Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Suicídio - Serviço Social 2014 - Unifesp

exposición
by

Juliana Florentino

on 20 January 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Suicídio - Serviço Social 2014 - Unifesp

As manifestações da violência no cotidiano
Acto de matarse en forma voluntaria y en él intervienen tanto los pensamientos suicidas (ideación suicida) como el acto suicida en sí.

Factores de Riesgo
Definições
A Lei
Suicídio
Por
Juliana Florentino
Larissa Damazio
Marcia Rosa
Segundo a Organização Mundial de Saúde, suicídio é o ato intencional do individuo tirar a própria vida.
A indução ao suicídio é crime em diversos países, no Brasil é representado pelo artigo 122 do código penal e prevê reclusão de dois a seis anos para quem induz, instiga ou ajuda alguém a cometer suicídio, ou reclusão, de 1 (um) a 3 (três) anos, se da tentativa de suicídio resulta lesão corporal de natureza grave. Sendo considerado como uma forma de homicídio com dolo (intenção de matar).
O suicídio é, segundo Durkheim, “todo o caso de morte que resulta, direta ou indiretamente, de um ato, positivo ou negativo, executado pela própria vítima, e que ela sabia que deveria produzir esse resultado”.
Durkheim

Suicídio Egoísta
Suicídio Altruísta
Suicídio Anômico
Marx trata do suicídio na esfera da modernidade ele se refere, fundamentalmente, ao caráter (ou à falta de caráter) ético e social da sociedade moderna capitalista.
Analisa-se o suicídio como expressão extrema
de uma sociedade doente, de um sistema
que necessita de uma transformação radical
para resolver não só as questões do campo
da política e da economia, mas também
as opressões nas relações sociais e o mal-estar dos indivíduos. Além de tratar de tecer sobre
as relações interpessoais e como a
sociedade influi nas mesmas.
Marx
• história de migração
• ausência/excesso de convicção religiosa
• sentimento persistente de desesperança e pessimismo
• perda de status sócio-econômico
• acidentes que causem incapacidade física ou impotência sexual.
• acidentes que causem desfigurações, principalmente em mulheres.
Causas
Doenças Mentais
As doenças mentais levam
650 mil
, ao suicídio por ano no mundo. A bipolaridade é a doença mental que mais mata por suicídio: cerca de 15% dos doentes se matam
Pessoas que sofrem de epilepsia têm o triplo de probabilidade de cometer suicídio em comparação ao restante da população, ataques epiléticos podem estigmatizar o paciente
Em seguida aparecem os índices de depressão, transtornos de personalidade, esquizofrenia, dependentes químicos e alcoólatras
Estigmatizados
Esterotipados
Marginalizados
Falta de tratamento adequado
Excluídos
Suicídio Infantil
A ideação suicida é comum na idade escolar e na adolescência, o suicídio infantil é raro, porque a criança tem uma visão diferente da morte. Não a vê como fim do sofrimento. É como se fosse um sono do qual acordará depois, as crianças ainda tem muitas coisas como abstratas e nesta fase a ideia de morte é limitada, por volta dos 11 anos o pensamento já se torna concreto, onde diversos fatores podem se tornar presentes e colaborar para o ato
Causas

• 90% dos jovens apresentam algum transtorno mental no momento do suicídio
(e em 50% destes o transtorno mental já estava presente havia pelo menos 2 anos).
• Agressividade e desesperança são os fatores mais comuns
• Separação dos pais
• Conduta suicida de pessoas próximas
• Falta de comunicação familiar
• Fatores Cognitivos que indicam risco para uma primeira tentativa ou recorrência do comportamento suicida nesta população
Ex: Impulsividade.
• Violência Física e Sexual
• Fatores Sócio-Culturais: sucesso escolar (cobrança dos pais), mudanças sociais abruptas, acesso fácil a armas de fogo.
Equador
- Pré-tratamento clínico-psíquico social

ABRAFAM
- Prevenção
- Drogas e vícios/Uso de psicotrópicos
Capitalismo e Sociedade
O papel da Sociedade, amigos e comunidade
O papel do Serviço Social
Visão do suicida
Quando uma pessoa pensa
em se matar, ela pensa em
acabar com alguma angústia,
dor, ela quer matar o que
a incomoda e não a vida e
torna-se um ato corriqueiro,
imaginar-se em situações
onde seus problemas, sejam
eles quais forem, irão se
esvair quando se imaginam
mortos
• Crianças também são capazes de compreender as situações de estresse que as cercam, e sofrer tão desesperadamente, que acabam cogitando tirar suas curtas vidas, para não mais encarar os problemas.
(Seminotti, 2011)
(etimologicamente sui = si mesmo; -caedes = ação de matar) foi utilizada pela primeira vez por Desfontaines, em 1737 e significa morte intencional auto-inflingida, isto é, quando a pessoa, por desejo de escapar de uma situação de sofrimento intenso, decide tirar sua própria vida.
• Não se pode esquecer que o suicídio não é nada mais que uma saída, uma ação, um término de conflitos psíquicos.”
Freud (1910).
• 10 de Setembro


Dia Mundial da Prevenção de Suicídio
Full transcript