Vencerei não só estes adversários,
Mas quantos a meu Rei forem contrários!»

Eu sou um herói?
Fim.
Os heróis de
Os Lusíadas
têm características humanas.
São gente de carne e sentidos.
A sua dimensão - no ser e no agir - não ultrapassa o humano.
Em
Mensagem
, os heróis são símbolos.
Assumem proporções gigantescas
Tanto numa obra, como noutra, os heróis partilham uma característica semelhante -
o sacrifício
.

As principais diferenças são: em
Os Lusíadas
, os heróis são recompensados (na Terra e no Céu); em
Mensagem
, perseguem, sempre insatisfeitos, um ideal, que será concretizado, sem esperar recompensa.
N'
Os Lusíadas
,
Ulisses
, herói imaginário,
D. Afonso Henriques
, herói real, ambos comandados por forças ocultas.

Na
Mensagem
, dois tipos de heróis: os que agem por
instinto
(Viriato, Conde D. Henrique) e os que têm
consciência da sua missão
(D. Duarte).
E hoje, o que é um herói?
Bombeiros
Polícias
Médicos e cientistas
Futebolistas
Políticos
Mecenas
Voluntários
Investigadores
Outros
Dos seguintes, quais são os mais merecedores do título?
David Bowie - Heroes (1977)
Canto IV
Full transcript