Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

História do Design - Linha do Tempo

No description
by

Fernanda Merten

on 1 December 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of História do Design - Linha do Tempo

Linha do Tempo Design Fernanda Merten Séc. XVIII Revolução Indústrial - Criação de fabricas.
- Criação das maquinas hidroelétricas e a vapor.
- Moveis na mesma escala.
Séc XIX Arts and Crafts 1860 -> Willian Morris, John Ruskin e Augustus Welby Pugin. - Oposição às fabricas.
- Detalhes do artista na obra.
- Qualidade nos produtos.
Art Nouveau 1890 -> Henry van Del Velde, Victor horta e Paul hankar. - Inspirado no Arts and Crafts
- Dispostos a usar as fabricas e os novos materiais.
- Embora se inspirassem no passado também compartilhavam com entusiasmo o futuro.
Escola de Glasgow -> Charles Rennie, James Herbert e as irmãs Margaret e Frances Macdonald. - Apoiava-se em se encontrar com as linhas mães do Arts and Crafts.
- Chamados de os “Quatro de Glasgow” e construíram a sede da escola de Arte de Glasgow
-As obras fundiam um formato geométrico com um padrão linear fluente baseado em formas orgânicas.
Séc XX Suprematismo 1913; sistematização teórica 1925 -> Kazimir Malevich - Procurava-se uma relação universal entre as formas geométricas e a cor pura.
- Buscavam a essência do puro em suas obras.
- Diferente do De Stijl que tinha suas obras e cores definidas pelas maquinas.
De stijl (Neoplasticismo) 1917 -> Theo Van Doesburg, Piet Mondrian e Gerrit Rietvield. - Usava uma palheta limitada de cores e formas por causa das maquinas.
- Menos estética artesanal e mais estética de maquina.
- Linguagem visual para expressar uma nova estética da maquina.
Construtivismo 1917 -> Aleksandr Aleksandrovic, Alexander Rodchenko - Defendiam produtos funcionais (com forma de alavancar o pais que estava na miséria em virtude do governos anteriores, Czars)

- Formas simples e impactantes

- Os cartazes tinha basicamente a conotação politica.

-A tipografica, a disposição das letras, geralmente em angulos de 45º Bauhaus 1919 -> Walter Gropius (diretor 1), Lyonel Feininger, Johannes Itten, Gerhard Marcks, Lothar Schreyer, Georg Muche, Oskar Schlemmer, Paul Klee, Wassily Kandinsky, László Moholy-Nagy, Josef Albers, Marcel Breuer e Gunta Stölze. - Durou até 1933 e teve 3 sedes, Weimar, Dessau e Berlim.
- O processo de ensino era equilibrado entre teoria e prática, arte e artesanato. As aulas eram conduzidas por um artista e um artesão.
- Cadeira Wassily é um símbolo da bauhaus. Criada por Marcel Breuer.
Art Decó 1925 - Inspirado nas artes ocidentais, especialmente da África e do Egito.
- Interação com formas geométricas, padrões abstratos de ziguezagues, asnas e refulgências executados em cores brilhantes.
1930-1939 Aerodinâmica e Design Americano -> Raymond Loewy, Walter Dorwin, Carl Breer, Ferdinand Porsche, Normal Bel Geddes Teague, Henry Beck e Henry Dreyfuss. - Estudos sobre a forma e o movimento de animais, peixes e aves, aplicados em carros, navios e trens, depois em objetos domésticos, transmitindo a idéia de velocidade, eficiência e modernidade. Sueco Moderno -> Wilhelm Kage, Kaj Franck e Alvar Aalto - Cerâmicas, peças em vidro e mobiliário, cujo visual caracterizava-se por uma sensação suave, orgânica, natural, influenciada pelo design tradicional escandinavo e pelas proporções do corpo humano. 1940-1949 Design Auteros -> Charles Eames, Earl Tupper, Eero Saarinen. - Período da Segunda Guerra. Por isso os governos exerceram controle sobre as produções.
- Novos materiais mais baratos e sem muito luxo. (plástico)
- Móveis pesados e atraentes. Bélico, prata e alumínio foram restritos.
- No pós-guerra as restrições irritaram os consumidores. Radio e TV assumem a condição de utilidades domésticas autônomas e não mais como mobília.
Design Italiano -> Corradino d’ascanio - Criação da “Vespa”. Veículo aerodinâmico e moderno. 1950-1959 Consumismo - Por causa da corrida espacial, os carros passaram a ter sua forma mais larga, baixa e comprida. Com cores vivas e interior luxuoso gerando alegria e confiança nacional na economia americana. Estilo Internacional: Escola de Ulm -> Hans Gugelot, Otl Aicher, Max Bill, Gui Bonsiepe e Dieter Rams. - A busca por uma estética da máquina exigia que o design se voltasse para o futuro, refletindo a vida moderna e abraçando a tecnologia e o funcionalismo.
- O que fosse desnecessário para tanto era eliminado, linhas simples, durabilidade, equilíbrio e unificação como requisitos fundamentais.
Escola Italiana -> Gio Ponti, Marco Zanuso, Marcello Nizzoli, Irmãos Castiglioni, PininFarina e Ettore Sottsass. - Destaque na Dinamarca para prataria, mobiliário massificado, tecidos e papéis de parede, Finlândia e Suécia também se destacam. 1960-1969 Massificação do Consumo -> Verner Panton, Wes Wilson e Gunner Aagaard Anderson. - A geração “baby boom” tornam-se adolescentes e adultos ansiosos por uma identidade própria, distinguindo-se de seus pais, rejeição ao modernismo, talvez a tudo anterior a eles. Psicodelismo -> Milton Glaser, Pierre Cardin e Courréges. -Olhar para todos os lugares, linguagem visual inspirada no delírio das drogas, tudo muito divertido e ao alcance de todos, aversão ao caro, o moderno era ultrapassado. Pop Art -> Andy Warhol, Robert Indiana, Roy Lichtenstein, Marco Zanuco, Lonazzi de Pás e d’Urbino, Gatti Paolino, Richard Sapper e Ettore Soltsass. - Arte do cotidiano americano, sendo retratado com cores vibrantes.

- Muito usado no comercio.

- Logo virou parte da vida cotidiana dos americanos.
1970-1979 Pós modernismo -> John Outram, Ettore Sottsas, Robert Venturi, Michele de Lucchi, Mario Bellini e Shiro Kuramata - Pós-modernismo: popularizar o erudito e tornar o intelectual acessível, rejeição a todo o legado modernista, tomado como elitista, ininteligível e sem apelo.

- Visual em linguagem de signos, metáforas, referências ao passado e ao trabalho de outros designers.

- Crítica por sua manipulação mercadológica, como uma mistura incoerente de estilos, abandono da produção em massa e busca da satisfação de necessidades individuais.
Experimentação em automóveis - Lancia, Ferrari, Lamborghini, Porsche, Triumph e Jaguar – carros esportivos, elegantes, rápidos e potentes, baixa eficiência no consumo, crise no petróleo. O microchip -Concepção de Jack Kirby – componentes eletrônicos cada vez mais diminutos, portáveis, robotização da linha de produção, miniaturização. 1980 - 1989 Tecnologia computadorizada - Softwares cada vez mais sofisticados suportam etapas do desenvolvimento de produtos tradicionalmente eram realizadas à mão-livre.

- Primeiro reprodutor de Cds em 1982 Aldeia global - comunicação instantânea em qualquer parte do mundo, fax, correio eletrônico e telefones móveis. Design punk e britânico -> Jamie Reid, Ron Arad e Daniel Weil - Comportamento agressivo, oriundo das ruas.

-Pouco atrativo. Chocante.
Grupo Memphis -> Ettore Sottass, Andréa Branzi, Michael Graves, Martine Bedin, George Sowden, Peter Shire, Javier Mariscal, Michele de Lucchi e Matteo Thun -Se inspirava numa variedade eclética de lentes: desde a arquitetura clássica até o kitsch de 1950.
- Fontes ecléticas como inspiração, ênfase ao visual, com cores ousadas, e ao significado do objeto do que a seu uso prático.
Design universal -> Ergonomi Design Gruppen, Maria Benkzton e Sven-Eric Juhlin -Design ergonômico em utensílios do dia-a-dia, permitindo a utilização de produtos, ambientes ou espaços urbanos antes inacessíveis por pessoa com limitações funcionais, design para todos inclusivo, não adaptativo Design para necessidades ou de
consciência social -> Philippe Starck - Evidenciar o futuro do meio ambiente, as características e problemas específicos dos países, sua inserção. Tecnologia apropriada, solução em larga escala para problemas mundiais, produtos recicláveis, destinação, novos processos.
-Preocupação ambiental.
Década de 90 Preocupações ecológicas - Apreensão pelos danos infligidos ao planeta com a industrialização em massa dos séculos XIX e XX, se não for possível reverter, pelo menos conter, controles sobre produtos.

-Ampliação do uso de papel reciclado, a obsolescência planejada questionada, durabilidade como sinônimo de responsabilidade ambiental, produtos mais eficientes. Ciclo de vida - Descarte, reciclagem e reaproveitamento de materiais – segurança no projeto, no uso e na disposição ambiental, modularização (upgrande), descartabilidade, autoserviço. Perspectivas -> Jane Atfield e Renzo Piano - Cooperação internacional, redes mundiais de comunicação cada vez mais eficientes, reuso de materiais, nanotecnologia, futuro imprevisível, produtos classe mundial, características locais como diferencial e identidade
Full transcript